Mais transparente não há, de facto

De Espanha, como já vem sendo hábito, o primeiro-ministro informou-nos hoje que

«os problemas detectados na Madeira entraram “no desvio de dois mil milhões” identificado pelo Executivo.

“Não existe nenhuma notícia nova. Portanto, no processo que foi detectado de desvio de cerca de 2.000 mil milhões de euros no primeiro semestre conta-se cerca de 500 milhões de euros com origem em duas operações na Madeira”»

Fonte
Lê-se ainda que

mal esse desvio foi detectado foi colmatado por medidas de reforço do programa português”. “Na sequência desse exercício, a troika mostrou-se satisfeita pela transparência com que o processo ocorreu e pelas medidas que visam colmatá-lo”.

Fonte

Ou seja, o desvio era conhecido há muito, lançou-se um imposto extraordinário para, em grande parte, pagar as dívidas da Madeira, sem nunca as mencionar, deixando-se no ar a ideia – falsa, como se comprova – de que se tratava de prevenir. Sinceridade e transparência total, portanto.

E mais: “pela transparência com que o processo ocorreu?” Só pode estar a brincar. A Troika disse mesmo isso?
Apenas hoje foi tornado público este desvio “colossal” nas contas madeirenses! O governo andou a encobrir Alberto João, ao mesmo tempo que lançava suspeitas sobre o governo anterior. Se a Troika considera este processo transparente, o que quererá dizer transparência na Europa central?

8 thoughts on “Mais transparente não há, de facto”

  1. Será a isto que se pode chamar esqueleto no armário? E já pagámos tudo ou ainda faltam mais 500 milhões de que ele agora , de repente, não se lembra?

    Custa tanto sermos embarretados desta maneira, não custa?

  2. E outra coisita, os cortes históricos, os maiores de sempre desde que há democracia em Portugal, a grande bomba que iria fazer arevolução nas despesas do Estado – no discurso do Min. Finanças, que estava anunciado para hoje às 15:00?

    Alguém sabe de alguma coisa? Tenho percorrido a imprensa, mas népia, nicles, niente.

  3. Garantido, as contas da Madeira não ficarão por aqui, mais surpresas aparecerão em breve.
    Os armários ainda escondem muitos «esqueletos», para além da corrupção generalizada, muita da qual legalizada.
    É pena que as autonomias saiam enxovalhadas neste processo.
    Os Açores não mereciam isto.

  4. Isto para mim é um grande mistério. Afinal, a situação do país foi analisada, fria e objectivamente, pela troika, pelo PS, PSD e CDS, e, perante o que se fez crer, os quatro parceiros aqui citados comprometerm-se a cumprir o memorando elaborado pela primeira. Só que o dr. Passos de Coelho parece-me ser um homem de muitas promessas solenes, mas só enquanto lhe sobra alguma fé. A propósito de uma data de coisas, tem assacado culpas a esmo ao PS, quando sente começar a perder o pé. E isso será, no mínimo, uma maneira responsável de cumprir uma aliança? Agora, chegam-nos de Espanha, notícias de que o dr. Passos de Coelho afirmou que, no tal desvio colossal, que ele congeminou há tempos e disse, e veio depois a desdizer, já estavam previstos os 500 milhões do buraco da Madeira descoberto agora. Isto é que é olho!… E mais: que a troika abençoou isto tudo… Ora bem, um compromisso solene e uma aliança política para salvar um país numa situação desesperada é uma coisa séria em que o PS tem de colaborar. Mas umas rapaziadas saídas da cartola de um Passos de Coelho qualquer, a ver se pegam, e até arrastando a troika para o que se começa a tornar um lamaçal, é uma coisa que começa a ter foros de lamentável. Não foi nada disto que o PS assinou e, portanto, não tem de dar cobertura a estas irresponsabilidades. E resta-lhe sair pura e simplesmente do acordo e passar declaradamente à oposição. E o dr. Passos de Coelho e o dr. Portas que se avenham com a situação e que fiquem a pensar que, sabendo eles que a cabeça não é muita, é conveniente, na medida do possível, fazer um uso dela minimamente aceitável.

  5. Não deixei de reparar na cara do Zapatero quando o outro desata a mandar recados para casa lá na conferência conjunta. O homem não tem culpa, é muito expressivo :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.