Vinte Linhas 774

O postal do professor Bonacho e os conceitos do Tomás

O postal da Delegação Escolar de Caldas da Rainha, assinado pelo professor Bonacho, não tem data mas é de Abril de 1961 e marca o exame da 3ª classe para o dia 10 às 9 horas. Foi este postal que me resolveu o problema que se arrastava desde Outubro de 1958 pois, tendo nascido em Fevereiro de 1951, fui obrigado e entrar para a Escola no Montijo com sete anos feitos em vez de com seis anos e prestes a fazer sete. Fui acabar a 2ª classe já a Santa Catarina com 19 valores em Junho de 1960. Com o exame da 3ª em 10-4-1961 e da 4ª em 4-7-1961 cheguei à admissão ao Liceu e Escolas Técnicas em Agosto de 1961 em Leiria. Tudo se resolveu a bem (para mim) e a bem da Nação (para eles) e lá entrei para a Escola Técnica de V.F. Xira em Outubro de 1961. O postal, simples postal com o emblema da República, veio pelos CTT, não tem selo nem código postal mas foi parar ao seu destino e produziu os seus efeitos.

O meu neto Tomás tem um problema parecido mas ao contrário. Nasceu em Julho de 2006 e entrou para a pré-primária em Setembro de 2010 com quatro anos feitos tendo passado para a 1ª classe em Setembro de 2011. Como ainda não fez os seis anos é o mais jovem da turma mas a professora às vezes esquece-se e pede-lhe mais rapidez nas pequenas redacções. Ele queixa-se com razão: «Não percebem que primeiro tenho que criar os conceitos e só depois posso escrever?» Aos poucos eles, lá na Escola de Brooklands em Blackheath Park, vão percebendo.

A última do Tomás foi sobre Portugal e o «25 de Abril». Fez a sua redacção sobre os três «D» de Abril (Democracia, Desenvolvimento, Descolonização) e, depois de colar na sua folha uma foto do capitão Salgueiro Maia, lançou o comentário: «Se os soldados tivessem disparado as flores tinha sido um festival!».

10 thoughts on “Vinte Linhas 774”

  1. :-) ora pois claro que é preciso saber pensar para escrever.

    essa coisa de entrar antes cria estigmas, e expectativas, pouco saudáveis nas crianças porque não há um acompanhamento à medida. talvez eu seja demasiado exigente com o ensino e também com o nível cultural dos pais. mas não creio.

  2. Olá poeta:
    Belo conceito, esse de disparar flores.
    Que uma flor me acerte neste Maio, aqui no Sul, onde se “ataca” o Maio, com figos secos e aguardente de medronho.
    Jnascimento

  3. Olinda – no caso do Tomás foi uma decisão da direcção da Escola lá do sítio. Tal como no meu caso em 1958. Não foram os pais. Meu Caro Joaquim também achei uma delícia, eu que passei o tempo desse dia na Manutenção Militar à procura de víveres para o pessoal da pesada da Figueira da Foz.

  4. essas práticas revelam cunhas & compadrios na obtenção de diplomas de escolariedade mínima obrigatória, é notório que tiveste de regressar à terrinha para fazer os exames porque em ambiente desconhecido os teus conhecimentos dávam direito a chumbo. nada que um leitor do bronco da benedita não se aperceba, nem percebo porque exibes os postais, deve ser complexo diplomático.
    tamém já sabiamos que o teu neto tomás é bué de precócegas e que serve de veículo transmissor das ejaculações filosóficas do avó. foda-se xico! serves-te do puto para te afirmares com historietas de merda, que não valem um caralho, porra que é topete a mais. se o garoto, quando adulto, ler esta pepineira lá vamos ter mais um caso de grande parricídio perpetrado num juíz de paz reformado, a hoover recolhe ao convento e o citrohein vai para o lar de sucatas da benedita.

  5. quanto é que o teu velho deu em cash & pirús pelas assinaturas da mafalda e do borracho nos papéis libertadores da síndrome da benedita? com carimbos era mais caro?

  6. A minha história é um pouco diferente. Também a posso contar aqui e convido todos a fazerem o mesmo. Não é só o xico que tem direito a dizer que chumbou na 3ª. classe por não saber onde ficava a Benedita. Mas que o rapaz era esperto disso ninguém tem dúvidas. Aliás quando ainda andava a saltar dum colhão do pai para o outro já era do Sporten. Mais tarde já na barriga da mãe, uma vez, estava ela (a mãe) a tomar banho e o sacana do puto (o xico, claro) pôs a mão cá fora para lhe roubar o sabonete. Daí até ao exame da 3ª. classe foi um pulo. Como o tempo passa depressa. Mas como poderia passar no exame quem fugia às aulas e ia para os campos da Benedita roubar fruta dos pomares. Naquele tempo não havia ainda a Compal senão os lavradores que lhes fornecem as frutas estariam de olho nele pois a Compal paga para isso. Dessa ele se livrou. depois veio para o Montijo para uma fábrica e passou a encher chouriços que o que tem feito até agora. Esta crónica é também ela do tipo Isidoro das salsichas. Um chouriço.
    Salva-se o neto que não sai ao avô. Degenerou e foi para bem longe. Também deve ser um crânio, com uma cabeçorra descomunal.
    Afinal ainda não contei a minha história que é muito melhor que o xico porque mete gajas boass como milho enquanto xico a única gaja que aqui sempre trás é a Judite que aliás ele nunca conseguiu montar.
    Mas agora também já não tenho tempo e está-me a dar uma vontade de ir à privada que não sei se aguento.
    Até logo… pessoal que

  7. «postal da Delegação Escolar de Caldas da Rainha, assinado pelo professor Bonacho, não tem data mas é de Abril de 1961»

    Óh páh, ó da benedita, ISSO È O QU TUDIZES, meu, a tranpa do papele não tem data, logo não vale NADA!

    Escola técnica? E aprendestes o quêi pah? a dizer mal deste e daquele?
    E bens aqui gavar o teu nete, pois olha toma aí que eu conto-te uma! Um puto pah com dezoito meses já dedilhaba o computador, entrrou na escola aos cinco, bilinge, sabia ler, escrever, e continhas até multiplicar. O puto fazia de contas que aprendia ao ritmo dos outros sabes porquê? Por humildade! Por respeito, por educaçao. tem quinze aninhos, meu, quando te leu há pouco só disse, fucking asshole, debe ser um trol como o avÓ dele, um scumbag. Oube páh, se o teu puto tiber dificuldades, substitui o fucking asshole por bloody asshole, o gajo debe estar habituado ao ingles de rua das aldeiazitas lá do sítio.

    O meu, CALA-Te, és um COMUM; pah, atão tu bens aqui expor-te desta maneira, com um papel mal amanhado que não tem balor nenhum só pra dizeres que não cumbastes a terceira classe, oube queres falar de notas? queres mesmo, ó ranhoso?tu és um encolhido à espera que te dem atenssão pah!
    Fogo não há cu que taguente, e claro lá tinha que bir o algarbio, o gajo debe estar a admirara as gordas inglesas lá da terra e a salivar por tudo o que é sítio, ainda por cima não debe ter agua canalizada e tem de ir ao poço.

    Cim carassas, que SOPEIROS!

    JACKASS!

  8. Jã voltei de aliviar a tripa. E como ninguém vem aqui comentar e elogiar estas croniquetas do xico, relativas à sua pessoa, pelo menos temos oportunidade de ver o xico a nu e desde o berço, desde as fraldas, desde o biberão e da ceralac até aos dias de hoje em que anda às avessas com a EMEL porque o xico não sabe onde arrumar o citroen. Em cima do passeio o Costa não deixa, garagem é cara como caraças e não há em quantidade, além de que, com a crise, era mais um arrombo nas economias do xico.
    “O postal da Delegação Escolar de Caldas da Rainha, assinado pelo professor Bonacho, não tem data mas é de Abril de 1961 e marca o exame da 3ª classe para o dia 10 às 9 horas.”
    Ora o postal não tem data mas como o exame foi marcado para o dia 10 do mesmo mês de Abril, então pelo menos ele teria sido escrito antes do dia 10. E como o Bonacho (cabrão de nome) não ia mandar o postal na véspera ele teria sido escrito para aí até ao dia 5. Assim, reduzimos as hipóteses que agora estão limitadas aos dias 1, 2, 3,4 e 5. Se atendermos à morosidade dos correios que naquele tempo a distribuição era feita de burro, ainda não havia gasolina. Pode parecer sem interesse isto das datas mas é muito importante por causa de se saber se o xico ficou ou não aprovado, fez ou não fez exame. Vejam, por exemplo, o caso do Sócrates que tirou o curso num domingo. Ora o xico deve estar a enfiar o garruço ao pessoal pois se não se pode fazer aos domingos também não consta que o ano letivo termine em Abril. A época dos exames é sempre Julho. Esta do xico ter feito a 2ª. classe com 19 valores é obra. Por um bocadinho rebentava com escala. E devem-lhe ter tirado 1 valor só por um pintelho como os do Catroga.
    Eu o mais que consegui foram 16 valores em matemática no 7º. ano dos liceus. Aqui foram 19 se por acaso o xico não estiver a enfiar o barrete à gente.
    Teria muito mais para dizer mas, dado o adiantado da hora vou-me deitar. Boa noite.

  9. O gajo é um aldrabas, meus, o gajo reprobou, ponto final e o tipo como não é dôtore quer-se limpar com as notas da primária, ó pá, ó gajo da Benedita, vulgo, bronco, eu passei com distinçãoe a tudo, páh! e aprendi a escrebere em caderno de duas linhas, pha, mas tu pensas que enganas quem ó aldravão? Atãoe lembras-te de tanta coisa na tua bida, pá, até das cuecas da judite que nunca bistes e não te lembras disto? Hein?
    Chumbastes, meu, chumbastes, é publico e notório, porque tu puvlicaste as coisas pah! mostra lá a tua casa de banho, a ber se não espelha a tua cara?! aldrabão, sempre a chamar nomes aos ouyros, conflituoso, baidoso, pah talq ual o peido, pah, o gajo aldraba o estômago, bufa cheiro e atribui-se a cu alheio, gera conflito com o «não fui eu» e faz barulho como tu pra fdar nas bistas, mas deposi apanha com gajos cuma nós que não te aturamos os cagalhões tipo «nobas oportunidades» e tá a andar.

    Mostra lá os restantes diplomas, pá, mostra lá os da escola da manga de alpaca, fogo como é que tu escapastes à PIDE, pah? ou és daqueles que dizes faz e aconteço mas tars do cortinado, pah? Ora bai ler o libro dos presos políticos pah, e bê so que foram pró Tarrafal e nunca mais boltaram pah, e os que ficavam por cá á espera de julgamento e nada! Ó morcão, então falas tanto de datas e não es capaz de escrever um livro sobre a época ou será que parecia mal?! Tinhas um amigoq ue tinha um carro não é? e nessa altura andaba-se de eletrico, mas tu não eras do proletariado, num é, meu marmanjo. Caraças contigo já.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.