Um livro por semana 30

«Antecedentes criminais» de Amadeu Baptista

Autor que se estreou em 1982 (com «As passagens secretas») Amadeu Baptista celebra em 2007 25 anos de vida literária com esta antologia pessoal. Não é fácil noticiar 263 páginas de um livro com um quarto de século de trabalho literário. Vejamos dois dos aspectos. O poeta regista o seu mundo pessoal no poema da página 10:

«Até que um dia, já adolescente / Descobri o poder da poesia que, a par com o mar / aprendi a fitar com imprudência por serem / revoltosas essas águas em que o dia / e a noite se confundem. Era essa imprudência / o desassombro de ouvir o longínquo e o genesíaco / com homens e mulheres a recortarem-se / da imensidão dos tempos, a cantar a dolência / e o sublime, a invectivar o mistério e a ampliar / o enigma que há entre os enigmas ou o surto / de sentidos que, num sopro, agrega ao infinito / o infinito, para que haja mais infinito no sentido.»

Mas regista também o Mundo e a História como em «Kefiah»:

«Sobrevivemos acossados, o mar como única fronteira, deserto / e reminiscência do labor da alegria, soldados entrincheirados / esperando a bandeira neutral da morte, o retorno às origens / o sal do sangue, as costas voltadas para a fosforescência da pureza / uma tristeza de matizes carregados pelo vínculo de uma cumplicidade / espoliada e incorrespondida. / Sobrevivemos na rebelião transfigurada, adubo e excremento dos que / sangram, energia debilitada esperando que alguém chegue, partilhe / do nosso pão, durma na nossa cama / e dê um passo em frente, em direcção à nossa sede apaziguada e pelo vinagre / a ferida aberta de onde jorra sangue e água purificadora, a coroa / de espinhos perfurando-nos as têmporas, o chicote / queimando-nos o dorso arquejante»

(Editora: Edições Quasi, Apoio: Câmara Municipal de Almada)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.