Lições do Pacheco, só se for de chafurdice

É verdade que a oposição anda pelas ruas da amargura, mas ver o Pacheco Pereira, semana após semana, na Quadratura do Círculo, a dar lições acerca do que deveria ser a estratégia do PS é extraordinário. Mas não surpreende, o Pacheco faz e diz o que for preciso para se manter na ribalta. Arrasa a política e os políticos, apesar de, mesmo nos intervalos da política activa, viver da política. Arrasa a comunicação social, mas não descola dos jornais nem da televisão. Tem um ódio de estimação à blogosfera, mas tem um dos blogues mais antigos. Para este artista, sem um pingo de vergonha na cara, vale tudo e, repito, nada do que diz surpreende. O que surpreende é ver o António Costa, que ultimamente também se tem dedicado a dar umas lições de oposição, ouvir as lições do Pacheco sem se rir e sem lhe chapar na cara a estratégia adoptada pelo PSD no tempo em que era deputado da oposição e braço direito da Ferreira Leite. Por muito criticável que seja a oposição do PS, e é, a oposição do Pacheco e da Ferreira Leite resumiu-se a caluniar, a chamar mentiroso a Sócrates e a explorar a tese da asfixia democrática, para não falar do tempo em que andou a chafurdar em escutas ilegais tentando fazer política com isso. Se há alguém que não pode dar lições de oposição a ninguém é o Pacheco. O “Documento de Coimbra” pode ser uma “redação”, como lhe chamou, mas o Programa Eleitoral do PSD, nas legislativas de 2009, nem isso era. Ainda por cima, o Seguro dá-lhe um jeitão. Se as eleições fossem amanhã, claro que o Pacheco, apesar das críticas ao Governo, que, aliás, ajudou a eleger, voltaria a fazer campanha pelo Passos com a desculpa de que o Seguro seria ainda pior. Como é que o António Costa, sabendo de tudo isto, lhe responde como se o que ele diz fosse para levar a sério? Mistério.

33 thoughts on “Lições do Pacheco, só se for de chafurdice”

  1. É sabido que, da chaminé do “Maquiável” da Marmeleira, só sai fumo janado!
    Talvez o António Costa não seja o líder que as pessoas julgam ser! Foi criado na
    JS, estudou e tem feito carreira à sombra da política … tirando a corrida do burro
    com o ferrari pela Calçada do Carriche, não lhe é conhecida outra qualquer actividade!

  2. Tenho vindo a gostar de Pacheco Pereira, a pouco e pouco. É do PSD, e vê-se isso em muito do seu discurso. Mas não me parece um branqueador tão descarado da ação governativa como Marcelo Rebelo de Sousa. Algumas das críticas mais interessantes e acutilantes a Passos Coelho foram feitas por ele.
    Quanto à oposição atual do PS, ainda é cedo para se perceber muita coisa. Seguro ainda está num processo de afirmação dentro do partido e a ala socrática não lhe tem dado tréguas. Espero que traduza um retorno do PS à esquerda, depois da passagem de um Sócrates que entregou um país maioritariamente de esquerda nas mãos dos ultraliberais…

  3. Também não vou à bola com o Pacheco Pereira, tem a mania que é o intelectual da Marmeleira e, quando foi braço direito da MFLeite, deixou muito a desejar na sua acção venenosa. Porém, acho que o que ele disse sobre a oposição feita pelo actual PS merece uma reflexão mais atenta. Como ele diz, é verdade que se o PS tomasse posições mais fortes sobre algumas medidas que o governo está a tomar contra a população, poderia obrigar a que em algumas delas o governo tivesse que recuar. E deu um bom exemplo: quando o Relvas veio anunciar a privatização da RTP, Seguro disse – e muito bem – que, quando fosse governo, a primeira coisa que faria era reverter a situação da RTP para voltar a ser pública. O certo é que a privatização encrencou e, para já, está adormecida, parecendo que os amigos do Relvas e a própria troika fizeram marcha-atrás pois os seus interesses podiam ficar ameaçados. Este é apenas um exemplo daquilo que o PS pode fazer se quiser ser mais convincente na oposição a este governo miserável e corrupto.

  4. Ze da polvora seca

    O que fez a privatização da RTP parar foi o facto do Paulinho da feiras nao estar de acordo, nem com os moldes em que estava a ser preparada a operação, muito menos com os candidatos que se perfilavam para a comprar. Agora achares que o Toze falou grosso e por isso o meu amigo Pedro Passos meteu travao na embrulhada que se transformou a RTP, é, tambem, nao teres noçao nenhuma da situação. Mas alguem liga ao que o Seguro diz ou deixa de dizer. Esse é precisamente o drama de Portugal e do Governo.

  5. quem travou a privatização da rtp foi o cavaco, que trava e destrava o que lhe apeteçe enquanto os parolos brincam aos governos. já a tap borregou graças ao bes que não aceitou o endosso da dívida avalizada pelo estado português para o esferovitch.

  6. lembro-me do tempo do cavaquismo em que pacheco pereira aparecia dia sim dia sim nas tvs (rtp principalmente) a defender governo do indefensavel.o problema dele, é querer que josé seguro,o substitua na afronta que ele desejava levar a cabo por não ter sido escolhido para deputado.agradeço as suas criticas ao seu partido e governantes,mas todos sabemos quem ele é, e as suas motivaçoes.antonio costa está a ser inteligente ao po-lo a dizer mal de passos e restante gangue de incompetentes.nota. não gosto de engolir sapos e por isso, espero que o ps dê sinais de vitalidade depois do encontro com os socraticos de boa cepa.

  7. jaime macedo,o seu ultimo comentario,por ser desonesto,só merece um sonoro: va-se fod.. quem entregou o pais à direita foi o bloco e o pcp, na ansia de irem ao pote. o ps alem das politicas sociais e o reforço do ensino publico,sns e o reforço dos apoios sociais até á crise, ainda levou a cabo 80% o programa eleitoral do bloco de esquerda.

  8. O que assusta, realmente, guida, e nem sei se concordarás comigo, é o que o Pacheco Pereira, apesar de todos os defeitos que tem, era um gajo que lia com profundidade e estudava os dossiers. Ora, o que foi para mim óbvio na última Quadratura foi o facto de ele ter apenas ter lido o denominado documento de Coimbra na vertical. Acusou o mesmo de ser vago e o António Costa provou que não. Acusou o dito de não se focar nas questões essenciais e o António Costa exemplificou o contrário. Acuso o dito de ser utópico e o António Costa demonstrou que nem isso. E, em caso um desses momentos, tive pena do Pacheco Pereira que olhava para o Lobo Xavier com quem procura auxílio e cumplicidade. Uma lástima é o que é.

  9. nuno cm
    Fev 16th, 2013 at 23:14
    O seu comentário por extravasar o plano das ideias e partir para a ofensa de alguém que não conhece não deveria merecer resposta.
    O seu argumento foi, e é, usado por todos os ferverosos militantes do PS. Lembro-lhe que os militantes de nenhum partido são em número suficiente, por si só, para garantirem qualquer vitória eleitoral. Digo-lhe mais ainda: o maior partido em Portugal é a abstenção. As pessoas, e com razão, estão fartas de que o interesse público fique refém da lógica dos aparelhos partidários.
    Relativamente ao apuramento das responsabilidades da entrega do poder a PPC, deixo-lhe duas pistas para refletir: 1) O facto de Sócrates ter governado à direita da área que o elegeu, empurrou o PSD ainda mais para a direita como é notório, agora, dado que o CDS é o partido “mais moderado” da coligação; 2) Relativamente a uma única classe profissional, a docente, Sócrates conseguiu colocar 130 mil profissionais contra si, uma classe que nunca foi muito politizada e que os comunistas nunca conseguiram arregimentar. Se lhe juntar familiares diretos dos professores, só aí o PS terá perdido cerca de 200 mil votos.
    O Nuno que pense no que lhe proponho se assim o entender.

  10. Jaime macedo, o seu aferidor,para medir as politicas,está avariado. socrates,coma sua politica,consolidou as conquistas da esquerda e ainda teve tempo para aprovar as politicas fraturantes do bloco de esquerda.esta defesa não se limita aos militantes ” fervorosos”do ps (não sou militante. durante anos andei pela extrema esquerda)abrange todos os setores da sociedade portuguesa. recordo-lhe que a pouco mais de uma semana o ps estava empatado (sondagem da catolica) com o psd. a impossibilidade de fazer uma maioria,é que virou a balança para a direita,por ter a inteligencia para se coligar mesmo com as diferenças que saõ evidentes.a extrema esquerda,na sua luta fraticida é que deu a vitoria à direita. quando se recusa a participar num governo socialista.os professores o que queriam é que a bandalheira continuasse, e por essa razão foram contra a avaliçao desculpando-se com a burocracia. reafirmo: socrates governou à esquerda e por isso ganhou novamente as eleiçoes sem maioria por culpa do freeport,da claustrofobia democratica,de um presidente da republica miseravel, e de uma campanha da extrema esquerda contra o ps identica á da direita (sempre em nome dos trabalhadores) e de uma austeridade que teve que aplicar por causa da crise que agravou um deficite estrutural de mais de 3o anos .espero que se sinta feliz agora,tal como os professores que se estão a por “ao fresco” enquanto é tempo.por ultimo, não leve tanto a peito o” vá-se foder”,por que é menos grave do que o vá merda. por exp.melhores cumprimentos.Nuno Cm.nota: o que vai derrotar a direita,é a destruiçao de tudo aquilo que socrates consolidou.

  11. Jaime Macedo

    Entao a classe de professores nunca foi muito politizada! Viveste estes anos, depois do 25 de Abril aonde? O partido comunista controlou e continua a controlar a educação. Por isso o país nao sai da cêpa torta. O Socrates, faça-se justiça, escolheu a melhor ministra da educação que houve no pós 25 Abril. Tentou reformar efectivamente a educação e as escolas, reavaliando e responsabilizando uma classe profissional que andava desde o 25 A em redea solta. Por isso teve 130.000 profs contra ele e a sua ministra.

  12. A prova de que, a única coisa que motivou o ódio dos professores contra Maria de Lurdes Rodrigues foi a avaliação, está na forma infame, indigna e crápula como os sindicatos se estiveram a marimbar para o despedimento de milhares de contratados por este governo.

    Serviram bem o propósito, este governo meteu a avaliação no caixote do lixo e pronto, querem lá saber se são despedidos ou não, os do quadro têm o seu garantido.

    Desenganem-se, em breve também os do quadro vão levar com a bota de cano alto pelo rabo acima. E não vale a pena sairem á rua a estrebuchar, porque agora os contratados já não estão do vosso lado.

    Não vou ter peninha nenhuma.

  13. Nuno cm

    Nunca disse que o Socrates fez tudo mal. Só que podia ter feito diferente e melhor. Teve tempo e oportunidade para isso. Devia ter começado a fazer o ajustamento que a nossa economia necessitava mais cedo (2006). Em 2008 o que ficou provado, é aquilo que ja se sabia, ou seja, o nosso modelo económico estava esgotado. Mas depois desta data, só fez asneiras.
    Agora em relação à politica educativa e gestao das carreiras dos profs., esteve muito bem.
    Já agora,aproveita para leres a entrevista que o Prof Adriano Moreira deu ao jornal de Negocios fim-de-semana!

    Abraço,

  14. Gato Vadio

    Os professores em Portugal têm o que merecem!
    Quando aceitam que um bimbo de merda como o Mario Nogueira os represente, só podem contar com um triste destino.

  15. francisco é muito bonito voltar agora com a cassete atras.há gajos, que hoje dizem que não deviamos privatizar o bpn,mas na altura andavam borrados de medo.em 2008 a ue mandou gastar dinheiro em investimento publico para dinamizar a economia.quem tramou socrates tem rosto.o gajo que diminui o deficte que a direita deixou,é o mesmo,que em 2 anos com minoria “pos” o pais na bancarrota.isto entra na cabeça de alguem? todos os paises da europa agravaram os deficites e a divida publica, nessa altura só que a base de partida de muitos deles era mais baixa e alguns não tinham o euro como moeda .o povo já abriu o olhos quanto a essa narrativa.francisco, socrates teve oportunidade de fazer melhor com uma crise internacional e um governo com apoio minoritario no parlamento? até os 50 milhoes para a madeira teve que enviar,a pedido da oposiçao. lembras-te da direita nas manifs com a cgtp carvalho da silva e mario nogueira?chico, esta crise, foi a grande oportunidade para a direita aplicar o programa com que sempre sonhou.

  16. Tanto ódio aqui destilado contra o professorado… Suspeito que são ódios antigos, ódios contra os valores do iluminismo e da liberdade académica, valores esses indispensáveis a qualquer sistema educativo de qualidade. É costume acusar-se de comunismo tudo aquilo de que se tem ódio. Não consta que os soviéticos fossem adeptos fervorosos do iluminismo (como sabemos, os resultados dessa postura castigaram o modelo soviético impiedosamente).

    E assim avança o Ocidente, alegremente, para a dissecção da sua galinha dos ovos de ouro…

  17. Nuno cm

    A forma fabulosa como voces branqueiam o legado de Guterres é impressionante! Entao foi o PSD que deixou o buraco orçamental, ou foi o vosso amigo Guterres que o criou e depois se pôs em fuga?
    Gosto de falar seriamente destes assunto, como ja tiveste oportunidade de ver. O problema é que depois de 2008, tal como ja escrevi, ficou mais dificil o acesso ao credito, tendo-se começado a falar da crise das dívidas soberanas. Nessa altura o país se afundou. Ja te disse, o Socrates deveria ter começado a fazer o ajustamento da nossa economia e reduzir a estrutura do Estado em 2006. A unica coisa que ele fez foi aumentar os impostos para reduzir o deficit e equilibrar as contas públicas. Mas o problema mantinha-se. Foi necessario chegarmos a 2008 para vermos a fragilidades da nossa economia. Dependiamos completamente do credito externo para irmos mantendo a nossa economia a crescer menos de 1% ao ano. Nao criavamos riqueza suficiente para podermos investir e criar emprego.
    A cassete do embuste e da inventona é que nao vos leva a lado nenhum.
    Agora sobre o programa da Direita? Mas quem é que assinou o memorando de assistencia a Portugal? Foi a Direita?
    A Direita herdou o legado de Socrates. Ja que tinha que de implementar todas as politicas de autoridade e ajustamento impostas pela troika e aceites pelo Socrates, entao pensou em arrumar a casa de uma vez por todas. Só que a casa é tao fragil que por tanto arrumar e limpar, vai abrindo uns buracos bem grandes.

  18. joao pft

    Nao tenho ódio dos professores coisa nenhuma. Agora com o mario nogueira os profs nao vao a lado nenhum. Isso tenho eu a certeza.

    Neste momento, qual é o grande problema dos profs em Portugal?

  19. xico,daqui a pouco recuas aos tempos de afonso henriques parta arranjares bodes expiatórios.guterres em termos de deficite não o agravou (confesso que não me recordo se a meta dos 3% já estava em vigor) e ainda teve sensibilidade para dar um pouco de dignidade aos mais desfavorecidos deste pais.era um homem de grande sensibilidade social.o aborto,e um governo minoritario é que o tramou.mais uma vez a esquerda para subir uns votinhos se juntou à direita para a levar para o poder. quero recordar-te, que o memorando não teve só a assinatura da direita,teve o seu “contributo ” nas medidas mais gravosas. isto foi dito pelo proprio catroga ( o pintelheiro)

  20. “Agora com o mario nogueira os profs nao vao a lado nenhum.”

    dizes bem, agora. antes até os visitavam nas sedes da fenprof para tomar chá scones da tia. deves tar lembrado do interesse do menezes nas lutas dos professores ou do jardim ter honrado a inauguração da sede da madeira com a sua presença.

  21. Ignatz

    Falas de duas individualidades com quem não me identifico, nem me representam minimamente, como já tive oportunidade de dizer. Um porque é o maior inimigo dos sulistas, elitistas e liberais. O outro, porque, mantem territorio português sobre um regime que nao considero democratico. Se fosse 1º ministro, já tinha feito saltar um batalhao de para-quedistas nesse territorio para restabelecer a democracia igual ao do resto do país e consagrada na Constituição. Comigo aquele fdp do Jardim nao falava grosso para o Governo da Republica.

  22. “Falas de duas individualidades com quem não me identifico, nem me representam minimamente, como já tive oportunidade de dizer.”

    não sei, nem te perguntei com quem te identificas, sei que estes gajos são do psd, fizeram campanha pelo psd, apoiam o governo do psd e as políticas da destruição em curso, que tu por mero acaso tamém apoias e achas que são um must de governança.

  23. Nuno cm

    O melhor Governo que o Cavaco Silva teve e considerado por todos, foi o primeiro que era minoritário. Por isso, pessoal acabem com essa desculpa dos governos minoritários.
    Para tua informação, a regra do defice dos 3% já estava em vigor. Foi uma das condiçoes sine qua non definidas no tratado de Maastricht para a entrada na moeda única. Até 1998 tivemos de pôr o defice abaixo dos 3%. Até aí o rapazinho Tonéca portou-se bem, porque foi obrigado. Nao te lembras que o Marcelo viabilizou os Orçamentos por causa disto. O problema foi a desorcamentação e a engenharia financeira criada para cumprir os critérios e a bagunça que aconteceu depois. Por isso o Tonéca abandonou o barco porque tinha encalhado num pantano, vulgo defice. Quando viu que já nao dava para esconder mais defice de baixo da carpete e nao havia dinheiro. Descobriu que o país estava de tanga!
    É pena os socialista serem gente de pouca memória. Melhor, só têm memória para aquilo que lhes interessa.

  24. Ignatz

    Quer dizer, vocês não querem comer com o Tozé, nem com mostarda Dijon e um gajo tem de aceitar ser comparado a dois otarios que andaram a fazer figuras tristes para o partido e, mais grave, para o país.
    Amigo tens de ler bem o que o Pedro escreveu sobre o que é ser indivíduo.

    Porta-te bem que tenho de trabalhar. Agora so mais logo.

  25. Gostei de ver o TOZE na manif da Inter, a lutar contra o governo
    Tambem vai estar na de 2 de Março?
    Forca camaradas ! ainda é assim o tratamento?
    A luta continua. O Ps sempre do lado certo!
    Pena foi aquela fase dos PECs com o apoio da direita. Mas isso ja lá vai nao é?
    A epistola do Toze esta muito bem. Fartei-me de chorar a ler. Aquilo comove muito

  26. “Gostei de ver o TOZE na manif da Inter, a lutar contra o governo…”

    andas com visões místicas e alucinações psicadélicas ou seja doze não se escreve com “t”, acho que nem 10 eram e chamar àquilo lutar contra o governo só com 1/2 quilo de cogumelos e uma botelha de absinto. o que comove é o desperdício daqueles 7% que davam ums jeitão para ter maioria e que vão invariávelmente para os porcos.

  27. Nem uma moção de censura
    Nem voto contra o orçamento
    Nem uma manifestacao
    Nem uma greve
    Nada, ou melhor escrevem uma missiva de ir às lagrimas
    Isto é o quê? nem governo , nem oposição

    Sao um estropício, liderados por uma mosca morta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.