Dados do INE: um Governo que aposta no crescimento

No 1º trimestre de 2013, a economia portuguesa apresentou um crescimento negativo de 3,9% em termos homólogos e 0,3% em cadeia.

Segundo o INE, o principal fator para esta queda foi a redução do Investimento: “A procura interna apresentou um contributo mais negativo para a variação homóloga do PIB, em resultado da diminuição mais acentuada do Investimento, com destaque para o comportamento da FBCF em Construção. Em sentido oposto, o contributo positivo da procura externa aumentou, refletindo principalmente a redução mais intensa das Importações de Bens e Serviços.”

A economia portuguesa apresenta a recessão mais prolongada de sempre: dez trimestres consecutivos de quebra no PIB (em cadeia e/ou nove em termos homólogos).

Em 2008/2009 (grande recessão a nível mundial), a economia portuguesa retraiu quatro trimestres consecutivos, agora, no 1º trimestre do ano, já vai na 10º quebra consecutiva (variação em cadeia).

Segundo as projeções da Comissão Europeia, o PIB português deveria ter caído, neste 1º trimestre de 2013, 3,7% em termos homólogos e 0,1% em termos trimestrais, ora, afinal a quebra foi mais acentuada. Segundo este organismo, o PIB deverá contrair até ao 1º trimestre de 2014 (em termos homólogos).

Recorde-se que as últimas projeção do Governo e da “troika” (revistas), apontam para uma queda do PIB de 2,3% este ano e um crescimento de 0,6% para 2014.

 

Comparando com a União Europeia destaca-se:

Em termos de variação homóloga:

 

ü Portugal apresenta a 3ª contração do PIB mais elevada a seguir à Grécia e Chipre.

ü Portugal apresenta uma contração do PIB quase 6 vezes maior que a da UE 27 e quase 4 vezes maior que a da zona euro.

ü O PIB na UE27 cai 0,7% e na zona euro 1,0%.

ü Letónia apresenta o maior crescimento (5,6%).

 

Em termos de variação trimestral/cadeia:

 

ü  Portugal apresenta o 6º maior crescimento negativo do PIB

ü O PIB na UE27 cai 0,1% e na zona euro 0,2%.

 

 

One thought on “Dados do INE: um Governo que aposta no crescimento”

  1. Eles estão-se bem cagando para o crescimento. Querem é despedir, para daqui a uns anos, se cá estiverem, recrutarem só escravos e laranjinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.