The not so special ones

_42853753_ronaldo_mourinho203.jpg

O povo sofreu uma secreta comoção com a derrota de Mourinho na eliminatória de acesso à final da Liga dos Campeões. O imaginário e o inconsciente colectivos, cada um por si e os dois à compita, ansiavam pela vitória do nosso embaixador em Inglaterra. Mourinho, o português menos português de Portugal, epígono de Alves dos Reis, auto-predestinado para a glória e maluco, tem-se divertido a jogar uma roleta que lhe correu excepcionalmente bem. Mas os deuses estão agora a dar-lhe uns piparotes, com languidez e preguiça, só para o obrigar a reconhecer que a lei do acaso continua suprema e intocável.

No dia seguinte, novo desaire nacional. Cristiano não resolveu. Cristiano estava num paquete de luxo que se afundou. Porém, neste caso, trata-se de um português portuguesinho, daqueles que não mordem nas canelas dos deuses. Ser a estrela mais bem paga da galáxia não chega para fazer milagres, é a lição teológica a recolher do episódio.

Donde, o providencialismo estar em baixa cá pela terrinha. Já só nos resta o Alberto João.

9 thoughts on “The not so special ones”

  1. maluco sou eu e estou com febre na garganta! Olha que é Alves Reis, Artur Virgílio, conheço bem a história do homem, estudei-a. O ‘Alves dos Reis’ espero que seja uma metonímia, porque o ‘dos’ reporta-se ao carcanhol, aos Vasco da Gama que invadiram a economia nacional e salvaram Portugal da crise de falta de liquidez.

  2. «Tudo bem. Mas ficou assim. E assim até soa melhor.»

    Isto sim!
    O «portuguesismo» no seu melhor.
    Diz Valupi para Py:
    – Estás armado em quê? … tens razão e daí? … o «post» é meu … ‘da-se Py, és o tipo de gajo capaz de criticar um gajo só por que tirou engenharia na independente ou fez um trabalho de inglês numa A4. Invejoso! (mete o Alves Reis no ** [eu, também, li os livros do Público]. Alves dos Reis. Alves dos Reis. Alves dos Reis. Bem-feita!

  3. epá, a Primavera está forte!eu não li os livros do Público, esses ficam para depois. Mas também concordo que assim soa melhor. Só dou esses esclarecimentos porque se um dia quiserem ir à procura o nome é esse.

  4. Pois claro, py. Aliás, é comum encontrar-se conjuntamente a fórmula de baptismo e a fórmula popular nos mesmos textos. Mas fica muito melhor como “Alves dos Reis”, isso fica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.