O suicídio de Passos Coelho

Já tinha sido fascinante ver o descontrolo de PPC sobre as declarações dos seus aliados. Escrevo fascinante quando penso na observação do fenómeno político, de um determinado fenómeno político. Estranha-se, e sabe-se que é sinal de má liderança, que o cabeça de lista por Lisboa escolhido após muito pensamento por PPC tenha horror à democracia e que avise que deitará fora os votos dos portugueses se não for “designado” presidente da AR.

Estranha-se que PPC diga uma coisa sobre o IVA e Carrapatoso outra, estranha-se e sabe-se que é sinal de fumo caso aquela gente tome conta do Estado (conceito que desconhecem).

Estranha-se que PPC assista caladinho a Catroga comparar Sócraes a Hitler, estranha-se, mas sabe-se que para PPC um ataque pessoal deste calibre não deve ter consequências, sabe-se que se fosse um ministro seu assobiava para o lado.

Ou seja, para além da sede pelo poder com um marco histórico no chumbo do PEC IV sem propostas alternativas, mas apenas porque havia umas sondagens que o animavam mais do que ao país, PPC tem uma postura política moral digna do candidato “mais africano de todos os candidatos”.

Hoje, passou das marcas. PPC, no último referendo sobre a IVG, explicou numa entrevista por que razão tinha evoluído no seu pensamento e tinha votado a favor da despenalização. Estava, então, a criar a figura do “Pedro, o liberal”. Agora, descobriu que pode ser “liberal” concretizando no seu programa o projecto de revisão constitucional mais obtuso que tive o prazer de ler, mas piscar um olho ao CDS, nos microfones da renascença, admitindo um novo referendo sobre a despenalização da IVG.

Nunca aconteceu em nenhum país da Europa tamanha atrocidade. Antes de ser um problema constitucional (que também é, de segurança jurídica e de tutela das expectativas jurídicas) esta proclamação encerra um problema político, moral, de incoerência e de falta de vergonha na cara.

Vale tudo.

13 thoughts on “O suicídio de Passos Coelho”

  1. Tb não pensei ser possivel chegar-se este ponto de irresponsabilidade, desorientação, falta de um minimo de decoro e de patriotismo, ao voltar a abrir esta frente de luta…
    enfim…penso que ele no passará…

  2. Olha… é um suicídio colectivo! :D

    «Augusto Santos Silva, em conferência de imprensa na sede do PS, em Lisboa, disse que a lei do aborto “deve ser constantemente avaliada” e que é possível melhorá-la.»

  3. Mas… ele não referiu nada disso… É impressionante a falta de honestidade intelectual que por aqui vai, as eleições não valem tudo minha senhora. O que se trata é de avaliar o processo, já falou com pessoas (médicos, enfermeiras, psicólogos,…) que se encontram a trabalhar directamente nas situações de IVG? Talvez fosse bom estudar o assunto com profundidade desta vez e deixar-se de abrir a boca com perfeitas boçalidades de taxista.

  4. “DIARIO ECONOMICO
    Logo que seja reavaliada a lei do aborto Passos Coelho admite a possibilidade de novo referendo sobre a matéria: “Alerto todos aqueles que possam ter ideias sobre essa matéria que não deixem de tomar essas iniciativas, tão rápido quanto possível. Não é impossível que se volte a realizar um novo referendo sobre a matéria, mas já agora gostava que esse referendo ocorresse depois de fazermos a avaliação do que foi o desenvolvimento e a aplicação prática da última lei que o parlamento aprovou”.”

    RB se quiseres faço-te um desenho…

  5. RB faz parte dos analfabetos gráficos, não sabe ler desenhos. Passos Coelho ofende já tudo e todos. A sua Mãezinha que se mantenha em bom recato. À tarde fez outra figura tristíssima de “troll” da “net”, ao dar credibilidade ao “mail” do concurso para a A. N. de Seg. Rodoviária. O “boy”, afinal, era a própria Universidade Católica. Haja Deus!!!

  6. Oh RB, imagina-te a fazeres uma viagem com o teu grande líder até Massamá e a ter um comportamento ao volante tão errático como o palavreado que aqui expressas. Mais um eforçozinho e pensa nos “epítetos” que os tais taxista que pareces desprezar – deves ser alguém de jeito…deves – te dirão e olha! Segue-os à risca e vai…vai e vaiiiii!

  7. o coelho tamém deveria propor novo referendo presidencial visto que o cavaco teve menos votos que o aborto

  8. Anónimo, achei piada ao seu comentário mas os dados que tenho são que tiveram praticamente os mesmos votos: Cavaco (2011) 2.231.603 de votos e Sim Desp. IVG (2007) 2.231.529 de votos.

  9. jpferra, Marco Alberto Alves e Zé Maria: repito, deixem-se de boçalidades de taxista. Compreendo que as Novas Oportunidades vos tenham dado competências para lidar com um computador. Agora… pensar pelas próprias cabeças e analisar/filtrar a informação que vos colocam na manjedoura é preciso bastante mais de facto. A boçalidade, então, continuará. Sem remédio, portanto. Força nisso. Cumprimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.