8 thoughts on “Fair play

  1. Parece que – afora Mário Soares, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã – todos se portaram bem. Como promessa de fair play não é mau. E não se prevêem problemas quando o Benfica ganhar a final. Invejável país!

  2. O Bloco de Esquerda e o PCP demonstraram ontem que realmente não aceitam as regras democráticas. Ao não aplaudir o discurso do novo presidente da república (situação que não consigna o assentimento do discurso, mas sim uma questão de polidez) demonstraram mau perder. Voltaram a demonstrar falta de carácter ao não ir cumprimentar o novo presidente. Agora, quando o conselho de estado se reunir o que fará o Anacleto, finge doença? Senta-se e não cumprimenta ninguém? Mais uma vez a extrema-esquerda demonstrou a sua verdadeira face. Não conseguem disfarçar os tiques estalinistas. Para eles, esta história de eleições é uma verdadeira seca. O presidente deveria ser nomeado pelo comité central ou pelo grande timoneiro Enver Hoxa Louçã.

  3. Esta questão do não aplauso e do não cumprimento levanta algumas questões que reflectem a mediocridade mental que por aí grassa. Enquanto as pessoas não perceberem que a coerência política se faz destas coisas, continuarão a aparecer hordas de bárbaros que aprenderam a cartilha do bom comportamento acima de tudo. Em política é nos locais próprios que se manifesta a discordância e o descontentamento e não é com um aplauso, só porque a situação o sugere, que se apaga todo o mal que cavaco nos fez e se prepara para repetir. A tacanhez mental dos que afirmam que foi uma falta de repeito e uma demonstração de mau perder só reflecte a palidez e o repeitinho serôdio desses senhores. Por outro lado, preparemo-nos para cinco anos de presenças assíduas dos acólitos de Cavaco que depois de ontem vão começar a sair das tocas. “Ai Portugal, Portugal de que é que tu estás à espera?…”

  4. “Ai Portugal, Portugal de que é que tu estás à espera?…”. Está à espera das mentes que brilham tipo Sérgio. Este, vê-se que é um português modernaço. Não é bárbaro com cartilha de bom comportamento, é antes civilizado com cartilha de mau comportamento. Também tem falta de respeito e mau perder para não parecer mentalmente tacanho nem reflectir palidez e respeitinho serôdio. Pensa que ao contrário dos outros, não é mentalmente medíocre (em que se terá baseado para pensar isto?), antes pelo contrário, acha-se uma mente que brilha. É de facto um modernaço.

  5. Caros Sérgio, e Sebastião José, então vocês aplaudem um discurso politico do qual discordam? Não sei mas cheira-me a carneirada! Ou será que o tacho vem ai? Já está garantido?… Relativamente a educação… lembram-se dos debates??? Vocês cumprimentariam alguem que não os cumprimenta??O cinismo e a mentira são a vossa maneira de fazer politica, senão de que outro modo seriam eleitos?? Diriam vocês ou Cavaco que veio para zelar pelos interesses dos mais ricos? Não, pois não. Ai quando as pessoas tomarem consciência que realmente é uma luta de classes…

  6. Zelig,

    É capaz de ter-te passado despercebida esta minudência: Cavaco Silva é um Presidente da República.

    Louçã cum suis podem querer descarná-lo a mordidelas. Mas o senhor é um Presidente, que isso nos revolte ou não. A atitude INSTITUCIONAL de Louçã – a recusa de cumprimentar o Presidente da República – é simplesmente bárbara. E anti-democrática. Ofende-me, percebes?

    E que parvoíce virem falar aqui, num contexto institucional, em «correcção» política, mais ainda em «coerência» política!

    Uma pessoa começa a simpatizar com a Direita, porra!

  7. Ah, e sugerir que os comentadores anteriores andam a solicitar ‘tachos’ é autenticamente o cúmulo do mau-gosto, Zellig!

  8. Caro Zellig

    A minha posição relativamente a este assunto, é simples:

    1 Não acho que seja carneirada o facto de se bater palmas ao discurso do Presidente e no fim ir apresentar cumprimentos. Em várias ocasiões o Manuel Alegre e outros deputados socialistas bateram palmas. Jerónimo de Sousa e outros deputados da CDU (verdes incluidos), no fim, foram apresentar cumprimentos ao Presidente. Não me parece que sejam carneiros nem tão pouco me parece que estivessem a fazer-se a um tacho. Parece-me ser gente com educação e que sabe distinguir luta política de cerimónias/actos institucionais. Se não me engano, isto só aconteceu agora pela primeira vez. Tinha de ser a esquerda modernaça a dar o mau exemplo. Como de costume;

    2 Não acho, ao contrário do Sérgio, que o facto de se bater palmas ao discuro do Presidente e no fim ir apresentar cumprimentos, seja um procedimento de bárbaros que aprenderam a cartilha do bom comportamento, sinónimo de tacanhez mental ou reflita palidez e repeitinho serôdio. Será que o Sérgio assim considera os deputados da CDU e do PS? Aqui o Sérgio não tem razão;

    3 Quanto aos tachos, eu não ando à procura deles (presumo que o Sérgio, assim como o Fernando Venâncio ou os deputados do PS e da CDU, também não). Limitei-me, assim como o Sérgio, a exprimir opiniões e pontos de vista. Se não forem coincidentes com as suas, podemos fazê-lo!? Ou teremos de ser insultados!?

    4 Quanto ao cinismo e à mentira serem a minha maneira de fazer política, tenho a dizer que você não me conhece de lado nenhum para saber se faço ou não política, se me candidatei ou não a algum lugar e portanto se sou cínico ou mentiroso.

    5 Por último, tudo isto só revela intolerância, apanágio de uma certa esquerda modernaça, que se julga detentora da verdade (fundamentalismo) e que tudo sabe, quando no fundo não sabe nada, pouco viu e pouco viveu por mais anos que viva.

    PS. Já agora, reconheço que exagerei quando disse que o Sérgio é uma “mente que brilha”. As minhas desculpas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.