O populismo soft

Não sei se é da companhia, mas Vital Moreira não conseguiu evitar a tirada mesmo ao gosto das turbas justiceiras: “já agora, cabe uma dúvida: se fosse Presidente, Cavaco teria vetado as medidas governamentais que cortaram nos privilégios dos militares, juízes, etc.?”
Outra dúvida: e se ele próprio, seduzido por algumas contrapartidas interessantes (“subsistema de saúde, idade de aposentação, etc.”), se tivesse inscrito há umas décadas na Academia Militar, desistindo de outras profissões mais prósperas (como a de deputado)? E se a meio da sua carreira todas as regras fossem alteradas? Será que Vital Moreira continuaria a escrever que se trata de simples cortes de “privilégios”?
Ah; já me esquecia. “Populismo” é clamar contra as benesses dos políticos, não contra as dos militares, dos juízes ou de outros grupos pouco simpáticos. Que memória a minha.

2 thoughts on “O populismo soft

  1. Boas observações.

    Vital Moreira esquece-se que ser militar é uma profissão como qualquer outra. Tem uma remuneração. As pessoas escolhem essa profissão em função da remuneração que esperam auferir. Os militares são trabalhadores como os outros. Têm regalias, as quais fazem parte do seu vencimento. Lutam por essas regalias da mesma forma que outros trabalhadores lutam pelo pagamento acrescido de horas extraordinárias, etc.

  2. O Professor Doutor Vital Moreira nas próximas eleições presidenciais será mandatário, em Coimbra, do Porfessor Doutor Anibal…

    Já falta pouco… e voltará a fazer companhia de partido à Zita…

    É só mudar de opinião quanto à privatização da educação porque, no resto, já consegue ser mais liberal que o PSD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.