Intermitência

 

 

“Quero, desesperadamente, o teu sexo”, revela-me, fome e excitação, C. “Sim”, respondo. “Sempre me pareceu, sobretudo depois de olhar com atenção para o aspecto do teu rosto, que um pénis se encaixava melhor no conjunto do teu corpo”, acrescento.

70 thoughts on “Intermitência”

  1. claudia, achavas bem que eu agora dissesse: acima o costa? :-D
    (vale mais dizeres: vendo step em bom estado ou troco por fotografias. eu gosto é de peso (da régua) e guimarães. :-DDD

  2. O Aspirina desceu bastante com a «aquisição» do CC. Às vezes, é preciso ter cautela ao abrir a porta a alguém. Os posts (?) tornam-se enjoativos, repetitivos, por vezes, repulsivos. O sexo é uma obsessão. Não há mais nada para além disso na cabeça (tronco) do CC? O mundo não se reduz às ideias confúsicas e sexológicas do CC. Que teremos nós a ver com a C e com o CC nas suas orgias caseiras? O mais certo é o CC falar muito e fazer muito pouco. Saber dizer «não» foi o que os responsáveis por este blog não fizeram. Enfim, foi mais uma loja «dos chineses» que abriu no Aspirina.

  3. olhos em bico, isto parece-me um caso de… concorrência desleal.:-D afinal de contas és um chinês, desesperadamente, à procura de glória (ou melhor, desesperadamente sabotando CC).:-D
    estás, mesmo, a precisar de outra aspirina. ou, talvez, de uma penisCCilina. :-D

    Porque não apanhas boleia com a claudinha?:-D

  4. Custa-me a crer que o Valupi tenha cometido algum erro. Começo a pensar que ele quis introduzir propositadamente elementos pimbalheiros no Aspirina B.

  5. Sinhã, não procuro «desesperadamente» (que palavra tão trágica) glória e muito menos «desesperadamente» sabotar o CC. Essa ideia atrofiada só pode ser provocada por quem anda com falta de sexo. Mas uma coisa é certa: tu é que deves ser a tal C. Só uma mulher «desesperadamente» agarrada aos posts (?) do CC – porque não deve ter mais a que se agarrar – pode defender o indefensável.

    cláudia, cautela com a palavra «introduzir». A Sinhã C é que não reparou, caso contrário…Repara que a Sinhã C é uma ferverosa fã do CC, coitada.

    rvn, não me digas que essa malta toda ajuda o CC nas suas «grandes tiradas» sexólogas!

  6. :-D olhos em bico: não fiques. afinal a sinhã sou eu.:-) como a c. gostava de ser.:-D
    como poderia sentir a falta dele se anda sempre comigo? vá, relaxa. :-D

  7. Trás-pás-trás, silêncio.
    Que agora vão ler uma coisinha de quem sabe o que diz, que é o que aqui está a fazer falta:
    Desafio quem consiga umas curtas como as do CC: com uns inícios e uns desfechos cortantes e inesperados como quem é surpreendido por uma cena de um crime, como quem é a vítima, ou o agressor.

    CC, quem faz a pintura de uma mulher sujeita-se a ouvir umas coisas e a ter que dar alguma resposta. Continue a pintar.

  8. Anda sempre contigo, mas sem companhia. Para certas coisas, mais vale acompanhado do que só, não achas? E podes crer que vou dormir bem. Completamente «relaxado»!

  9. :-D uuuuiiiiiiiiii agora é certo: andas com os olhos em bico pela sinhã.:-D
    deita os olhinhos na lenor e manda p’ra cá umas curtas e boas. :-D

  10. Lenor, Sinhã e RVN,
    beijos e abraços.

    Vá: deixa-te de fantasias, Cláudia. E toma lá um beijinho para acalmares.

    Olhos em bico,
    manda daí a tua intermitência, chavalo.
    Abraço.

  11. Olhos em bico, não me confundas com a Sinhá.

    Adoro literatura de qualidade, e estou do lado que tenta aproximar os obcecados/psicóticos à realidade.
    Não me confundas com gente execrável, totalmente obcecada, alucinada e que só dá má imagem a quem tanto defende.
    Nem todas as fãs do CC são assim.

    Beijo em ti.

  12. Este ser, quando não está em dia esquizoide, tem a particularidade de granjear a atenção e a cobiça de senhoras que sonham com homens reles.
    Temática reles – ainda que bem escrita – “costumeiramente” reles.
    Um clássico do engatatão ordinário.
    O problema: mesmo para quem o despreza é fácil tornar-se num ódio de estimação. Mas os Modern Talking também o foram, no seu tempo, para muita muita gente o que, comprovadamente, não é sinónimo de qualidade.

  13. será o sonhar com homens reles um sinónimo, bem sinónimo, de comentar posts de homens reles e, até, de mulheres que eventualmente sonham com homens reles? :-)

    (foi, apenas, uma reflexão de domingo: a chamada reflexão da regueifa).:-DDDDD

  14. O que o Sr. Confúcio Costa, aliás CC, quer é notoriedade. Por razões que ele conhece bem e que eu também conheço bem. Eu e mais uns quantos.
    Como os vários blogs que criou ou onde se encostou foram autênticos flops, no que respeita a leitores/audiência, resolveu encostar-se a mais um com o intuito de conseguir alguma notoriedade.
    Por isso falem dele: a dizer bem ou a dizer mal, mas falem dele. Ele, desde já, agradece. E depois vai candidatar-se ao tal lugar que tanto ambiciona alegando a sua enorme popularidade.
    Sabem porque razão os Valentins, os Isaltinos e as Felgueiras são poderosos? Porque são mediaticamente badalados.
    Tenho dito.

  15. :-D mas alguém vem cá obrigado?:-) vêm porque adoram o frenesim que só, e só, o CC sabe criar com o que, maravilhoso, escreve: CCaravilhas. :-D

  16. Alguém por aqui saberá dizer-me porque razão o blog Intermitências da Corte foi removido? Ao aceder ao blog (onde raramente vou) dei com a informação. Terá sido pelo conteúdo? Uma vez que o Confúcio Costa aparece agora no Aspirina B, tipo sem-abrigo, é óbvio que não foi uma decisão sua, mas do próprio Blogger. Será muita curiosidade da minha parte querer saber o motivo? É que se foi removido devido ao conteúdo dos posts, não me admiro nada que o Aspirina B corra o risco de ser removido também.

  17. :-D não posso conter uma grande gargalhadinhã.:-D a curiosidade, dizem, mata os comentadores – não os administradores – dos blogues. :-D

  18. só por curiosidade, já agora, só por curiosidade, ensina-me a receber, de novo, os comentários no meu email. ou será que deixei de ser notificada a partir do momento que comentaste? terei sido removida pelo blogger? :-D

  19. Não acham a Sinhã «muito espertinha»? Já repararam quantos comentários fez neste post? Pois é simples: a Sinhâ não é mais nem menos do que o próprio Confúcio em pessoa! Só assim atinge o número de comentários de que este post é prova: 35! Nada mais, nada menos do que 15 pertencem à Sinhâ Confúcio Costa! Tão simples, quanto isto. E o número de comentários é «enriquecedor» para qualquer post. Pelo menos, há quem pense assim. Ó Sinhã, pareceu-te que me enganavas? Ora vê lá se respondeste à pergunta do «Só por curiosidade». E olha que não sabia que as Intermitências tinham sido REMOVIDAS. Responde lá porquê, vá…

  20. Já agora, aproveito para chamar a atenção dos responsáveis do Aspirina B: o post «D’alma» da Sinhã Confúcio Costa apresenta 89 comentários. Está errado. Contei-os e são só 39. Para mim, é igual. Mas o seu a seu dono. Sinhã CC, conta comigo! Bom, e aproveito também para dizer que a C (tão sofisticada) é outra forma fantasma do Confúcio aparecer nos comentários. Vão por mim…

  21. O teu estilo não confunde Sinhã Confúncio Costa. Realmente, o «mérito» é repartido pelos «distintos» pseudónimos. Portanto, é todo vosso – seu!

  22. Ó Sinhã Confúcio Costa, afinal passas ao largo, fazes orelhas moucas e não respondes à pergunta do «Só por curiosidade»! Eu também pergunto porque a curiosidade é a mesma: porque foi que o teu blog foi REMOVIDO? Responde se és homem, ó Sinhã!

  23. Claro que Sinhã não é CC. É uma mera seguidora obsessiva e desprovida de identidade própria. Veja-se o texto de 25 de Março depositado no seu sítio e que tão orgulhosamente anuncia (um finissimo diálogo entre Sócrates e Deus).
    A mesma finura temática: a abordagem pela reles ordinarice.
    Já a escrita – a anos luz. Queria.

  24. obrigada por leres, maria. lamento, no entanto, informar-te que não o anunciei para ti. e quem eu queria que gostasse – o júri e, neste caso, o Valupi – gostou. quanto à falta de identidade… queres ver o meu BI?:-) é fora do comum, garanto.:-)
    a única verdade que dizes é a minha escrita estar a anos luz da do CC: CC só há um – este e mais nenhum. boa? ;-)

  25. maria, portugalwithin.blogspot.com (já rectifiquei aqui no blog)

    Sinhã querida, diz ao teu fofo para desistir e me deixar em paz. Não estou interessada em banhas orientais.

  26. “Vamos lá a contas”:

    Obrigada pelo elogio (sofisticada :-) ).
    Reitero, no entanto, que nada tenho a ver com maluquices ou confusões.
    Aliás, mudei o nickname, só para as evitar. Não quero que me confundam com uma fã obcecada.
    Só fui, até aqui, a C., porque quase todos os meus nomes começam por esta letra.
    Fã: sim! Mas tudo com o peso e medida Q.B.

    Um beijo de peace and love em todos vós.

  27. LOL. Enganaste-te. Pergunta aqui a quem me conhece se não sou uma loira escandinava de olho azul e peito guarnecido? Ultimamente, tenho andado com uns decotes moldados, umas ancas a bambolearem, uns tornozelos sexy q.b. a dançarem ao som dos Buena Vista Social Club. Já não posso com os calores, andorinha.

  28. Vá: deixa-te de fantasias, Cláudia. E toma lá o beijinho, sua insaciável.

    Sinhã, C. e Cláudias em forma de outros nomes,
    bravissimo.

    Oi oi,
    Maria.

  29. LOL. Começo a pensar que o que dizem por aqui é verdade e não és nenhuma menina!!! Que é esse interesse em sair com o meu aspecto? LOL

  30. maria,
    A Sinhã,a não é um ele. É uma ela.
    Mas sofre de esquizofrenia, e de outros distúrbios psicóticos, “misturados” com sintomas de doença afetiva bipolar. O que a leva a imitar o objecto do seu desejo, a confundir-se com ele, a imitar-lhe os gestos e até a escrita. Mas é uma «pita». Disso podes ficar ciente.

  31. Meu amigo Trolha,
    um grande abraço para si. Saudades de o ter na minha casa – mesmo que partilhada; tenho a certeza de que se sentirá, aqui, bem-vindo.

  32. muito obrigada, trolha. a verbalização – e partilha – das minhas doenças crónicas é, de facto, uma óptima terapia. uma espécie de visita, virtual, aos LA – Loucos Anónimos. entendo, finalmente, a razão da tua insistência em tomar um café comigo: puro filantropismo. :-)

  33. Muito obrigada, caro Trolha, pelo esclarecimento.
    A adesão incondicional e tristemente macaqueada a tiques misóginos, por uma mulher, é algo que realmente custa a entender.
    Pita – claro – cabeça solta,
    alegremente decorada.

  34. :-) aonde fica o blogue – sobre algodão doce; casamentos felizes; batatas cozidas (porque as fritas fazem mal); ou, até, testemunhos a favor da violência doméstica: como espancar um marido traidor – que mais gostas, maria?:-)

  35. O Aspirina não precisava disto. Daqui por diante, provavelmente, o Valupi fica na sombra ensombrado por esta «anedota» blogueira que dá por CC. Mal vão as coisas com posts e comentários deste género. Vulgaridade a roçar o inacreditável. Será que não me enganei no blog? Espreme-se e não deita sumo. É pena, principalmente por respeito ao Valupi e ao José do Carmo Francisco. Bom, e já agora, por respeito a quem já foi colaborador do Aspirina e também aos seus leitores. CC, Sinhãs e outros que tais não ajudam à qualidade literária a que o Aspirina nos habituou. Lamento. Não estou interessada em perder o meu tempo. Não voltarei aqui.

  36. Vá: não precisas de te despedir tantas vezes, Cláudia. Bate a porta devagar – os miúdos, por aqui, já dormem.

    Beijinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.