Curtas

É muito difícil estar deitada após uma correcção do chamado desvio do septo nasal e ter vontade de escrever o que quer que seja.

Ainda assim:

1) A escolha de Ferro Rodrigues para liderar a lista do PS para Lisboa merece que se fale numa medalha de ouro. Boa escolha do PS, sem dúvida, mas sobretudo enorme grandeza do agora candidato, esse a quem eu daria a medalha. Ferro Rodrigues é um político exemplar, sem hesitações ideológicas, um homem verdadeiramente de esquerda a quem o destino pregou uma partida que não o quebrou. É Ferro, mesmo. Está de volta, igual a ele próprio, com espírito de serviço, quando o serviço está difícil. Fossem muitos mais.

2) Ouvi os discursos de Sócrates. Foram brilhantes. Seguiram-se horas de comentários sem comentários pró-PS com imensa dificuldade em explicar que não há quem bata o homem.

3) Pensei que Passos Coelho faria uma jogada pós-congresso PS. Uma jogada assente em ideias, em desmontagem da via traçada por Sócrates. Fez: apresentou o candidato a deputado- a- Presidente da AR Fernando Nobre. Explicou que não tinha nada, mas nada a ver com os 15% obtidos pelo presidente da AMI na candidatura à presidência. Nada, nada a ver.  Não há dúvidas: Sócrates é um mentiroso.

17 thoughts on “Curtas”

  1. Até o septo nasal é desviante. Ai, esta malta de esquerda…

    (Bom post, o regresso de Ferro Rodrigues não tem tido a atenção que merece. As melhoras)

  2. Bom regresso. Não há tempo para estar doente quando se pensa que pode haver um cenário com os seguintes actores: Cavaco, como PR, Coelho como PM e Nobre como PAR, com os figurantes que bem conhecemos. Não, não há tempo para estar doente, o país está à beira do abismo.

  3. Recupere depressa e regresse sempre. Mas Isabel, nao foi o destino quem pregou uma partida a Ferro Rodrigues. Foi a canalha! Sei que sabe, mas eu n consigo escrever com a sua contençao. Volte breve

  4. “jpferra
    Abr 12th, 2011 at 9:24
    Para memória futura:

    dia 11-04-2011 – TVI24 “Portugal será o UNICO país no MUNDO em recessão no ano de 2012″

    Nem sei se ria ou se chore…”

    ACTUALIZAÇAO

    Hoje na sic 12-04-2011 – “Portugal deve ser o UNICO país na Europa em recessão no ano de 2012″

    Boa recuperação Isabel.

  5. Ouvi os discursos do país real e os números não mentem: Sócrates não é só um mentiroso incompetente. É sobretudo um incompetente mentiroso.

    1) A média do crescimento económico é a pior dos últimos 90 anos

    Fonte: Santos Pereira (2011)

    2) A dívida pública é a maior dos últimos 160 anos

    Dívida pública portuguesa em % do PIB, 1850-2010

    Fonte: Santos Pereira (2011)

    3) A dívida externa é, no mínimo, a maior dos últimos 120 anos (desde que o país declarou uma bancarrota parcial em 1892)

    Dívida externa bruta em % do PIB, 1999-2010

    Fonte: Santos Pereira (2011)

    4) O desemprego é, no mínimo, o maior dos últimos 80 anos. Temos 610 mil desempregados, dos quais 300 mil são de longa duração

    Taxa de desemprego em Portugal, 1932-2010

    Fonte: Santos Pereira (2011)

    5) Voltámos à divergência económica com a Europa, após décadas de convergência

    PIB per capita português em % do PIB per capita da Europa Avançada

    Fonte: Santos Pereira e Lains (2010)

    6) Vivemos actualmente a segunda maior vaga de emigração dos últimos 160 anos

    Emigração portuguesa (milhares de pessoas), 1850-2008

  6. Já agora bem podes ficar quietinha em vez de escrever estas diarreias mentais, vulgo verborreias, que parecem tresandar a fanatismo demente. Pode ser que o desvio do septo te faça chegar mais oxigénio à moleirinha, porque, mesmo depois de tal cirurgia para te corrigir os desvios paranóicos, não sei se terás salvação …

    As melhoras para o resto (sinceramente).

  7. oh hummer! foi tudo nestes 6 anos? não há contributos anteriores nem acumulados? e a crise económica mundial passou ao largo dos açores? quem é que valida os dados do século xix? o medina ò menos mostrava o gráfico.

  8. Sobretudo nos últimos 6 anos, como mostram os gráficos … pena não os poderes ver. Como eu gostava de os esfregar na vossa fronha … de repetidores de mentiras.

    Mas se tirares os óculos com lentes de cor-de-rosa-propaganda mentirosa e vais ver que percebes logo a realidade sem necessidade de veres quaisquer gráficos, ó lambisgóia socratínica.

  9. Por falar em mentirosos paranóicos …

    4 de Abril 2011: «TGV vai continuar e avançar» afirma Sócrates que recorda que troço Poceirão-Caia tem financiamento garantido e contratos assinados com bancos.

    11 de Abril 2011: Afinal não há TGV para ninguém: José Sócrates e António Mendonça ficaram isolados, no seio do próprio Executivo, no que toca ao aval do projecto.

    Afinal o TGV caiu mesmo antes de se erguer. O Governo decidiu não avançar com o segundo concurso para a construção e exploração do troço da Alta Velocidade entre Lisboa e o Poceirão.

    O primeiro-ministro e o ministro das Obras Públicas tinham tudo pronto para avançar com este concurso, embora numa versão mais reduzida, na qual o Governo desistia da nova ponte, dos acessos rodoviários e ferroviários e da ligação rodoviária ao novo aeroporto internacional de Lisboa, segundo revela esta segunda-feira o «Diário Económico».

    Mas, num vaivém de avanços e recuos, José Sócrates e António Mendonça ficaram isolados, no seio do próprio Executivo, no que toca ao aval do projecto.

    O chumbo do Programa de Estabilidade e Crescimento e o evoluir da crise política em Portugal precipitaram a decisão em sentido contrário. Diz o mesmo jornal que «não há ninguém dentro do Governo quem consiga ou queira sustentar este projecto».

    Recorde-se, no entanto, que ainda há uma semana o primeiro-ministro demissionário garantia que o TGV ia «continuar e avançar».

    Agora, o Governo arrisca-se a pagar indemnizações avultadas (mais de 100 milhões de euros) aos consórcios privados que se candidataram ao primeiro concurso – designadamente a FCC e a Mota-Engil.

    Mas os ministérios das Finanças e das Obras Públicas recrutaram já duas equipas de juristas para que seja encontrada uma justificação legal para o Estado não ter de pagar essas indemnizações.

  10. gráficos de má educação, dispenso. venham os outros e não te esqueças de pôr o da roubalheira.

  11. Sim, eu gostava de ver uns gráficos do período Durão Barroso/Santana Lopes, por exemplo, embora os números possam nem ser tão baixos quanto as pessoas envolvidas.
    E gosto de ver o empenho renovado de quem supostamente até já conseguiu o que queria, correr com o malandro, mas insiste em tentar denegri-lo.
    Porque será? Serão os gráficos comparativos das últimas sondagens?

  12. Não posso deixar de dizer um grande APOIADO ao “Farense” que ficou lá para cima! Foi a CANALHA, sim, senhor! Foi a CANALHA! Assim. Em maiúsculas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.