Jamais

A direita* lançou um blogue colectivo para fazer campanha: Jamais. Reúne uma juliana de figuras do meio blogosférico, até lá está o Pacheco, e o primeiro texto podia ser o último. Porque aposto que ninguém será mais claro do que João Gonçalves, o qual revela só haver uma entidade que os liga: Sócrates. O projecto deste blogue começa e acaba em Sócrates, não tem mais nada no saco para vender.

Eles estão ali sem saberem quem devem defender, ou o quê, ou porquê, ou para quê. Eles estão ali apenas e só para falarem de Sócrates, do Governo, do PS e de uma legislatura histórica por méritos próprios e desafios extraordinários. No fundo, todos eles invejam o que foi alcançado, mesmo aquilo com o que não concordam, ou que não têm coragem de apoiar, sequer aceitar, publicamente. No fundo, eles adorariam que o chefe da direita em Portugal fosse Sócrates, e que no PS estivesse o abalozinho Manela a envergonhar o partido. Como o destino é madrasto, só lhes resta a coligação negativa. Até o PCP e BE seriam melhores do que Sócrates, dizem. E PCP e BE fazem coro: até a Manela e o Portas seriam preferíveis ao PS. Eis uma das maiores tragédias nacionais: a oposição ética e intelectualmente paupérrima que temos de suportar. É nosso dever castigá-la, sempre.

* Apoiante do PSD

31 thoughts on “Jamais”

  1. Não sei onde é que o/a Val ou Valupi tirou essas ideias, mas enfim. Espere pelo início do blogue para se pronunciar em vez de cair neste ridículo retrato psicológico que apenas mostra que quem é intelectualmente paupérrimo aqui é você. De mim nunca receberá ataques pessoais e apenas se espera que não os faça…

    Cumprimentos

  2. Tiago, tiro do nome do blogue, do vosso cabeçalho, do texto explicativo da nomenclatura e da prosa obsessiva do João Gonçalves, a qual não apresenta uma única proposta construtiva. Ah, espera, o blogue ainda não teve o seu início? Começa quando, então? Quando sair o programa do PSD? Nesse caso, vamos ter de esperar por 28 de Setembro? Deviam explicar isso melhor.

    E de que ataques pessoais falas? A quem? O quê? Aliás, que entendes por “ataque pessoal” neste contexto?

    É Valupi, o.

  3. Tiago: vai dar banho ao cão. E devias escrever “redículo”. Soa mais a ppd da linha… e menos a jotinha lambe piças. Sim, isto é um ataque pessoal. Embrulha.

  4. Valupi,

    Não nos façamos de tontos que o Valupi sabe perfeitamente o que escreveu. Depois o blogue não foi lançado oficialmente, não. Se fosse, os seus autores tê-lo-iam dito. Começou a ser falado porque alguém foi aos nossos perfis e viu lá o blogue que, apesar de ainda em construção, pareceu coisa apetecível para atacar. Se quer saber, o lançamento vai ser amanhã.

    Pedro,

    Não me conhece, pelo que não percebo o ódio.

    Aos dois,

    Isto não é uma guerra, é democracia. Quem não sabe viver bem com o fenómeno devia fazer um esforço.

    De qualquer modo, parece-me que a conversa é inútil. Se tiverem vontade de discutir algo a sério, terei todo o gosto. Se quiserem fazer brincadeiras e dizer uns palavrões porque é giro e a malta é revolucionária, deixem estar…

  5. Tiago, desconhecia que ainda estava em construção. Nesse caso, amanhã lá voltarei para ver se mudaram o nome, o cabeçalho e os textos agregadores de vontades e supino amor pátrio.

    Quanto à parte dos tontos, confirmo que sei perfeitamente o que escrevi. Mas o mesmo não posso dizer do que agora escreveste. De que falas?

  6. Tiaguito: cheira-me, pelo tipo de bosta que subscreve nessa nojeira “em construção” que não lhe devo rigorosamente nada pela democracia que disfruto. Assim, por favor, guarde as lições e conselhos sobre ela, para o raio que o parta, ou para não ser grosseiro, a puta que o pariu. P.S. Caso seja um dos capitães de Abril: mil desculpas.

  7. O que tem piada nestes comentários do Valupi é que eles se caracterizam por aquilo de que acusam os outros: ele diz que os outros só sabem dizer mal do Pinto de Sousa, mas afinal o que o Valupi faz é também só dizer mal dos outros. Piada também tem o apelo que ele faz para se castigar esta oposição, pois é um apelo vindo de alguém que confessa que muito provavelmente não irá votar no Pinto de Sousa, e que, sendo assim, não tem qualquer autoridade moral para falar no «nosso dever» em castigar os adversários políticos daquele. O Valupi é um fala-barato que não é consequente com o que diz.
    Mas o Valupi tem razão numa coisa: no fundo a direita adoraria ter o Pinto de Sousa como seu líder: porque o Pinto de Sousa não é de esquerda; porque o Pinto de Sousa foi mais neoliberalizador do que a direita alguma vez foi; porque a diferença entre o PS do Pinto de Sousa e o PSD da Manela é mesmo só uma diferença de estilo dos respectivos líderes.

  8. Não é uma guerra? Folgo muito em sabê-lo! Depois do abjecto e indecoroso a que tenho assistido nos últimos tempos, da parte de pessoas com responsabilidades, pensava realmente que o era e que realmente já valia tudo, mas mesmo tudo.
    É democracia? Tem a certeza? Olhe ao seu redor, é um fartar vilanagem de idas para o car…. e de outras interjeições de conversa de sargeta temperadas com muito (des)informação. Quanto à malta revolucionária adepta de brincadeiras, ela não mora aqui, pelo menos aquela em que está a pensar. Penso que não enjeita a sua (deles) companhia pois bem útil lhe tem sido nestes últimos tempos. É até comovente a vossa convergência. Olhe, ponto contra ponto, diz-me com quem andas…. No entanto se afirma que é uma discussão para ter de forma democrática, aguardemos. Desde que a Democracia não seja interrompida…
    Apareça Sr. Tiago, a mesa do fundo do B.B. espera por si. Brindemos à Democracia!

  9. Está aqui a escapar-me qualquer coisa. O blogue só é lançado amanhã e por causa disso não se pode comentar o post do João Gonçaves, que de facto denota uma obcessão pelo primeiro-ministro digna de registo, hoje? Porquê?

  10. 1. Bem. Parece que houve uma falsa partida, o que pelas regras vale um amarelo.
    Um artigo interessante, esse do jamais! Então não é que em Portugal houve um interregno de 2002 a 2004? Realmente tempos houve em que se vendiam tangas, o que não sendo negócio próspero, daria para a bucha, mas não para o cherne. Deu-se então um facto inédito: as reforma-se ou se fazem ou se arranjam, e foi assim que, devotadamente, pela causa pública (o que é aliás apanágio do ex-ministros do PSD), o eleito para governar, com altíssimo altruísmo, rumou mais a leste, onde consta que, sendo infanção, tem servido a preceito Suas Senhorias a troco de belas mordomias. Seguiu-se uma regência, por o principe ser menor, que não de idade, finando-se pouco depois o interregno.

    2. Segunda estória. A avózinha, em tanga, quer comer o lobo mau.

    3. Terceira estória. O principe menor, que não em idade, nunca mais cresce, e chama-se Peter o Pan.

  11. passou por aqui um laranjita, fã da velhota, e ficou um fedor que ainda se sente. com que então aquelas almas têm um blogue? aquilo não se deve mesmo aguentar pois o fedor da maledicência, da perfídia, e da filha-da-putice irá ser amplificado a níveis insuportáveis. aposto que o essencial dos post será em 95% ataques ao meliante do sócrates, 4% a dizerem, cheios de amnésia, que a velha será uma boa primeira-ministra e, vá lá, 1% a dizerem que ela deixou um bom legado quando foi governante. toda esta estratégia do “critico porque está visto que não sei fazer”, é claro, conta com o apoio dos media ou não estivesse lá o pacheco.
    entretanto a mostarda chegou ao nariz do sócrates (com a desfaçatez da velha relativamente às contas públicas) que ripostou com uma fúria certeira “ainda está para nascer…” e acertou em cheio na velhota ao mesmo tempo deixando o cavaco sem fala (nem tu que falas,oh aníbal, fizeste melhor).
    de resto as férias estão a aproximar-se e espero então entrar em campanha na net corrigindo, nas caixas de comentários, as enormes alarvidades que por aí se vão publicando.

  12. Caro António,

    Melhor que essa gaffe da Gaffe é a página das propostas… tal qual as propostas do PPD (acho que devemos parar de chamar PSD aquilo!)

    “Error
    Sorry, one or more specified tags do not exist.

    ‘Blá-blá-blá Propostas do not exist’ LOL

    Energia e cabeça fria que os próximos tempos serão duros!

    EM

  13. de tanto fel q para aqui vai, encontro a razão para tantos antidepressivos vendidos em portugal..

    o vosso (e teu tb, val) dia a dia n deve ser nada agradável…

    saiam um bocadinho de casa…arejem essas cabeças…apreciem este belo verão português…fodam um bocado (q isso tb mt parece falta de coito!!).. prometo q esse bilis q vos irrompe dos dedos acalmará..

    Bem ajam,

    Cumprimentos

    Pedro Penedo da Rocha Calhau..

  14. z, não deixes de ir lá. Aquilo é o Aspirina PSD. É engraçado.

    Calhau, Penedo ou Rocha, já reparaste que, talvez saibas foder, mas não sabes escrever português?

  15. PMA: “apontas-te” serve para dizer a “alguém” que se aponta a si mesmo. Está dito na 2a pessoa (tu) e é reflexivo (o “-te”). É diferente do passado “apontaste” (o interlocutor apontou algo, no passado). Como “fodes-te” (o que tu fazes ao responder a um comentário sobre mau Português com mais do mesmo) e “fodeste” (o que aparentemente “nós” por aqui não fizemos e isso nos deixou com fel).

  16. Faltou ainda referência ao inteligentíssimo “bem ajam”, ou seja, “bem actuem” (fica lá descansado, ó rapazinho…), muito diferente, portanto, do corriqueiro “bem-hajam” (para quem precisar de tradução, “bem tenham”, ou, talvez melhor, “bem obtenham”, ou “alcancem”…).

    A “claudia” no parada-e-resposta está em grande forma (há muito tempo que não me ria sozinho para o écran!…)!

    E o “z” disse tudo (jamais volto lá, também eu…).

    Quanto ao mais importante, que é este novo Artigo valupiano, acerta novamente em cheio: a única proposta consistente que toda a Direita tem (não é só este novo “blogue”) para o Futuro imediato de Portugal é… correr com o Sócrates. E “c’est tout” (em Inglês lê-se “say two”)!

    Correr com esse ladrão, esse mentiroso, esse canalha, esse prepotente arrogante, esse fascista (oops, aqui se calhar alguns amigos vão levemente franzir o sobrolho, desculpem lá mas se calhar exagerei…), esse ditador (está melhor assim?), esse Chávez de pacotilha, esse Fidel sem cigarrilha (só em voo), esse inimigo de Portugal, esse fiteiro vendido à propaganda e à política-espectáculo, esse censor da comunicação social, enfim, esse CORRUPTO!

    Gostaram, foi? Pois é, eu sabia. Mas, já agora, e depois, depois, sim, depois de correrem com o pobre homenzinho quem é que põem a governar-nos? A ela? Ai é? COM QUEM?

    Humm, bem que me parecia…

  17. Sr. Calhau, tem toda a razão ao propôr a práctica reiterada do coito. Desde que não seja interrompido, até concordo.
    Eu até saio e o senhor, Calhau? Eu até arejo e o senhor, Calhau? Eu até f… e o senhor, Calhau? Só não gosto, mas não gosto mesmo é que me f…m a cabeça e a vida. E penso que andam para aí COMPROMISSOS nesse sentido que não irei tolerar. JAMAIS!

  18. O blogue dos pêpêdês é um monturo de palha e estrume, pasto bom para ressabiados imbecilizados.
    Passei por lá, dei uma cagadela para eles e disse-lhes: “Tomai e comei todos, isto é um poio que vos ofereço em memória do vosso governo da tanga”.
    …e não é que eles comeram tudo e ficaram a chorar por mais!

    Portanto já sabem, quando vos apetecer cagar ou mijar, passem por lá, contribuam para o peditório deles, basta uma cagadela ou duas que isso deixa-os felizes e com a língua de fora ok.
    Caso o cheiro esteja muito nauseabundo por lá é sinal de que as fossas estão entupidas. Então poderão passar também na latrina ‘Portugal dos Pequeninos’, esses aceitam qualquer tipo de merda, vomitado incluído.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.