11 thoughts on “O dia de reflexão de Jerónimo Sousa”

  1. Atenção: José Castelo-Branco vai estar logo à noite no programa “Livro Aberto” da RTPN para falar dos melhores de 2005! Que bela notícia para todos os que gostam de uma boa gargalhada! Uma certa Lisboa, que vai da Casa Xangai ao Tatu, estará sentada frente ao televisor com um balde de pipocas no colo para assistir à emissão. Será um espectáculo circense “au grand complet” e só para os “happy few”. José Castelo-Branco é uma figura polémica? Será. Tanto melhor. Não se esqueçam de jantar antes na Varanda do Ritz. Tenho dito.

  2. “Rasquice”? Mas o quê, Margarida? O Realismo Socialista? A revisitação que Komar &Malamid lhe fazem? Ou invocar o santo nome de Estaline em vão?
    Por certo que comparar o candidato que você vai eleger a essa gloriosa figura da luta dos povos não pode ser coisa de mau gosto…

  3. Não sei por que é que a Margarida se ofende tanto. Comunismo nunca teria sido comunismo se não tivesse tido um homem como ele. E mataram-no, como é sabido, porque os judeus não são parvos nem iam em cantigas. Exactamente de acordo com o programa e outra rasquice a comemorar, não pelo PCP, mas isso é outra conversa.
    dans “Le pouvoir aux innocents”.

  4. Bush ao fazer hoje a Guerra em nome da Paz, deverá ser considerado, daqui a um século, um pacifista?
    Porque é Estaline considerado comunista?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.