Vinte Linhas 750

Duas exposições na Praça das Amoreiras – até 7 e 15 de Abril

Num espaço relativamente próximo, apenas com o arvoredo e a esplanada do jardim a separar os dois eventos, temos uma exposição de António Carmo na Mãe d´Água das Amoreiras até 7-4-2012 e uma colectiva (Amigos de Paris) na Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva até 15-4-2012. A primeira exposição funciona de 2ª feira a Sábado das 10 às 18 horas e a segunda de 2ª feira a Domingo também das 10 às 18 horas.

António Carmo (n.1949) em «Encontros Musicais» festeja o 25 aniversário do Museu da Água com uma série de retratos de compositores (Mozart, Bach, Liszt, Wagner, Stravinsky, entre outros) e nesses retratos quem fica em homenagem é a própria música – como arte universal.

Quanto aos «Amigos de Paris» que são 4 – Lourdes Castro, René Bertholo, José Esacda e Jorge Martins – todos foram amigos do casal Arpad Szenes – Vieira da Silva e beneficiaram da sua generosidade – o casal convidava-os com frequência para sua casa, oferecendo desenhos ou guaches que poderiam vender quando as necessidades materiais eram mais prementes. Lourdes Castro (n.1930), René Bertholo (1935-2005), Costa Pinheiro, Gonçalo Duarte, João Vieira, José Escada (1932-1980), Jan Voss e Christo fundaram a revista «KWY» da qual foram publicados doze números. Por seu lado Jorge Martins (n.1940) foi para Paris em 1961 não integrou o grupo «KWY» tendo, no entanto, colaborado na revista homónima.

São duas exposições absolutamente a não perder.

2 thoughts on “Vinte Linhas 750”

  1. “… absolutamente a não perder.”

    deves ter andado a beber vodka do crespo para fazeres destas figuras, absinto eu.

  2. táze a bere, ó cidadão da benedita, táze a bere? se a gente num bem aquie, tu ficaze às moscaze, pá, eue tenho bué de priocupassão com istu pá, toma lá um cómente pra que digaze que tibestes doise cumentários. Oube a tua aspirina tá fora de prazoe pázinhoe, e depois meue, tu iscrebes com uma merdesia quinté impreçiona, táse bué de apanhadu pelo anónimu, pá, o gajo apanhou-te com o «absolutamente a não perder» pá, tu debias fazer parte da famílias das kardashians pá, pudias ser o chófer da rabuda pá, e ainda lhe faziaze um poema à gordura trazeira pá, oube, tu num inganaze ninguém pa, bens a falare do arpade e da Bieira da silba, mas que saves tu de arte, pá, e de musica classica pá? num mirrites pá, num mirrites absolutamente, meue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.