Estupidamente simples

Sair do euro não se iria decidir por um Governo qualquer no auge de uma inaudita crise das políticas de financiamento da União Europeia no seu todo, nem que tivesse duas maiorias absolutas no Parlamento – sequer tal drástica decisão colheria favor dos eleitores, muito provavelmente. A rapidez das alterações no panorama dos mercados de financiamento cria problemas novos, onde a possibilidade de erro é elevadíssima e a necessidade de agir ainda maior. Logo, temos de alinhar com os países que nos têm enviado parte do seu dinheiro. Por azar, achamos que a receita não nos fará bem, mas ainda ninguém demonstrou qual é a alternativa.

12 thoughts on “Estupidamente simples”

  1. Isso é que me preocupa neste acordo orçamental. Aceita-se a pressão do PSD em reduzir a receita em 500 milhões, e não se lhe exige que acompanhe a ideia de outra: como tapar esse buraco acrescido nas contas públicas?

  2. Com toda a gente a falar do fantasma do FMI, dos juros a 7%, tenho dificuldade em entender porque é que esta notícia – BCE intervém para travar risco da dívida irlandesa: No dia em que o juro das obrigações irlandesas a 10 anos superou os 7%, um máximo recorde, o BCE foi ao mercado comprar dívida do país – não tem absolutamente qualquer destaque ou difusão televisiva.
    Será porque os Irlandeses são dos tais que fizeram o trabalho de casa, tomando as medidas corajosas que nós devíamos ter tomado ?

    Que valente merda de jornalismo tem este país !!

  3. Sim, Jeronimo, isso e a irlanda tem 32% de déficit…
    Mas repara que as baterias só são apontadas para os governos socialistas do sul da europa. O poder financeiro internacional não é incolor…
    O jornalismo também não tem assim tantas cores como lhe atribuem…muitas vezes não passa de acefalia.

  4. “alinhar com os países que nos têm enviado parte do seu dinheiro”. Falso!
    Os Bancos que nos “compram” as Obrigações são apátridas, emprestam contra promessas de pagamento, mas o dinheiro que emprestam é virtual, é obtido num Banco Central qualquer que o faz nascer no teclado de um computador… É a “Burla dos Juros Baixos” em que a Europa está metida (e não só).
    Para a Cofidis que empresta a 23%, o juro de 7% que o BES lhe leva é barato (300% de margem bruta)! o mesmo se passa com os “mercados”, que nos vendem a 5% tendo-lhes custado 1% (500% de margem bruta).
    E ninguém explica isto ao Zé-povinho!

  5. não percebi nada do post. mas digo que antes do euro desodorizantes a 700 escudos , só ives e chanel , jantares a 4 contos era no aya. logo após o euro passou a ser nívea e no restaurante da esquina.

  6. Fico pasmado que o PS tenha dado 500 milhões de euros de crédito a este PSD. Até porque a abstenção era óbvia. E o PSD pode tirar o cavalinho da chuva: a responsabilidade no OE2011 é igual à do PS porque o negociou. Depois disso abster-se é uma laracha. O resto? No actual quadro político, ignorar a situação internacional e a conjuntura europeia ou esconjurar a globalização e o poder financeiro só pode ser ranho ou expectoração. Em caso de dúvida, é tomar a vacina.

  7. “mercados”, que nos vendem a 5% tendo-lhes custado 1% (500% de margem bruta).
    E ninguém explica isto ao Zé-povinho, porque tal como as élites são economicamente obtusos

    em breves anos países como o Dubai, os Emirados em geral e muitos outros com recursos esgotados e muito endividados em economias que se aproximarão do perfil recessivo japonês

    o que se paga é o risco de se meter o dinheiro num Maddof country e nunca o ver de volta

    perdoam-se dívidas de 3 ou 4 mil milhões….desde que se consiga tirar algo

    dívidas de 100mil milhões….é ter muita imaginação

  8. haverá futuras crises e agudizar das presentes
    haverá momentos de euforia também
    é natural

    e há muitas receitas, geralmente os hábitos levam a preferir as mais conhecidas

    aventureirismo só político e em termos de gastos com fanfarras

  9. sair do euro só quando a espanha ou a irlanda ou a cochincinha assim o decidirem. que portugal , bom aluno da ue , não está para assumir rupturas destas sem ser atrás doutro qualquer.
    quem diria que os meus sonhos de dominação da europa se iriam concretizar com zero de violência física… bom, com os judeus não pude , e parece que vocês tb não. tentei, mas são eles que mandam na cena toda , através da finança parasitária. como sempre. talvez os chineses os metam na ordem. alguém o fará , que o karma não falha.

  10. hitler além de morto anda xéxé
    Out 31st, 2010 at 1:46
    sair do euro……com 3 milhões e meio de carros
    os portugas tão habituados ao carrinho

    e construiram-se autoestradas para só 300mil terem carro?

    quem diria que os meus sonhos de dominação da europa, ainda há tanta europa por dominar e os credores estão dominados pelas dívidas dos tesos

    se iriam concretizar com zero de violência física… teso a crédito num dá briga não

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.