Banalidade e centros comerciais

Um dos soarettes do Super Mário ainda não digeriu bem a estopada inconsequente que foi o debate de hoje. A única coisa que consegue encontrar de positivo no desempenho de Soares é que ele acertou quando disse que ali se discutiram “demasiadas banalidades”. Por confirmar, mais uma vez, fica a sebastianista visão do outro dia: “enquanto Mário Soares não chegar a estes debates (e, concedo, talvez Louçã), eles serão tão convencionais como o menu de um restaurante num centro comercial”. Duplo azar para ele, que se enganou e nem conhece as delícias do Meson Andaluz.

PS: Como entendo o desgosto que este triste choque com a realidade lhe está a causar, até acho graça à despromoção implícita na história da “Princesa”.

One thought on “Banalidade e centros comerciais”

  1. Fiquei pasmada com essa “lúcida” auto-crítica do Soares. Pois se era ele que estava ali, de quem era a culpa das banalidades???
    O homem não se enxerga, ou quê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.