A tarefa de submergir

Com muito poucas alternativas de resposta, está bom de ver que a desdramatização é a única saída, Paulo Portas deu por findo o período de preparação e declarou finalmente hoje que as notícias sobre o desaparecimento de documentos relativos ao negócio dos submarinos vão e vêm ao sabor de alegados interesses, nas suas palavras “emergem e submergem”. Hoje foi dia de tentativa de submersão. Em plena época balnear, Portas decide-se por dar uma “amona” nas notícias. Assim, despreocupadamente. Depois do caso Relvas, neste momento já nas profundezas do oceano graças à comunicação social entretanto entrada em pacífica apneia, pode ser que resulte. Mas, para evitar essa ralação cíclica, talvez seja melhor fazer “emergir” de vez o que falta e facultar as fotocópias que zelosamente transportou consigo em 2004.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.