Tempos interessantes

João Palma, presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, veio lembrar que a decisão de destruir algumas das escutas, tomada pelo Supremo Tribunal, pode ser alvo de recurso e chegar ao Tribunal Constitucional. No abstracto, é uma afirmação técnica, neutra. No contexto, foi uma forma de aumentar a suspeição acerca das escutas.

E foi mais longe: disse que os magistrados são alvo de manobras para os descredibilizar e limitar no seu trabalho. São?!… Mas por quem? Quem é que ousa atacar assim o Ministério Público? Palma não diz. O que nos permite concluir que ele obtém vantagens em lançar uma suspeição genérica relativa ao que só pode ser um dos mais graves crimes num Estado de direito: a redução do poder do Estado para garantir o respeito pela Lei.

Se juntarmos a estas as declarações de Rui Cardoso, secretário-geral do mesmo sindicato, que se pronunciou tecnicamente a favor da legalidade das escutas e pela sua preservação para eventual aproveitamento noutros processos existentes ou a existir, o quadro é de escancarada perseguição sem intenção de fazer prisioneiros. O SMMP quer abater Sócrates e fará qualquer coisa nesse sentido. Até porque acima deles não vêem ninguém, imaginam-se os senhores da Justiça. Inatacáveis.

Mas Sócrates não tem apenas de cair, também terá de ser humilhado. Para que os políticos aprendam a lição. E não voltem sequer a pensar em lhes reduzir as férias ou tocar na carteira. Para esta missão, contam com o apoio da oposição e de jornalistas amigos, numa confluência de agendas que tem esse propósito comum de assassinar política e pessoalmente o cidadão José Sócrates. O que nos transporta para as histórias da História, aquelas onde lemos impávidos inúmeras narrativas de golpadas sucessivas feitas pelos mais nobres ou escabrosos motivos. Pois estamos numa dessas histórias, como a intoxicação da informação e o aproveitamento das suas perversões configura. Cumpriu-se a profecia do Pacheco, os tempos estão interessantes.

38 thoughts on “Tempos interessantes”

  1. O meu ponto de vista
    Um alerta para todos os que escrevem aqui no Aspirina B. Se o 1º Ministro na outra legislatura não confrontasse as várias corporações hoje andava todo sorridente, com uma maioria absoluta, certamente o alvo das críticas era o PSD e a restante oposição. Como não pactuou e quis pôr termo na maioria das mordomias dessas corporações, hoje sujeita-se às calúnias e perseguições mais torpes e vindas de quase todos os lugares. É como se costuma dizer a vingança serve-se fria e essa gente não perdoa. Acabando o Face Oculta vem outro qualquer. Estas pessoas tem que fazer render e vender o seu papel, só assim é que prosperam.

  2. Se houve espionagem política e a intenção de prejudicar José Sócrates e o PS, como tem sido frequentemente afirmado, por que é que os casos mais discutidos e explorados politicamente durante as campanhas eleitorais foram os das ligações BPN/PSD e as escutas ao Presidente da República?

  3. Isso é absolutamente falso, manuelmgaio. A ligação do BPN\PSD apenas apareceu por causa de uma única declaração de Vital Moreira nas Europeias, e onde ele pedia que o PSD tomasse uma posição em relação ao escândalo que envolvia “figuras gradas” do partido. O PSD estava calado e apenas falou para se mostrar muito indignado com esta intervenção. E no caso BPN não há fugas nenhumas, ninguém sabe nada da investigação.

    Quanto ao caso das escutas ao Presidente, quem o criou foi o próprio Presidente. Primeiro, saíram as suspeitas no Público, depois tal notícia não foi desmentida pelo Presidente. Foi preciso publicar os emails que provaram uma conspiração para deturpar as eleições para que Cavaco tomasse uma posição.

    Estás mesmo baralhado.

  4. Manuelmgaio-o Val tem toda a razão.Os casos do BPN/PSD e das escutas de Belem são diversões em relação ás escutas ao Sócrates -essas sim o miolo suculento que abre o apetite esganado dos srs. do PSD, do sindicalistas (????) Palma e Cardoso, que querem ter o poder de decisão e de mandarem nisto tudo ,á nossa custa e a favor dos amigalhaços do coração. Quem devia fazer alguma coisa não faz, quem tem o poder de acabar com as escutas batoteiras não acaba ,e os “jornalistas” vendem papel e horas de noticiário para os donos dos pasquins escritos ou falados

  5. Vejamos se os factos configuram, ou não, uma conspiração…

    1º facto: “alguem” faz escutas a outro “alguem” sem qualquer cobertura legal…

    – acto continuo, 2º facto, aparecem nos “jornais” os pretensos “resultados” dessas escutas, e mais, “insinuações dirigidas” a partir “deles”…

    – 3º facto, em sequencia, “lideres politicos”, que pelos vistos, não aceitam resultados das eleições legislativas e autarquicas

    aproveitam essa onda solidaria de IRRESPONSABILIDADE civica

    e, ou

    a) sorrindo e dizendo que nada diriam…

    b) atacando descabrestadamente aqueles segundos “alguens”, com tais de “factos” insinuados

    desprezam o resultado dessas eleições, comprometendo a essencia dum estado de direito

    Que mais falta para demonstrar a aliança objectiva entre

    1) quem faz determinadas “escutas” e as faz chegar a uma clique, sempre a mesma, de certos “jornais”

    2) “certos jornais” esses que as publlicam sem minimo decoro civico,

    e sobretudo

    3) dois ou 3 “politicos” que extrapolam dessas noticias sem factos, insinuações claramente de objectivo terrorismo politico e civico?????

    Não é isto uma tremenda conspiração, conjura, como a outra das “escutas”, plantadas no jornal Publico, a partir de “informações” provenientes de elemntos da Presidencia?

    Por mim, penso que o País tem que exigir a responsabilização urgente e exemplar de quem vem permitindo fugas sistematicas ao segredo de justiça, e sempre com o mesmo sentido, visar o Governo saído de eleições democraticas

    abraço

    PS acho estranho as intervenções manipuladoras e condiconadoras do sindicatos do MP e dos srs juizes, com ameaças a quem se possa indignar com este espectaculo dado pela actual investigação da Justiça em Portugal

  6. Sócrates está pagando o tentar a reforma do sector público, que ninguém até agora teve a coragem de alguma vez iniciar. Claro que as instituições abrangidas, especialmente as que têm mais poder e se encontrem mais protegidas pelas suas funções exercidas, neste caso, o judicial, estão minando escandalosamente o caminho a Sócrates. O caso das escutas é flagrante e perante o facto de se destruíram estas escutas ilegais, tentam despuradamente e publicamente através de todos os meios de comunicação «defender» o terreno que tão «convenientemente» minaram. Não faltará quem os dê cobertura com interpretações mais do que dúbias da lei, para defenderam as mais valias dos seus poderes instalados.
    De certeza que depois de mais esta infâmia, outras virão, como foi o acontecendo até aqui.
    Até quando Sócrates resistirá a estes atentados terroristas?

  7. A questão é muito mais básica: e o que tem um sindicato, enquanto tal, de se pronunciar sobre estas matérias? É esta uma questão laboral? O facto de todos (a começar pelos jornalistas) nem colocarem esta questão é o mais flagrante sintoma do desnorte a que se assiste no espaço público (que não no público, que, como parece evidente, está é sobretudo saturado com o contínuo e insano chinfrim político-mediático sobre casos e casinhos e similares).

  8. Tem toda a razão, jv. “Sócrates está pagando o tentar a reforma do sector público, que ninguém até agora teve a coragem de alguma vez iniciar.” E quem tivesse dúvidas fica com elas esclarecidas: a oposição em uníssono está a defender as corporações.
    Sindicatos de juízes a experimentarem a luta partidária? Só resta à oposição fazer harakiri.

  9. Os tempos podem ser interessantes, mas são tambem muito perigosos.A desonestidade de algumas pessoas est´a por em risco não só oque tem sido feito por este governo em prol do País, como a hipotecar todo o nosso futuro por causa de previlégios que foram retirados a corporações habituadas a fazer o que queriam como queriam e a ter todo o poder sem responder perante ninguem,nem sequer em eleições.Por outro lado, estão a ser apoiados por partidos mesmo de ideologias opostas em alianças casuais, apenas para destruir o que foi feito,na ansia de chegarem ao poder de qualquer modo.Posso parecer paranóico, mas infelismente estou convencido da minha razão, e estamos a caminhar para uma situação muito parecida com a de antes do 25 de Novembro de 1975, ou até mesmo à de antes do 25 de Abril de 1974.Os candidatos a ditador estão por aí.Por enquanto ainda escondidos , mas na primeira oportunidade saltam cá para fora.

  10. Acabei agora mesmo de transcrever este post e outro -“O Cerco Aperta-se” – a toda a minha lista de endereços de email. Os agentes deste sistema de “justiça” que nos envolve e amordaça pela ilegalidade “legal”, promíscua, temida, portanto inadmissível em qualquer coisa que tenha a haver com o direito (se ainda existe) já deviam estar despedidos por quem de direito (se ainda existe). Porra, não entendem que quando há motivo legal para escutar, é completamente escandaloso/criminoso, que as escutas venham a público? O cerne da questão é esse! Fora com essa canalha!! Bravo Valupi!

  11. Sr. Val responda-me honestamente.
    Alguma vez os juízes tiveram mais férias que aquelas que têem.
    Posso discordar de si em muitas coisas mas não creio que acredite nessa mentira.
    Que por ser muitas vezes repetida é tida por alguns ignorantes como verdade.
    jojoratazana

  12. Ratazana Jojo, escreve-se “eles têm” porque ter é sempre pouco. Estás a meter férias a mais, ó sindicalista.

  13. Sra. Professora muito obrigado pela sua correcção.
    Estás a meter férias a mais, ó sindicalista?
    Muito grato pela provocação.
    Deve ser alérgica a sindicalistas,é normal fruto de falta de educação democrática.
    A velha mentira que o sindicalismo é o mal da nossa sociedade.
    Que por ser muitas vezes repetida é tida por alguns ignorantes como verdade.
    Ainda vai a tempo de aprender algum mais que português.
    jojoratazana

  14. Como eu percebo agora o Eng. António Guterres!
    Portugal é mesmo um pântano…
    Vale tudo, até a dita Justiça e seus agentes, em vez de a promoverem para defender os cidadãos e o Estado de direito, como aliás deve, limita-se a CHAFURDAR no dito.

  15. Caro Valupi,
    Não respondeu à questão principal: se tudo isto é para tramar Sócrates e o PS, por que é que não apareceu durante a campanha? As escutas e as certidões são de Março e Junho.
    A tal espionagem política não foi usada quando mais convinha? É de espantar… e desconfiar.

  16. jojoratazana, as férias é um tema associado ao conflito corporativo desde que Sócrates tomou posse em 2005.
    __

    manuelmgaio, por espionagem política podemos estar a falar de diferentes situações. Mas uma delas é inquestionável: as fugas ao segredo de Justiça. Essas fugas não obedecem a uma lógica de investigação jornalística, antes a uma lógica de combate político. Assim, alguém espia os processos para os utilizar na obtenção de ganhos políticos. O grau de cumplicidade com os responsáveis do processo, e como é óbvio, é impossível de saber visto de fora.

    Pode haver várias razões para que só agora se tenha rebentado a bomba. Por exemplo, desde Agosto que estava em curso a conspiração das escutas em Belém. Talvez fosse demais ter aparecido este caso a concorrer com o outro, que corria tão bem até aparecerem os emails do Público, ou não se quisesse perder este trunfo para um cenário futuro. O que é certo é que o caso das escutas a Sócrates foi enviado para a Procuradoria-Geral em Junho. Porém, como o Procurador não viu indícios de crime nas primeiras escutas, o caso pode ter perdido interesse e foi deixado na prateleira. Enfim, isto que digo é pura especulação, apenas a tentativa de me armar em Sherlock de café.

  17. Pontos de vista
    A reportagem em dois jornais de um acidente entre uma bicicleta de pedal e um Mercedes, topo gama.
    O jornal Proletariado dava a seguinte notícia: o Zé dos Copos depois de um dia de árduo trabalho e como vem sendo normal foi até um tasco beber o seu copito, como o ordenado é baixo não deu para comer uma côdea, o que lhe pode ter caído mal. Montou na sua pobre bicicleta, ou seja um montão de ferros torcidos e retorcidos e lá se dirigiu para casa onde a sua mulher e um bando de filhos o esperava. Numa curva, quando a acabava de transpor, em sentido contrário vinha um Mercedes, topo gama e ambos colidiram. O Zé dos Copos foi prostrado a cerca de cinquenta metros e bastante mal tratado. O dono do Mercedes saiu de imediato do carro e reparou que este ficou bastante danificado. Não fosse um transeunte prestar socorro ao Zé dos Copos, desconfia-se que a esta hora ainda se encontrava lá prostrado. Neste momento encontra-se internado no hospital com prognóstico bastante reservado não se prevendo para breve a sua alta. Este jornal vem muito veemente condenar estes actos e dizer que ninguém os calará, porque devia de ser proibido estes veículos circularem devido à sua dimensão, quase ocupando toda a estrada, não dando hipóteses às pobres bicicletas quer sejam a motor ou pedal, de poder circular com segurança. Até nisto se vê o capitalismo a subjugar o proletariado.
    No jornal Capitalista a notícia era deste tipo: o senhor Eduardo Todo Emproado quando se dirigia no seu Mercedes, topo gama, fruto do seu trabalho, para as suas empresas que administra de forma exemplar, teve um pequeno acidente, que resultou numas amolgadelas na sua estimada viatura. No dia anterior tinha-a posto na oficina para polir, gosta que ande sempre a espelhar. Não contava com esta contrariedade. Vai fazer uma exposição por escrito ao senhor presidente da Junta de Freguesia para que este impeça que as bicicletas a pedal deixem de circular. À velocidade que anda, os seus proprietários bem podem andar a pé em vez de andarem a atrapalhar o trânsito. Que não há direito que este indivíduo, o seu estado normal é estar bêbado, nunca se importando por ir trabalhar, vivendo do rendimento mínimo garantido, ande a causar tropelias no trânsito. Pessoas como o senhor Eduardo precisam de todo o espaço para circularem e os impostos que paga a isso deviam permitir. Gostava de saber que tipo de imposto paga uma bicicleta para ocupar quase toda a estrada ou seria do seu condutor vir bêbado. Nessa exposição vai o ultimato de que se não forem tomadas medidas e essas não vieram em sentido da pretensão do senhor Eduardo, nunca por nunca apoia a candidatura do actual presidente da Junta de Freguesia. É por esse motivo que uma maioria vota nele, para defesa destas situações, quer haja razão ou não é nestes momentos que se vê a lealdade partidária.
    Não prestou assistência ao sinistrado por que quando saiu do seu Mercedes e viu o seu estado, ficou fora de si, e o corpo Zé dos Copos estava muito distante. Na altura não sabia que se tratava desse fulano, mas se soubesse valia mesmo, não há direito de pessoas assim, andarem a atrapalhar quem segue sossegado para o seu trabalho. Parece que tem inveja de quem subiu a pulso na vida e se tornou no que hoje é. Disse também que primeiro estava a sua viatura pelo motivo de demorar mais a sua construção e custar mais que a vida humana. Não falta seres humanos é ver os Mercedes que há aqui na nossa freguesia? O meu e o do Carlitos, filho do senhor comendador. Este jornal solidariza-se com o seu assinante número um, seu fundador e seu presidente e que desde já se põe de parte para que os seus leitores não julguem que existe simpatias. A forma deste jornal ainda existir é derivado ao subsídio dado pela junta de Freguesia, dos donativos do senhor comendador, seu filho e do senhor Eduardo Todo Emproado. Nesta hora não resta outra tomada de posição que não seja a informação isenta e imparcial deste jornal.
    O seu redactor: Eduardo Todo Emproado

  18. jojoratazana, as férias é um tema associado ao conflito corporativo desde que Sócrates tomou posse em 2005.
    Val as Férias judiciais, não as férias dos juízes.
    Tudo o resto é manipulação dos políticos, para os tolos acreditarem que os juízes tinham dois meses de férias.
    Esta é a verdade.

    Professora de Português Quase a Dormir Nov 16th, 2009 at 1:20

    Ratazana Jojo, desde quando os animais têEm voz?
    No seu caso quando está acordada.

  19. É notório que sem os jornalistas, ou melhor, sem o apoio da maioria dos moguls da comunicação, isto não funciona. O Pacheco é o presidente da junta de freguesia da Nojeira.
    Um espirito mesquinho que consegue condicionar e deslumbrar quase toda uma classe jornalistica yuppie de direita que veio substituir lenta e cirurgicamente toda uma geração de decanos do jornalismo. Esta formado o caldo para os senhores publicarem o que quiserem e manipularem o que quiserem. O Pacheco depois justifica ferreamente ( de Antonio Ferro não hajam confusões) ao povo atraves da antena Balsemão (where else?) como se devem ler e interpretar as coisas.É o novo modelo das conversas em família da direita portuguesa. É uma mistura explosiva de irresponsabilidade , inimputabilidade e nojo.

  20. Isenção
    Ontem vi as escolhas de Marcelo e a páginas tantas este senhor disse que se fosse hoje que se realizassem as eleições legislativas, Sócrates não as ganhava derivado ao escândalo do Face Oculta.
    Não me admira de ele ter feito esta análise, o seu ponto de vista vai sempre na mesma direcção (PSD). O que me desgosta é ver directores de programas – caso, Flor Pedroso – serem uns autênticos ventrículos. Não o contrariou com dados objectivos, caso Oeiras – este com julgamento realizado – e Gondomar, só Felgueiras é que fugiu a esta regra.
    Para se evitar despesas optava-se por as perguntas serem gravadas. Aqui também se poupavam cassetes. Por que perguntas nem vê-las. Quando isto se passa na televisão pública o que há-de ser nas privadas. É um ver se te avias que a época é de S. Martinho.

  21. Aqui está: o juíz de instrução criminal não acata ordens do STJ nem do PGR e ainda explica porquê no seu site. Tá lindo.

    Nem na mais ranhosa república das bananas isto poderia acontecer…

  22. Neste momento,não sei qual será a T.V. mais isenta.Quem canalisa as notícias para as redcções está a fazer um trabalho de sapa completo. A gora já tudo vai na direcção da destruição de Sócrates e do bom trabalho que tem feito. A actuação do Prf. Marcelo é aquilo que se vê-estudou a cartilha toda com o padrinho – e cada vez se parece mais com ele.Na generalidade dos comentadores de 1º Plano s´se safa o António Vitorino-é honesto,diz o que tem a dizer,resta saber quanto tempo se vai aguentar(ou quanto tempo o deixam lá ficar).Quanto aos pasquins é o que se sabe,lixo para substituir o papel higiénico.

  23. O Marcelo é homem do acaso. Foi com o pai a Braga, queriam honrá-lo com a atribuição de sócio benemérito, como isso ia cair mal no seio politico do antigamente, deu como ideia de ser o seu filho Marcelo, que por acaso o acompanhava, a receber tal honra. Julgo que quando foi para a universidade também foi acompanhado pelo seu pai e aqui passou a ser o menino bonito da universidade. Foi à TVI assistir a uma missa e como prova da sua fé ficou por lá a comentar. Quando se meteu com o governo de então foi corrido. Um dia foi à RPT falar do afastamento da TVI, ficou por lá a comentador de livros. E esta.

  24. Val os meus parabéns, já é raro encontrar pessoas honestas como o Sr.
    Felizmente não precisa que outras pessoas pensem por si.
    Com todo o respeito.
    jojoratazana

  25. Claudia:
    Deves ser daquelas que defendes a pés juntos que os juízes tinham dois meses de férias.
    Foi o que te contaram, para ti basta para ser verdade.
    Pulgas tenho muitas, a sugarem-me o sangue, são milhares como tu.
    Como retratou magistralmente o Zéca nos vampiros dedicado a gente como tu.
    jojoratazana

  26. Jojo, pareces-me ser um bom palerma. Eu não costumo ter muita paciência para patarecos, ainda para mais a escreverem à antiga, do tempo Daqui d’El Rei.
    Já deves estar na reforma e a boa da velhinha deve tirar-te os piolhos à noite.

  27. Ratazana peluda: Tira férias para sempre que andas a bater mal!
    2 meses é para a estudantada ociosa e professores parasitas, entendes?
    Não digas o que nunca disse! Mas da boca de uma ratazana só saem porcarias, todos nós sabemos.

  28. Claudia deves ser uma jovem como aquelas que costumo conviver, só que sem ideias nem opiniões contrariamente ao meu circulo de amigos.
    Se não fosse teres nome eras mais um produto sem qualquer préstimo.
    jojoratazana

  29. Escuta, boi (de ratazana passou a boi, vejam lá), eu tenho ideias e tenho opiniões. Ideias: enforcar-te, envenenar-te, fuzilar-te, afogar-te. Opiniões: Tens a mania que és bom, que sabes tudo, não admites opiniões contrárias e vens para aqui chatear o pessoal que já viu muito animal excepto ratazanas empestadas. Remeto-te para La Peste de Camus. As ratazanas são uma praga existencialista!

  30. Não, não, ratos não somos todos. jojoratazana por te sentires ratazana.
    O que é uma ratazana? É uma criatura matreira, adepta de ratoeiras, mafiosa, perigosa. Que tal a descrição? Reconheces-te neste espantoso retrato?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.