Pensamentos para o serão

678906-medium.jpg

Muitos portugueses só têm duas conversas: ou se gabam ou se queixam,
sendo que os mais dotados a discorrer combinam as duas, conseguindo
gabar-se quando se queixam ou queixar-se quando se gabam.

Em Bilhetes de Colares de A.B. Kotter (aliás José Cutileiro)

12 thoughts on “Pensamentos para o serão”

  1. por isso os meus 5000 metros de natação semanais dão conta das dores issuportáveis de costas de que padeço… :D

  2. Fernando,

    Parece um dito sabido mas não é. Acho. Aqui há uns anos atrás, pode ser que não seja o mesmo, mas um senhor com o mesmo nome entrou em “queixa” com os Proletários Vermelhos porque estes pareciam contrários à exibição de Saddam na Televisão como um animal encurralado. Afinal não, foi confusão, estavam todos de acordo: não havia mal nenhum em mostrar os dentes do Saddam aos odontologistas telespectadores.

    Sabes o que é que eu chamo a isso? Uma queixinha cagada, como outra qualquer.
    É como diz o outro: se ages como uma minhoca não te venhas queixar quando um sapato te esborrachar.

    TT

  3. TT,

    Falas – para mim – por enigmas. E enigmas de tipo basto complexo: refinadas alusões, atilhos a que não sei dar nós.

    Fica a afirmação citada. Dela me ocupei.

  4. Descobriste a pólvora, acendeste o rastilho, puseste Portugal a arder com a força destas palavras!
    Lá vamos nós aumentar as emissões de CO2 e, consequentemente o efeito de estufa.
    Mais uma indústria a considerar na cultura… pirófila!

  5. eh pá Sininho, isso agora é assim: tem de se comprar créditos de Carbono para aplicar em MDL (mecanismos de desenvolvimento limpo) noutros lados do mundo…

    MDL são supostamente umas coisas não poluentes, mas acho que se for para fazer cu-incineração também dá.

    Como podes imaginar já queimei os meus créditos nesse domínio.

  6. O verdadeiro português quando alguém lhe dá uma novidade diz logo: «Já sabia!» Tem a ver com uma questão de atitude.

  7. Espero que em breve possa haver verdadeiro debate e interesse crítico sobre os Bilhete de Colares de Kotter/Cutileiro.

    Até lá, fica uma pergunta de bibliófilo. Em que edição dos BC foi colhida a citação na berlinda?…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.