Re-Intermitência

 

 

 

 


Deitado, nu, ao lado de C., agradeço-lhe, com sinceridade, o prazer que, ao longo das últimas quatro horas, me ofereceu. “Obrigado”, digo-lhe, ao mesmo tempo em que, com cuidado, começo a acordá-la. “Vamos, amor, acorda. Já estás a dormir há mais de quatro horas”, sussurro-lhe. E beijo-a, com ternura, na testa.

13 thoughts on “Re-Intermitência”

  1. Vá, Cláudia: aprender não custa. Lê lá outra vez: “um C maiúscula”. Soa-te bem, minha querida? Pois. Agora respira fundo. E toma lá mais um beijinho. Chuac!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.