Os cortes devastadores nas prestações sociais

São um insulto. E mais não digo. Flagelar outra vez os mais desprotegidos dos mais desprotegidos é caso para se sair à rua. Isto nunca foi visto. Uma proposta fora do OE retificativo e fora do OE de 2013 que rompe o que ainda poderia restar de um contrato social.
Pedro Marques disse o que tinha ser dito.
Espantosa a defesa do maioria: “é só uma proposta”, diz Teresa Caeiro, por exemplo, confortando, como pode, o Ministro do CDS. Mas não é de natureza acreditarmos nas propostas que fazemos e querermos que as mesmas sejam aprovadas?
Pois está aqui, nesta proposta, o pior do pior de quem nos governa.
É de se sair à rua.

5 thoughts on “Os cortes devastadores nas prestações sociais”

  1. cautela com isso da rua, que o outro senhor bispo não gosta. não nos podemos dar ao luxo de dispensar fé alguma, quando do outro lado há um tipo (gaspar) cheiinho dela, que fala do seu OE com a mesma certeza com que os criacionistas falam da origem da humanidade.

  2. jcfrancisco, não é de facto surpresa. Mas será que um ministro PSD faria diferente? Quem está mais à direita do que Gaspar e Passos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.