Vinte Linhas 511

Cristiano Ronaldo e José Travassos – dois violinos num banco de Alvalade

No dia 17 de Março de 1998 sugeri ao Vinícius Carriço esta fotografia dos meninos à volta de José Travassos. Do lado direito temos o Cristiano Ronaldo, do lado esquerdo o José Américo e do outro menino não recordo o nome. Doze anos depois o principal parece-me ser a atracção exercida pelo Zé da Europa sobre os miúdos. Alguém, talvez Aurélio Pereira, Osvaldo Silva, Isabel Trigo de Mira, Paulo Cardoso ou Leonel Pontes, lhes deve ter contado que aquele senhor foi o primeiro jogador português a participar numa selecção da UEFA, corria o ano de 1955. O encontro foi disputado em Belfast tendo a selecção da Europa alinhado contra a equipa da Grã-Bretanha. Travassos nasceu em 1926, veio da CUF para o Sporting em 1946 e alinhou em 35 jogos da selecção nacional portuguesa. Anos depois desta foto, o Cristiano Ronaldo seguiu os passos do seu colega de banco que gentilmente o senhor coronel Cunha Bispo colocava ao dispor do grupinho onde eu muitas vezes também tomei lugar. Ao sair para o Manchester United em 2003, o jovem madeirense seguiu de facto os caminhos do senhor José António Barreto Travassos – ingressou numa esquipa que também é uma selecção da UEFA pois inclui alguns dos melhores jogadores de futebol da Europa. Se, como dizia o poeta Vinícius de Moraes, «a vida é a arte do encontro», então Cristiano Ronaldo pode lembrar esta imagem do seu encontro com José Travassos como um prenúncio feliz de uma carreira na Europa. Bem diferente do primeiro Zé da Europa pois em 1955 não se colocava a hipótese de jogar no estrangeiro dado que o nosso José Travassos estava mais preocupado com a sua empresa de frigoríficos ali no Bairro de Alvalade.

44 thoughts on “Vinte Linhas 511”

  1. Peço desculpa, muita desculpa pelo que vou dizer, pois arrisco melindrar afficionados do futebol.

    Qual é o contributo para o desenvolvimento cultural, social, político e económico do País de um menino que joga, dizem, muito bom futebol?

    Não quero saber de circo, não quero saber das namoradas do futebolista, não quero saber da «fama» do menino. Eu quero é saber de Portugal, dos portugueses, do que é feito para que a qualidade de vida destes melhore. Futebol, asnedo, cuspo, abraços por golos na baliza, tenham dó!! Não tentem estupidificar-me! Não publicitem aquilo que nos países da fome tem realmente importância: meninas modelo, novelas e futebol.

    Porra, pá, não me obriguem a falar bem.

  2. Ó MINHA PESSOA,

    PÁ, BÊ LÁ SENTENDES.

    ABRISTE A BOCARRA, ENXESTE ESTA MERDA DE PINTELHOS, PÁ, AINDA POR CIMA TÊM A GROSSURA DE UM ARAME, E O TEU HEMATOMA FICOU À BISTA.
    ESSA MERDA É COM PARACETAMOL E NÃO COM PARAPIÇAMOLE.

    ARRANJA UM CU A SERIO, DÁ-LHE UMA DENTADA, COME MERDA, PARA ME DARES O PRAZER DE LER A TUA MERDA E REALÇAR A TUA BOSTA, QUE É DE CAVALGADURA BELHA, DESCAÍDA E MIRRADA. METE A KIMERA NA PEIDA DE BACA QUE TENS, LÊ PLATÃO E DEPOIS FALAMOS DE UTOPIAS. TU ÉS UMA UTOPIA NO ALENTEJO,GRANDA MARRANO, SÃO AS BESTAS CUMO TU QUE TÊM A BAIDADE NA PONTA DA LÍNGUA NUJENTA QUE FAZEM DESTE PAÍS A MERDA QUE É. eNFIA UM PAU PELO CU ACIMA, KA COISA AGORA TÁ LEGALIZADA, MAS LARGA O SORO LONGE DAKI, QUE JÁ TIBE QUE GRAMAR COM A TUA CARAPINHA, GRANDA MACACO. INTÉ PARECES UMA CLAREIRA DE BRUXA.

  3. Com comentários como os que vão por aqui, já o jcfrancisco se transformou num escritor elegante e virtuoso. Ao lado de vocês, o bardo catarinense é o Herman Hesse ou a Marguerite Duras.

  4. Touteaber,
    Olha para o teclado do teu computador.
    Do lado esquerdo, um pouco abaixo do “Esc”, entre a tecla “Shift” e o “TAB” (que podem ser duas setinhas), poderás verificar que reside uma outra tecla. Chama-se “Caps Lock”. Experimenta essa tecla. Talvez tenhas uma surpresa.

  5. O sportinguismo que o JCF com alguma frequência aqui manifesta pode ser descabido no panorama do blog mas é legítimo. Compreende-se que as tristezas do presente sejam mitigadas com alegrias passadas. E esta merece referência: todos vibrámos, então, com a escolha de Travassos, um jogador fabuloso que bem a mereceu.
    Só não entendo o que é que o Ronaldo tem a ver com isso. Foi por ter estado sentado ao lado dele que adquiriu a habilidade? Se o génio fosse contagioso…

  6. Há tempos abriu um café perto de minha casa e de princípio começou a ser frequentado por clientes de respeito e com respeito pelos outros clientes. O proprietário que não era do ramo da restauração julgou que o abrir e atender os clientes era o bastante. Não deu a devida atenção. Começou a ser frequentado por tudo o que lá aparecesse o que interessava era facturar. As pessoas que gostavam de respeito e de um bom ambiente começaram a deixar de o frequentar. Cada dia que passava cada vez era pior. Não se respeitava ninguém até o próprio proprietário passou a ser um Zé-ninguém. Previ que não ia demorar muito tempo e acabava por fechar. Aquilo já não era um café, parecia mais uma tasca, com respeito pelas tascas. Hoje encontra-se fechado. Já não pode ser frequentado por bons e maus clientes. É o que acontece a quem não se interessar por respeito.

  7. MINHA PESSOA,

    SABE LÁ BOCÊ O QUE É UMA SURPRESA. SURPRESA É A BIDA, O AMOR, A GENEROSIDADE, O RESPEITO, A ALEGRIA, A FELICIDADE, A ENTREAJUDA O CARINHO, A HUMILDADE, A BELEZA E CLARO ISTO QUE BOCÊ NÃO ESTÁ À ESPERA

    VA CATAR PIOLHOS AOS MACACOS.

  8. ke que tu «keres marxista?
    SE HÁ ALGO ERRADO COMIGO PORQUE ME LIGAS, PÁ? EU SOU O MAIOR FENÓMENO DE MARQUETINGO DO ASPIRINA B, PÁ, TU JÁ BISTE O QUE ESTES GAJOS CONSEGUEM EM LEITURA?

    qUANTO MEDES?

  9. Touteaber,
    À primeira todos falham… Passemos portanto à segunda tentativa.
    Se lhe disser que o “Caps Lock” é a tecla ao lado do “A” e que não é o “S” acha que ajuda?
    Devia ter posto a coisa nestes termos logo de início. O “TAB” não é assim tão fácil de encontrar e o “Esc” está um pouco longe.
    Mea culpa.

  10. Exactamente, Manuel Pacheco, tal como nos cafés e afins se usa o “direito de admissão”, também o JCF devia fazê-lo neste blogue, não publicando estes comentários avacalhantes, vergonhosos e desprovidos de qualquer sentido. E não me venham com a história da liberdade de expressão. Isto não é liberdade de expressão, é pura libertinagem, má educação e graves falhas de carácter. Para se discordar de qualquer autor, não é necessário ser-se tão malcriado e tão ordinário e, já agora, tão cobarde. Gostaria de saber se estivessem cara-a-cara com o autor também falariam assim….É triste constatar que em pleno séc. XXI ainda existam tantos primatas e cromagnons. Será que esta gente andou na escola? Será que ainda vivem em cavernas? Tiveram uma infãncia muito traumática? São uns infelizes, coitados…

  11. EXMª. SENHORA
    MARIA TERESA,

    PERMITA-ME DIRIGIR-LHE OS SEGUINTES COMENTÁRIOS:

    NÃO JULGUE PARA NÃO SER JULGADA; TENHO MAIS CARÁCTER NUM PALAVRÃO POR MIM PROFERIDO DO QUE V. EXª. NA VERBORREIA TODA QUE ARTICULOU.

    NÃO! EU NUNCA FUI À ESCOLA! À SUA! PORQUE NA MINHA, O SEU PERFIL NÃO ENTRAVA, PELA SOPEIRICE QUE REVELA, PELA IGNORÂNCIA QUE ILUSTRA NUM ARRAZOADO QUE VALE PELO QUE VALE.
    VOCÊ É UM LUGAR COMUM, UM CLICHÉ, UM «SO FIVE MINUTES AGO», MY DEAR, UMA PORTUGUESA QUE CONJUNTAMENTE COM OUTROS DO PSEUDO ALTO DA SUA EDUCAÇÃO DEIXARAM ESTE PAÍS CAÍR NA ESTRUMEIRA EM QUE ESTÁ.

    NÃO AVOQUE A SI O QUE NUNCA CONSEGURÁ, QUERIDA – MORALIZAR A SOCIEDADE.
    SABE PORQUÊ? PORQUE VOCÊ É MALUCA COMO OS OUTROS TODOS, REPRODUZ-SE DA MESMA MANEIRA (SERÁ?) E JÁ PERDEU A OPORTUIDADE DE LER O KAMASUTRA.
    COMENTÁRIOS AVACALHANTES, SIM, PODEM SÊ-LO, MAS DIZ O ROTO AO NÚ, NÃO É QUERIDA?

    BARDAMERDA PARA SI

  12. MINHA PESSOA,

    DISCULPA MEU, EU TENHO COMPUTADOR DESDE OS ANOS OITENTA, PÁ, COMECEI COM UM APPLE, TÁS ABER, E COM TANTO TREINO, DESTREINEI-ME. DIZ LÁ, QUERES TER GRAÇA, OU SERES ENGRAÇADO?

  13. Touteaber,
    Triste notícia me deste. Com computador desde os idos anos 80 e com problemas em encontrar uma tecla que se pode encontrar em qualquer Magalhães… Estou decepcionado contigo. Além de que acabas por dar razão ao meu primeiro comentário, o que é uma chatice. Boa sorte para futuras tentativas. Eu tentei ajudar-te, não te esqueças.
    Quanto à parte do ter graça, devo dizer que achei engraçada a pergunta, uma verdadeira surpresa, vinda de quem vem.

  14. Subscrevo a tirara monumental de tou-te a ber endereçada à Sra. Maria Teresa, que se julga a grande detentora da verdade e dos costumes.

  15. MINHA PESSOA,

    OUBE, PERSSABESTE TUDO MAL, PÁ, O QUE TE QUIS DISER É QU EO MEU PRIMEIRO COMPUTADOR FOI UM PALLE DA MCKINTOSH, TÁS ABER’
    MAS AXAS QUE TU MENSINAS ALGUMA COISA? FOGO, MAGALHÃES? CONFUNDES-ME OU KÊ?

  16. O problema, Maria Teresa e Manuel Pacheco, resolver o problema tal como existe não está na solução mais fácil – se cortasse todos cortava também os vossos. O rebotalho humano, o lixo social, os bandalhos e badalhocas, tal como apareceram vão desaparecer. Eles e elas não têm nada para dizer, nada dizem. Este mau cheiro vai passar.

  17. Exmº. Senhor
    Manuel Pacheco,

    Certamente, melhor do que eu, distingue as almas, não é?

    Quem vê caras não vê corações e nem tudo o que luz é ouro. Será sábio e excelente pessoa, mas não se amofine. Portugal é um esterco, um esterco de tudo, não há benzina queiroziana que limpe as nódoas deste País. Não há união. Há muitos «individuais», puxando cada um para seu lado, unindo-se apenas no futebol, escondendo-se da caridade, da generosidade. Esquecendo-se do «se», ou do «e se», porque julgar sem se aquilatar da real intenção de um personagem como o «tou-te aber», é pior do que o asnedo em que este tem incorrido. Que tal se este País se unisse e fosse até ao Poder e lhe mostratsse essa vertente moralizadora que recorrentemente tem aparecido por aqui? Pecados? Há muitos. Acções, também. Vou para o caldeirão? Talvez, mas deixe Deus decidir e julgar.

    Ao seu dispôr

  18. Touteaber,
    Nunca me passou pela cabeça ensinar-te alguma coisa. Queria apenas ajudar.
    Quanto a questões informáticas… pois… Se calhar o Magalhães é muito avançado.
    Muitas teclas talvez. Aquilo vai do “F1” ao “F12” e tudo.
    Entretanto o “Caps Lock” continua um mistério insolúvel por essas bandas.
    Na Toys’R’us vendem-se uns computadores quiçá mais apropriados. O da Barbie é capaz de te assentar bem.

  19. ÓmINHA pESSOA,

    DEUTE PRA ISSO, PÁ. OLHA CONSELHO PRA TI: ENFIA A CABEÇA A SANITA PRA REFRESCARES AS IDEIAS. METE O MAGALHÃES NO CU E LEVA O SOCRAS CONTIGO. NUM TI PREOCUPES KAGORA HA LEI.
    JÁ TRATASTE DO GLAUCOMA? SÓ TE TOU A JUDAR, MEU CARA DE CU.

  20. Carissimo JCFrancisco,

    Mau cheiro? Depende das narinas de quem cheira.
    Escreveu alguma coisa?
    Fala em rebotalho? Deixe-me falar-lhe em cartões de crédito platinium, meu caro, conhece? Já sou suficientemente interessante para si? Badalhocas, bandalho, lixo social, pois conhece V. Ex.ª a realidade. Vive nela, não é? Mas não destrinça um bom cheiro escrito à sua frente, pois não? E humor? Não me diga que se ria com o Herman José?

    Parece não perceber: refugo ou rebotalho como tão arcaicamente lhe chama é o que lhe dedico neste preciso momento. O interesante jé sorvi, e fi-lo tão egoisticamente. Garantidamente aqueles a quem se refere dizem-lhe, e muito, senão, meu caro, simplesmente nada comentaria.

    Há injecções por aqui? Tome uma, na língua e nos dedos, assim nos acautelando dos seus despautérios.

  21. Touteaber,
    Denoto haver muitos rabos no teu vocabulário. Mete isto no rabo, mete o rabo ali, o não-sei-quantos tem cara de rabo, etc.
    A referência a pilas é também frequente no teu repertório.
    Juntam-se a isto peculiares referências à recém aprovada lei do casamento homosexual.
    Ora, perante estes dados apenas se pode concluir que estamos perante um personagem que reprime a sua sexualidade. Percebo-te agora. Deve ser complicado sair do armário. Como deves ter tido inveja da “noiva” que fez furor nos nossos noticiários. Mas vá moço, assume a larilidade e sê feliz. A tua vez há-de chegar.
    No entretanto, e aproveitando as tuas referências a rabiosques aconselho-te a perscutares o teu antes de mais. Talvez encontres por lá o “Caps Lock” que te escapa faz tempo.

  22. Ó PÁ MAS EU JÁ TE DISSE QUE GOSTO D´HOMENS, CUM CATANO. hÁ ALGUM MAL NISSO, KERIAS QUE GUSTASSE DE MULHERES ERA?

    oUBE LÁ, MEU, E O CU É PARTE ESSENCIAL DO TEU CORPO CARAGO, DONDE PENSAS TU QUE SAÍSTE? cUMO PENSAS TU QUE FOSTE FEITO? CUMO CAGAS TU? cUM CATANO, NUM ME DIAGAS QUE FAZES PELA BOCA. cUM CARAÇAS, DEVE SER CADA TORCIDA.

  23. Touteaber,
    Não me digas que eras tu a “noiva”?? Se eras digo-te que estavas de pasmar.
    Quanto a rabos… Se me dizes que saíste do cu de alguém… Dou por encerrada a conversa… Vai ao Wikipedia ou similar e pesquisa sobre o assunto.
    Mas diz-me lá, pela forma como escreves, tu obras com os dedos?
    E o “Caps Lock”? Já encontraste? Perscutaste bem?

  24. MINHA PESSOA

    OUBE LÁ MEU CAGALHÃO DURO DE SAÍR, SAVES QUE
    E MELHOR METERES UM DEDO NO CÚ DO QUE UM PEDAÇO DE COUBE OU UMA SENOURA, KÉ O QUE TU FAZES. OUBE EU DEFECO PELO CU, PÁ, E BEM, SEM ESFORÇO.
    NUM ME DIGAS QUE NÃO SÍSTE DUM CU, ÉS PROBETA, LOGO BI, PÁ. TÁ EXPLICADO.

    KERES BER QUE ÉS A DOLLY, A OBELHA RANHOSA?

  25. «Tou-te a ber», lá estou eu a rir de vontade! Depois, és uma espécie de dois em um! Gosto da tua escrita séria, a dar no alvo com sabedoria, com rigor – e com algum humor à mistura, coisa que fica sempre bem, mesmo quando se escreve «a sério», como fazes por vezes. És inteligente e mostras que te preocupas com os outros. Com a situação do País. Que repudias a gentalha que tem levado Portugal ao desgraçado estado em que se encontra. Que te estás borrifando para o futebol e para os analfabetos que ganham e dão pontapés em milhões como se a vida fosse uma brincadeira – caso do Cristiano Ronaldo. Deves ser uma boa pessoa, no sentido mais amplo que esta minha frase abrange. Tens, portanto, o meu apreço.
    Agora como «tou-te a ber», abusas com os palavrões, é verdade. Mas, enfim, como tripeiro, nem me admiro por aí além. Tens piada, pá, fazes-me rir, como aconteceu agora mesmo com o teu comentário da 1:36! Mas há outros aqui que têm muito humor. A verdade é que graças ao Francisquinho isto deu uma animação do caneco! Simplesmente, lá temos o tipo na onda do costume. Basta ler o pobretana do comentário que fez! Até aqui, calou-se que nem um rato, não se manifestou. Pudera! Mas porque lhe pareceu ter-se aberto uma nesguinha, ei-lo a treinar as caganeirices do costume – e as ofensas bafientas, ostensivas e cinzentonas com que brinda quem lhe reconhece os podres.
    Já o disse e repito. Aqui, não há ódio por ninguém. Muito menos pelo JCF, que não passa de um comuna armado em bom, a fazer favores a quem calha à espera da «merecida» recompensa. Um pobre diabo que quer, à força, subir ao trapézio. Repara que já são dois os posts em que fala do Ronaldo e com a respectiva fotografia! Porque será? Protagonismo, apenas. Não em favor do Ronaldo, coitado, que nem deve lembrar-se do chaga, mas dele próprio, ao mesmo tempo que bajula o jogador. Um enjoo! E não desiste o gajo. Tem cá um poder de encaixe que me espanta. Faz-me lembrar o outro que disse: « O importante é que falem de mim, mesmo que falem mal!» (é qualquer coisa asim). Há gente que suporta tudo, até a vergonha que o fazem passar – com razão – aqui no aspirina!
    Boa-noite, ó tripeiro!

  26. Touteaber,
    Perscuta melhor as tuas entranhas. Entre couves, cenouras e outros produtos hortícolas (presumo que rabanetes seja para ti um must) talvez encontres o “Caps Lock”.
    O que tu fazes com os teus dedos antes, durante e depois de por aqui escreveres é entre tu, os teus dedos e o teu teclado.
    Folgo em saber que defecar não é um problema por essas bandas. As constantes referências ao tema levaram-me a pensar o contrário.

    Entretanto um Touteaber diferente escrevinhou circa 0.13. Agora verifica-se que:
    1) até és capaz de encontrar o malfadado “Caps”;
    2) a custo até és capaz de alterar o registo escatológico que tanto te agrada.
    No fundo, uma desilusão. Era preferível seres apenas um cromo que vinha a este blog mandar umas bojardas. Serias real. Genuíno. Ao invés revelas-te como alguém que sendo (talvez) capaz de mais opta e acomoda-se em manter a discussão bem rasteira, apenas para teu deleite pessoal.
    No fundo, e citando uma interjeição tua, “são bestas como tu que têm a vaidade na ponta da língua nojenta que fazem deste país a merda que é”. És capaz de mais mas acomodaste-te à tua situação.

  27. Olhe, ó tou-te a ber, dê um descansozinho ao teclado e vá-se encher de pulgas, ok?
    Vou continuar a ser leitora assídua,mas os meus comentários acabam por aqui. Com estes anormalóides, não vale mesmo a pena. Não há diálogo possível. Passar bem!

  28. MARIA tERESA,
    Ó MARIA TEREZA,

    ANDA CÁ MINHA GRANDA DASGRAÇADA, PULGAS TENS TU NA PENTELHEIRA, QUE NÃO A LAVAS À UMA SEMANA. PORRA, PÁ, JÁ ME TIRASTE O APETITE AO VACALHAU.

    BÁ BOCÊ ENCHER-SE DE PERCEVEJOS, SEU CÚ DE FABAS. DEBE SER CADA ARROTO DE NOITE E OHA QUE FALO DE PEIDOS TAMÉM. MAS ACHAS KÉS DIFERENTE DOS OUTROS?
    CAGAS IGUAL A MIM, DIZES MERDA IGUAL A MIM, E ATÉ DÁS IMPORTÃNCIA À MINHA MERDA. Ó PÁ, SÓ PODES SER NO MÍNIMO PIOR KA EU.

    VAI LAMBER UM GELADINHO, FECHA OS OLHOS E PENSA O QUE SERIA UMA CABECINHA AO TEU LADO TRABALHADEIRA.

  29. Carissimo ´Minha Pessoa»,

    Eu não julgo! Não me julgue! Que sabe do que sei ou do que sou capaz?
    Sabe, para já, o meu interlocutor dá-me toda a importância do mundo. Fala em escatalogia e até prevê sobre o que não sabe, para depois concluír sobre o meu valor.
    Vamos discutir o conceito contradição?

    Os meus mais sinceros e humildes agardecimentos, por ser alvo de tanta dissertação.

    Sim, meu caro, o rabanete é um must na minha alimentação. Faz bem à pele e como lhe disse gosto de homens. Tenho que manter um certo niveau, está a ver?

    Deleite pessoal! Sem dúvida meu caro. Pois tinha dúvidas quanto a isso?

    Vá olhe para o tecto, feche os olhos e tire uma meia de máquina.

  30. Tou-te aler,

    hum, tá bem, pá, ainda bem que te riste. Tás a ber a merda, num é, estes gajos a cagarem moralidades, armados em santos de pau oco, pá, e chegam à sanita e cagam como tu e eu, Porra, e debem cheirar mal cumó catano.

    Peidam-se como eu, cumo tu e os outros tiram macacos do nariz, e metem-nos na boca, burros do catano dizem que aquela merda sabe a salgado, tás aber, berram ao telefone e falam alto na tasca, mijam á beira da estrada, escarram em qualquer sítio e bêm pra aqui muralizare o maralhal, tás aber a coisa.

    Porra nesses gajos, pá, tu só debes usar as palavras adecuadas, pá, sabes porquê? Porque tudo tem um nome, e o palavrão é um nome, uma expressão, portanto pá, puta que há-de parir estes portugueses da merda que botaram no Podere outro cagão que nos rouba até à medula e ficam calados, em vez de se organizarem e irem lutar pelo bem comum, tás a ber? Em bez disso, meu, bêm pra aqui falar do ronaldo, da dolores, do toute a ber e do catano! kero lá saber do ronaldo ou da ronalda ou do neto da Abeiro.

    Eh pá. se o país é a merda que é, quem a faz só pode ser tratado nesse nibel, tás a ber.

  31. Mesmo com asneiredo (menos) falaste que nem um doutor ó «Tou-te a ber»!

    Penso comatu. É só meterem a mão na nossa algibeira em cada dia que paça. Os gajos debem desonhar de nôte aquilo que bão fazer de dia: arribanhar o mais quepuderem enquanto têm o lugar quente. E ninguém diz nada a não ser aquinoaspirina! Já agora: gostas memo domens? Eu tamém. Com uma difrença: sou uma donzela e gosto deles bembestidos: fato completo, camisa e bravata, quero dizer, grabata. Não sei, ficam maissexis. Agoraadeus e bazem-me dessas mioleiras oschistes quépra me rir à barba, bom, à braba, olha, já confundi com a bravata e a grabata!

  32. Touteaber,
    Mil perdões se nas minhas interpelações se depreendeu que eu, de alguma forma, o julgava. Nunca foi minha intenção. Tentei apenas fazer observações neutras de qualquer julgamento, a semelhança das tuas.
    Queria apenas seguir os passos dos teus comentários, vazios de exame, como os que passo a citar:
    “VOCÊ É UM LUGAR COMUM, UM CLICHÉ, UM «SO FIVE MINUTES AGO», MY DEAR, UMA PORTUGUESA QUE CONJUNTAMENTE COM OUTROS DO PSEUDO ALTO DA SUA EDUCAÇÃO DEIXARAM ESTE PAÍS CAÍR NA ESTRUMEIRA EM QUE ESTÁ.”
    “Fala em rebotalho? Deixe-me falar-lhe em cartões de crédito platinium, meu caro, conhece? Já sou suficientemente interessante para si? Badalhocas, bandalho, lixo social, pois conhece V. Ex.ª a realidade. Vive nela, não é? Mas não destrinça um bom cheiro escrito à sua frente, pois não? E humor? Não me diga que se ria com o Herman José?”
    Ou mesmo o já aqui mencionado:
    “SÃO AS BESTAS CUMO TU QUE TÊM A BAIDADE NA PONTA DA LÍNGUA NUJENTA QUE FAZEM DESTE PAÍS A MERDA QUE É.”
    Mesmo agora quando li “Vá olhe para o tecto, feche os olhos e tire uma meia de máquina.” ainda pensei ver, num primeiro momento, uma linha moralizadora. Pareceu-me ler, imagina lá, um comentário do género “Não tens mais nada para fazer?”. Pareceu-me, vê lá tu bem, que estava perante um julgamento de valor relativamente a forma como decido ocupar o meu tempo.
    Percebo agora que estava errado. Porque o Touteaber, como bem me assinala, não julga para não ser julgado.
    Arrumado este assunto, vamos então falar de contradição?

  33. MINHA PESSOA,
    PÀ AINDA NUN ENCAIXASTE A COUSA. OUBE LÁ, PORQUE ME DÁS TANTA IMPORTÂNCIA? QUERES MELHOR ILUSTRAÇÃO DE CONTRADIÇÃO (TUA) QUE ESTA?

    CUM CATANO, NUM MOBRIGUES A PENSAR, PÁ, FOGO. TÁS OCECADO OU OBCECADA. aI!

  34. Touteaber,
    Dou-te atenção (importância é talvez ir demasiado longe) para meu puro deleite pessoal. Nada mais me move. Não creio haver nisso nenhuma contradição. Aliás, pelo agradecimento que atrás me fizeste, até se poderia depreender que apreciaste a atençãozinha a ti concedida.
    Obsessão? Talvez. Da mesma forma que as tuas intervenções nos diferentes posts deste blog talvez revelem um comportamento similar.
    Quanto ao resto tá descansado, nunca foi minha ideia meter-te a pensar. O diabo seja cego surdo mudo!!!

    PS – Então e esse “Caps”??? Voltámos ao mesmo? Perdeu-se outra vez? Assim zango-me!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.