Arrelvados

O que se está a passar com Relvas não encontra paralelo em nada conhecido até hoje na política nacional recente ou arcaica. Recapitulemos:

– O braço direito de Passos, seu amigo íntimo de longa data, cultor de uma atitude de ofensas abjectas, secretário-geral de um partido que reclamou ser o detentor exclusivo da verdade acusando dois Governos de mentir por sistema e um primeiro-ministro de ser corrupto, é agora Ministro dos Assuntos Parlamentares, coordenador político do Governo, responsável pela tutela da comunicação social e mais umas largas coisas.

– Esta figura central da presente governação foi apanhada a mentir ao Parlamento a respeito da sua relação com Silva Carvalho, foi apanhada a fazer ameaças e chantagens a jornalistas e a um jornal e foi apanhada a fazer tráfico de influências. Por “ser apanhada” entenda-se a existência de factos e testemunhos nesse sentido que são públicos, os quais surgem verosímeis pelas fontes e contextos de denúncia e os quais ela não contesta judicialmente.

Pergunta fatal: como é que é possível que continue em funções no Governo, e mesmo no PSD? É precisamente esse fenómeno que não tem outro caso similar ao qual se possa comparar. Do lado social-democrata, o encobrimento é total. O Primeiro-Ministro nega o espectáculo e varre para debaixo do tapete as sucessivas obscenidades. Diário de Notícias, Correio da Manhã, Sol, TSF, entre outros órgãos de informação, chegam ao ponto de nem sequer noticiarem as declarações de Helena Roseta. Isto, à falta de melhor expressão, é “asfixia democrática” já em estado terminal. Se há imprensa que se permita ignorar uma acusação do calibre daquela que foi feita, seja para pedir explicações a Relvas ou para desconstruir a suspeita, então é favor devolverem todas as carteiras de jornalista que tenham em seu poder. E do lado da oposição vem o marasmo, cinicamente resumido nesta rábula de Morais Sarmento:

Morais Sarmento – ex-ministro no Governo de Durão Barroso (2002-2004), onde aliás deteve uma das tutelas agora com Relvas, a da comunicação social – elogiou o PS por não ter pedido a demissão do ministro adjunto. Uma postura “responsável”, afirmou.

Sarmento está a reconhecer que jamais, em tempo algum, o PSD deixaria de exigir a cabeça de um governante socialista apanhado num festival degradante como aquele que Relvas ofereceu ao País de rajada. Aliás, para a São Caetano qualquer político socialista deveria ir entregar-se voluntariamente na esquadra mais próxima e confessar os seus crimes. O PSD sabe que esses crimes existem em acto ou intenção, só que ainda não teve tempo de mandar o Pacheco de volta à saleta das escutas recolher mais provas avassaladoras.

Eis o nosso problema essencial, o nosso desafio sem fuga possível. Já não temos um Presidente da República que seja o garante da Constituição e uma salvaguarda do Estado de direito, pelo que nada há a esperar dali. A Justiça está politizada e o actual poder ministerial quer aumentar essa perversão. Os partidos estão reféns das suas lógicas sectárias, sendo manifestos a fadiga moral e o esgotamento intelectual da elite parlamentar. E os senadores do regime estão calados perante a desonra das instituições. Quer-se dizer: Relvas simboliza a impotência e decadência da Nação.

8 thoughts on “Arrelvados”

  1. É isso mesmo. O retrato da verdade: das instituições, da “elite” política e “civil”, da nossa indigência no que respeita à cidadania. Este país está convertido numa imensa máfia, apadrinhada pelas instituições da república enquanto tais. O presidente é o exemplar cimeiro nesta choldra.
    O PS em que sempre votei,segue alinhadinho nesta porqueira, com receio de destoar.

  2. val, não é tráfico de influências. é, segundo o próprio explicou em tribunal no caso dos sobreiros, facilitador de contactos.

  3. O “facilitador” Relvas faz o que sempre fez, como foi lembrado pela Helena Roseta, ele
    e o “companhon de route” P.Coelho outro expedito, aproveitaram a onda da “asfixia
    democrática” do K. Rangel e P.Pereira e, passaram-nos à perna…estão no Pote!
    Qualquer deles, sem bases sólidas ou envergadura intelectual para dirigir o País na situa-
    ção de críse como agora já é reconhecido. A sua experiência resume-se às lutas das
    juventudes onde aprendem os truques e golpes baixos para se chegar ao topo o resto
    é acessório nem importa!
    O principal responsável pela situação é o Cavaco também conhecido por Pilatos de Belém,
    por estar sempre a limpar as mãos das “porcarias” que vai fazendo! Daqui para a frente
    será o rosto do nosso descontentamento e, objecto de desagravo por parte dos portu-
    gueses! Passará por ser o símbolo do regime decadente que temos!
    Contráriamente, ao que dizem os politólogos, analistas e comentadeiros em causa está
    mais do que a estória das suas pensões, é antes, o sentimento de se sentirem engana-
    dos pelas suas promessas eleitorais em que, oferecia a sua experiência para ajudar a
    recuperação do País…nada se confirma e o Povo sofre!!!

  4. Pergunta fatal: como é que é possível que continue em funções no Governo, e mesmo no PSD?

    ò pazinho, é fácil, a resposta, pá, porque o gajo está entre iguais, meu, tás a bere acoisa?
    o Relbas está no meio adequado, e confunde-se no meio dos pares, que por serem tão rascas como ele, não acham nada mal o que ele faz, tás a ber?

    Oube, repara vem no focinho do nojeca, que bês? Eu digo-te: um gajo que quando caga de manhã, pensa que reina e que o mundo não se lhe acava, tás a bere? Quando menos esperar, o besta bai sanita avaixo.ele está apenas a preparar o caminho, como um cagalhão que vai ao encontro da água.desculpa lá, queu de bez em quando tenho destas prebisões e quando olho pra cara do vulgar, só o imagino a cagar e a babar-se, tás aber, pensando que domina, mas deixa que lhe tirem o tapete e bais a ber se o gajo num baie pra longe daquie, fazer o curso de filosofia tamém, pá.

    Oube, o PSD, é perito em manter os bestas que fazem merda no lugar, num te lembras da leonor beleza, pá? Cum catano, és mesmo ingénuo, fogo, até a judite sousa tisplicaba esta gaita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.