11 thoughts on “Nesta altura não havia cá merdas”

  1. Inacreditável… ou talvez não.
    O Chefe do Governo ( ?) foi a Aguiar da Beira inaugurar uma fábrica de queijo. E quem lá estava para ser enaltecido pelo Chefe do Governo ( não pelo chefe do PSD) , quem era ????
    Dias Loureiro, “um empresário de sucesso”…. Nem mais.
    E o BPN, que é feito do caso BPN ????? Será que o chefe do governo já avalisou a “apagamento” do caso ?????
    Já nem vergonha há!

  2. confesso quenão percebo essa do fascismo. dias loureiros, pertence ao grupo de ladroes virtuosos e como tal foi visitado pelo chefe!

  3. De facto assim é. Naquela altura, viajava-se com glamour, havia maneiras, educação. As hospedeiras eram muito bonitas, tinham outro tipo, nada do que se vê hoje. Os pilotos eram outra estirpe, se bem que as peneiras de «ser piloto» continuam.

    As escadas continuam. A greve, essa que vai pôr tipos na rua, é o remédio que os COMUNAS, XUXAS desviados, preferem. Porque será que ninguém pensa em substituír a greve por TRABALHO – uma forma de gerar rendimento- e geri-lo de forma adequada, sem as intromissões dos mesmos de sempre – aqueles que desde o 25 de Abril andam por cá, alguns já clonados, trocando de postos de 4 em 4 anos? Com a benção dos carneiros ( à gauche et à droite), silenciando impulsos e defendendo quem – eventualmente – foi ao pote e comeu, se lambuzou, etc e tal?

  4. isso foi no tempo das caravelas goa, damão e diu. uma dúzia de pilotos com botas de montar e devidamente raybanizados, apalpavam o trazeiro às sopeiras fly-me e os passageiros botavam gravata para embarcar.

  5. Foi com este tipo de avião que a TAP entrou na era do jato. O Salazar numa provocação à Índia, mandou dar-lhes os nomes de Goa, Damão e Diu, que havia invadido esses territórios no ano anterior. Eram extremamente cómodos e espaçosos, num tempo em que andar de avião era um luxo, o tempo do ‘jet-set’. Nesses tempo as merdas ficavam limitadas às retretes e ao conteúdo tradicional daqueles saquinhos de papel revestidos interiormente de plástico.

  6. a democratização da coisa começou com a boeing e os assaltos às retretes para banhadas de lavanda, depois veio o laker que fodeu a arrogância dos pilotos ingleses reduzindo-os a xóferes fardados. aqui não passou nada, mas tudo indica que vão ser promovidos a xóferes a recibo verde.

  7. É evidente que naqueles tempos, TATASIGNATZES sequer eram permitidos abeirarem do aircraft. Não havia classe para o «tipo» social…o Titanic foi outra história, claro…sempre podiam ir lá bem no fundo. Por isso, o glamour, a gravata etce e tal só podiam ser entendidos por iguais. Os encardidos atuais lá vão voando, e logo bradam tal fenómeno, não deixando de ser interessante como mantêm em abundância a sua falta de classe e, sobretudo, o tão horroroso linguajar. Gosh! Mas estes GAJOS votam e pretendem que o emporcalhamento da sua língua e cabeça é algo de desenvolvido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.