Pareceres sobre a vulgarizada “lista de pedófilos” hoje a votação

Ordem dos Advogados: a proposta é inconstitucional. A CRP não permite medidas de segurança nem penas perpétuas ou de duração indefinida. O registo dos condenados tem de ficar circunscrito às autoridades judiciárias e policiais, respeitando os períodos de prescrição.

CSMP: desnecessária, inexequível, desproporcional, inconstitucional, referindo o facto de a maioria dos abusos ocorrer dentro da família ou em locais que se têm por seguros.

PGR: o equilíbrio entre a proteção das crianças e as pessoas que podem aceder à informação em causa não é conseguido.

SMMP: contra.

CSM: a proposta abre as portas à desconfiança recíproca e à caça às bruxas. Nada na diretiva obriga à consagração deste regime. Vai além do regime do Reino Unido.

CNPD: arrasa com a proposta.

(http://www.parlamento.pt/ActividadeParlamentar/Paginas/DetalheIniciativa.aspx?BID=39169)

 

A emoção natural que nos causa um crime absolutamente repugnante testa o nosso apego (ou não) ao Estado de direito. O discurso da MJ é um discurso de alarme, mentiroso, totalitário, esse que busca a adesão popular a uma proposta que é um tiro no que faz de um Estado um pilar de confiança: nós ficamos com a emoção; o Estado contém-nos com razão.

Os Deputados e Deputadas que hoje votarem a favor deste horror não serão esquecidos.

 

10 thoughts on “Pareceres sobre a vulgarizada “lista de pedófilos” hoje a votação”

  1. tais a bere? hum? se votardes a fabor, num sereis esquecidos. percebestes? bamos atras de bós, nós os democratas xuxas, os que deixamos todos pensar pela sua cabaça. Labais cum pruxexo disciplinar, tipo comuna, quhabeis de bere, pás. Liberdade com trela, hum…

    ó Autóra, atãoe, e o que pensa a Ordem dos psicólogos, dos psiquiatras, dos médicos, hum?

    Ena pá, os istados unidos, pás, aqueles gajos, pás, cum tantos biles obe raites, pá, a primeira cunstituiçãoe, pá, do mundo, pá, debiam ser processados pelas biolações dos direitos do ser humano, atãoe num é cús gajos até iscrebem os nomes dos pedófilos nos jornais, hum? fogo, fogo.

    Pois cara sr.ª Deputada, JE SUIS PAULA. atãoe, pensais que só os anticorrupção podem usar o «je» não?

    Axo muy bien que haja publicaçãoe, pontos finais. o manuseamento da coisa é que debe de ser defirente, tá a bere. oqueie.
    carramba, pá, gajos comó ignatezs à solta, sempre a falare de alhos e ravos, fogo, há que tratar desta malta, carramba. oqueie.

  2. Foi este sentimento de «não sereis esquecidos» que levou muitas famílias a saírem de Portugal, após o 25 de Abril. Ele era só saneamentos, tretas operárias que estragaram o País, nojentos de braço no ar que pensavam que a democracia é apenas um exercício físico de gritaria na rua. Esquerdalha!

    «Os Deputados e Deputadas que hoje votarem a favor deste horror não serão esquecidos.»

    Esquecidos por quem? Por emoções revolucionárias type Mai 68, que já não se usam? Por quem não admite que se pense diferentemente? Vou-me lembrar é de NUNCA votar em pensamentos extremistas que gritam à alma do mais pacífico do ser humano.

  3. Basica e numbejonadamente, nada melhor que impôr a disciplina de voto para que se possa votar pela própria cabeça.

  4. Eu acho que se devia começar pela lista de homicidas condenados, depois a lista de ladrões que vivessem cá no bairro, só depois os pedófilos. Os pais, os tios e os padrasto deviam ficar de fora, pois estão a atuar em ambiente familiar, ambiente de confiança e segurança…

    Só um ceguinho não vê que estas listas foram criadas noutros países (nós só estamos a imitar) para proteger as redes de traficância prostituição infantil…

    Vícios privados, públicas virtudes…

  5. Ó FRANGALHO conatra, pá, cobarde birtual és tue. Tens tantos niques meu, ó só pra esse…hum? falas esses execessos de linguagem porque tás aí atras do teculado, hum, caso contrario ias ter a probazita do que é ser um frango. COMUNA, XUXA COM DEFEITO. oqueie.

  6. Cara Isabel, engana-se! Com certeza que a cáfila (peço desde já desculpa aos verdadeiros camelos) que votar a favor vai ser esquecida. Então julga que alguém que não esteja em risco se importa com essa coisa de liberdades, direitos e garantias?! Aqui mesmo, não vê pobres diabos que falam sobre o assunto sem sequer entenderem o que se passa em países que usam um maior controlo sobre o estado e a mobilidade dos condenados, e/ou suspeitos de crimes contra menores. E quem serão os agentes que esclarecerão os que a eles recorrerem, seja por medo, por protecção das crias ou por simples alcoviteirice. E os agentes? Estarão formados e habilitados a informar? E que informação prestarão? Em nome das crianças quantos crimes serão cometidos? E se o Sr. Juiz que julgou e condenou por convicção se enganou?…

  7. Ai Sr.ª D. isatell morreira, imagine só, a PATAS IGNORANTEZES, surgiu pra isplicare o que são os dirreitos, liverdades e garrantias. Imagine só a sapiÂNCIA, (deribada da ignorância) ca gaja dmonstra. Já atentoue bem nas questões? hum? Num são interressantes? Até a sopeira mais burra do bairro da gaja se ri à fartazana cum tal doutice emburrada.

    Pessoal, a nabegaçãoe passoue a cuntar com mais uma ramificação IGNORANTZ, a PATAS, a gaja num bê um cuerno, é mais uma daquelas inbenções que adorra falar do marido das ótras. oqueie. beijinhos e abraços.
    PATAS, óbe, já debes tar cum a ménopauza, pla forma cumo falas.Fogo, deixa lá os afrontamentos no cobil, pá. oqueie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.