A liquidez da ministra

O governo continua em pré-campanha eleitoral. Aproveitando o facto de Portugal poder conseguir no mercado empréstimos a custo mais baixo do que o juro associado aos empréstimos do FMI, o governo confirmou hoje ter “pedido autorização” para pagar antecipadamente, nos próximos dois anos e meio, mais de metade da dívida de 27 mil milhões ao dito FMI. A ministra das Finanças não faz mais do que imitar a boa prática da Irlanda, mudando de credores para poupar nos juros futuros. Alegou, porém, como razão da antecipação do pagamento a existência de “um montante de reservas de liquidez muito significativo” que teria sido acumulado por Portugal ‒ isto é, por ela. Poupar nos juros é uma boa medida de gestão da dívida, mas insinuar, sem ousar afirmá-lo, que vai amortizar parte da dívida pública global graças às miríficas “reservas de liquidez” entretanto amealhadas é aldrabice. Essas “reservas de liquidez” ‒ as existentes e, sobretudo, as que a ministra espera conseguir nos próximos dois anos e meio ‒ são obviamente conseguidas pelos tais empréstimos contraídos no mercado a juro mais baixo. A não ser que ela se esteja a referir às reservas de liquidez… das albufeiras.

Actualização: Portas, hoje à tarde, cheio de empáfia balofa: “É um sinal de que Portugal readquiriu a sua independência”. Estava a referir-se à afirmação da ministra de que pretende passar de um credor para outros mais baratos, mantendo-se o mesmo montante global de dívida. O vice-aldrabão repetiu várias vezes que se trata de um “reembolso antecipado” da dívida.

30 thoughts on “A liquidez da ministra”

  1. Como disse um certo ex-ministro (que parece se portou mal com alguém): “só há reservas para 2 meses” – como o próprio diz repetidamente, fez o que consciência lhe ditou. Estávamos na época da verdadeira criação de reservas de liquidez… nas albufeiras.

  2. É se drenassemos um pouco da liquidez de umas contas milionárias do tal bacano que emprestou uns milhoeszitos ao 44 das petas – como nenhum dos dois sabea ao certo de quanto se trata, ninguém dava por nada e aliviava mais a divida e os juros da Tugolandia ?

  3. Sempre podes pedir a opinião ao Costa balofo que ele arranja – te um plano para daqui … quando a comissão de experts reunir e tiver alguma ideia ! Ele rise – se muito … do que será ? Sabes Julinhov FP ?

  4. “são obviamente conseguidas pelos tais empréstimos contraídos no mercado a juro mais baixo”
    A sério? Estou escandalizado.
    A ministra tentou enganar tudo e todos mas o Júlio é muito perspicaz (ninguém tinha percebido). Bem aja pelo serviço público.
    Aproveite também para desmascarar a ministra noutro aspecto: Portugal não vai pagar tudo já, é para ir pagando à medida que a tal liquidez resultante de empréstimos a juros mais baixos for sendo conseguida.

  5. poizé, oh amonio, tamém já tinha reparado que a gaja é especialista em armadilhar contratos para outros pagarem. o que conta são os resultados obtidos, a diferença entre o que deviamos quando foi para o governo e o que devemos quando sair.

  6. O filme Pinóquio foi escolhido como a melhor animação de sempre pela revista Time em 2011. O Pinoquio sem cachecol do Glorioso, em Évora, é já um forte concorrente para as melhores tragicomédias xuxas de sempre … e talvez chegue mesmo ao Penico de Ouro !

  7. 4 posts e só: pinoquio, 44, évora e repete e volta a baralhar.
    Que nível tão avançado de indigência!

    O esforço patético de tentar humilhar e despersonalizar o homem através da insidia pura e do insulto gratuito é a arma típica dos cobardes!

  8. Estes restantes crápulas ranhosos e nojentos fdp deviam estar a fazer companhia ao virgem D” Evora

    CRIMES ECONÓMICOS E CRIMES PENAIS

    Os piores crimes que um governante pode cometer não estão capitulados no Código Penal, podem ser cometidos sem infringir nenhum dos seus artigos: são os crimes de lesa economia nacional. Desgraçadamente, Portugal tem experimentado uma série contínua deles ao longo das últimas décadas. Começaram pelas privatizações selvagens e pela destruição da Reforma Agrária. Continuaram com a entrada na UE e a adesão ao Euro. Prosseguiram ao longo de anos com projectos absurdos como a rodoviarização acelerada no tempo de Cavaco como primeiro-ministro; com o desbaratar de dinheiros públicos com a construção de estádios no tempo de Guterres; intensificaram-se no governo Sócrates com negócios concebidos ad hoc para o capital financeiro e monopolista como as PPPs, o TGV, o novo aeroporto, os veículos eléctricos e muitos outros.

    É por crimes económicos como estes que os governantes deveriam ser julgados. O facto de muitos deles, incidirem também em crimes capituláveis no Código Penal é uma questão a latere. Tomá-la como principal é despolitizar os problemas, abdicar da análise numa óptica de classe e cair numa crítica moralista – como se o desastre a que Portugal foi conduzido fosse devido apenas à “desonestidade” de políticos. As portas giratórias entre governantes e capital monopolista continuam a girar intensamente e isso não é enquadrável no Código Penal. Se e quando alguns políticos são apanhados nas malhas da justiça por questões do dito Código, isso não deve fazer esquecer o principal.

  9. quando se fala no paneleirote do caldas a frente nacional fica nervosa. feirantes, ciganos, lares de velhos, misericórdias, agricultores, peixeiras, pescadores e recentemente industria e exportadores, todos aldrabados pelo portas com um sorriso do tamanho do nó da gravata e o 44 é que é o pinóquio. nem ponho fotografias, basta googlares os nomes deles seguido da palavra mentiroso e verificares o número de entradas:
    1º – portas mentiroso: 407.000
    2º – coelho mentiroso: 393.000
    3º – sócrates mentiroso: 220.000

  10. Quando na falta de argumentos ideológicos se passa para o campo da escrita rasca e da ofensa baixa, está tudo dito sobre a estrutura moral e o ideal democrático de alguns comentadores que por aqui destilam o seu ódio. Quando lhes cair uma ditadura em cima – de esquerda ou de direita, os resultados serão os mesmos – logo conseguirão avaliar o quanto mal andram a fazer à democracia. Será no entanto tarde.

  11. ó Igorantezes, sim, vós todos que assinais pela escrita de um só, ponde-vos ao sol, arejai esse cérebro que tanto carece de visão.

  12. ó corbo pretu, mas qual é o prublema da ditadura pá? Atãoe se tu cuncordas com a Bosta do Tratadu de lisboa, pá, acinado pelo 44, pá, qualé o teu assumpto cum a ditadura, hum? Oube, os istupidos num podem butare, pá, se todos botarem, meue, a democracia pá, perde qualquer sentido. Oube, se trinta marrecas em 40 botarem na Isabele morreirita, o que penças que baie acuntecer, hum? Bamus terre peixeiradas, rugas na Têbê, pá, grabidas de aluguele, meue, e o que mais der na cavaça à ilustre pá.
    Salazar, meue, SALAZAR, oubistes bem, gubernou a horta pá e tibeste telebisão, roquenrolle e tudo o mais, pá. o pissoale andaba na linha, meue, habia oiro pá e gajas cumo a merquele, num mandabam aqui. pressevestes, pá? tu num cunhesses o teu pobo, pá.

  13. Ó JPFerra, tu querres ferrar mas nãoe cunsegues. gajus como tue, debiam ser mantidos longe da populassa, pra num serre cuntaminada pla tua alarbidade. agorra imagina a purrada que lebarias se eue me deçe ao travalhu de te responderre a sériu, hum? oqueie.

  14. a direita, e os comunas que não fala do filha da putin por que não é lá muito conveniente querer destruir um pais independente, que sempre se bateu pela liberdade. nos tempos do caminho para o socialismo cientifico,morreram seis milhoes de ucranianos por lutarem contra a integraçao da ucrania na união sovietica e por não concordarem com a reforma agraria imposta pelo avõ do jeronimo de sousa,queriam que antonio costa a 10 meses das eleiçoes começasse a prometer bacalhau a pataco como fez o vigarista que nos governa.aos comunas dou um conselho: defendam os trabalhadores,e não se coliguem com a direita como o fazem nas autarquias e não a promovam quando escolhem o ps como inimigo principal!

  15. como sou um simples portugues,ainda não consegui perceber, por que motivo a maioria dos europeus não vai na conversa do “conto do vigario”,vulgarmente conhecido pela extrema esquerda! talvez por em tempos remotos, ter ido à albania,e logo na fronteira me terem tirado a roupa e vestido uma farda!da semana que lá passei não falo,pois comida só havia salada.como podemos defender esta merda? falam do centraõ, que não tem sido grande coisa diga-se de passagem, mas a alternativa é bem pior.no tempo do socialismo cientifico nem centrão havia!e quando se queria que houvesse vinham os tanques para a rua! para isto digo: puta que os pariu!

  16. Ó MAl por mal, oube, baie tue. E leba os teus nicaneimes cuntigu taméie. Num tenhu ramédio pra tua dore de cutubelo, tá beie? oqueie.

  17. Ó JPnão ferra, oube, faze cumá tua cadela, coça-te na varriga, ca cumixãoe paça-te. ou baie cumprare um unguentu à drogaria e aplica na ferida. ganda inbejoso, baie bendere pulgas, pá, ta beie? mas inbenta ótru nome, cus ca tu uzas pur aqui já xeiram a mofo, tá beie? oqueie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.