Fado Feira da Cebola

Na Feira da Cebola em Setembro
Em Rio Maior, férias da Escola
O avô compra o sal de Dezembro
Os cegos cantam por uma esmola

Cabos de cebola de Alvorninha
Atraem o olhar de toda a gente
Às vezes vem a chuva miudinha
Sob o carro de bois é diferente

Eu durmo na manta aconchegado
A chuva só molha os animais
Havia roubos na feira de gado
Batiam nos ladrões com os varais

Fechada a estrada a fardos de palha
Passam os ciclistas num pelotão
A gente parecia uma muralha
Empurrava homens com o coração

3 thoughts on “Fado Feira da Cebola”

  1. Na minha terra diz-se cabos de cebolas. Cada terra com seu uso, cada roca com seu fuso. Pregavam-se pregos nas paredes da adega para pendurar os cabos de cebolas que em princípio tinham que durar um ano – de Setembro a Setembro.

  2. Na página 14 do volume 2 do dicionário da Sociedade da Língua Portuguesa está explicado: «cabo» – réstea de alhos ou de cebolas. Maravilhoso livro que vale o seu peso em ouro, em boa hora o comprei em fascículos e o mandei encadernar. Também há quem diga trança mas isso não vem nos dicionários…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.