12 thoughts on “Irão ao Irão?”

  1. Tudo indica que o ataque será já no fim detse mês. Sei que é o que consta na Maçonaria (e eles sabem tudo!) e também é o que diz no Indymedia.
    Às armas, preparemo-nos para a guerra à guerra!

  2. bom cartaz!
    até que enfim que este blogue começa a ter uma forma panfletária – a grande clivagem de opiniões hoje faz-se entre os que são contra ou a favor da guerra

    Quanto ao Irão, a coisa está em marcha – este fds no canal História transmitiram uma série a “explicar” como é que os bombardeamentos podem ser feitos, os riscos de uma invasão terrestre, e esclarecimentos sobre as tais mini-nukes que “podem resolver o problema”
    Facínoras!
    E quem assiste a tudo isto, sem os denunciar, é tão facínora como eles.

  3. Os cartazes estão muito bem feitos. Vão morrer muitos iranianos e muitos jovens pobres e desempregados americanos. Ora aí está uma boa forma de combater o desemprego e a pobreza…

  4. Podes-te gabar, de que fizeste a maior borracheira de que a estupidez lusitana se pode gloriar. Alguns como tu quando contrariados atribuem-no à estupidez e à “incultura” do povo.

    Vocês, com a vossa arrogância, pensam que os outros são uns mentecaptos sublimes no meio de vós que vêm o mundo como ele é. Indícios de desequilíbrio mental no Aspirina B.

  5. Podes-te gabar, de que fizeste a maior borracheira de que a estupidez lusitana se pode gloriar. Alguns como tu quando contrariados atribuem-no à estupidez e à “incultura” do povo.

    Vocês, com a vossa arrogância, pensam que os outros são uns mentecaptos sublimes no meio de vós que vêm o mundo como ele é. Indícios de desequilíbrio mental no Aspirina B.

  6. Há um ditado popular que diz qualquer coisa como: cada um dá o que tem, e a mais não é obrigado. Imaginação sublime, mensagem profunda, originalidade e, sobretudo, muito útil.

    Dúvida: Será que dormimos mais descansados com a guarda das bombas atómicas iraniana ou com o nosso “amigo” Bush’

  7. Novo cego,
    Por falar em delicadeza no uso das bombas, há uns tipos no Japão que dormem, a bom dormir, um sonito de justos, à conta dos antecessores do amigo Bush.
    Há várias formas de fazer uma omeleta, há várias formas de controlar armas de destruição maciça no Iraque (recorda-se) ou no Irão , sem ser necessário matar 100 mil pessoas.
    Eu também não “durmo descansado” com as bombas atómicas em Israel, na India e no Paquistão, mas não me parece que o seu bombardeamento seja uma solução inteligente e aceitável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.