7 thoughts on “Sentido histórico”

  1. Há um século entre cada geração, Fernando. Essa é que é a verdade. Ou então é apenas a forma como os mais velhos querem convencer-se de que há menos de um século entre o que são e o que vão deixar de ser.

    Abraço.

  2. Susana,

    Não fui ao ponto de pedir BI. O miúdo tinha aspecto disso.

    Daniel,

    O ano de 44 parece ter sido de bons vinhos. E a julgar pelos que provamos aqui…

    Confúcio,

    Há deveras uma desaceleração das gerações. Os gadgets dos netos tornam-se (se não eram já) os gadgets dos avós.

    Outro.

    Jagudi,

    Aquele miúdo vai a caminho de 2100…

    Sim, acontece-me olhar hoje para os meus alunos (18-22 anos) e pensar: alguns destes fulanos ainda vão conhecer o século XXII. Mas depois penso também: o que vai ser para eles atravessar estes 93 anos! Não sei se deva invejá-los.

  3. O Fernando ainda está esperançado de que alguns dos seus alunos cheguem aos 111 anos? Essa parece daquelas calinadas Bushistas! E logo na Holanda, donde, aqui há alguns anos, chegavam notícias de que havia vacas que nunca viam a luz do sol.

    Será a longevidade em que ele acredita possível graças ao leitinho sem vitamina D natural?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.