Feliz Natalidade

Quando for eu a mandar na cristandade (situação que estará por horas, senão minutos), as celebrações de Natal serão alteradas. Em vez do imoral e hipócrita desperdício consumista, que precisou de uma crise financeira global nunca antes vista para ser finalmente reduzido, a quadra terá como propósito levar o maior número possível de pessoas a dançar. Dançarem umas com as outras, com a família, com os amigos e com quem calhar. Para isso se reunirão os indivíduos e as comunidades. A dança começará exactamente no primeiro segundo do dia 25 de Dezembro. E durará até ao último segundo desse mesmo dia, para quem quiser e aguentar. Sim, pode-se ir dormir e voltar a entrar na dança. Haverá mais feliz celebração de um nascimento do que ter toda a nossa gente a dançar?

A Igreja actual nem sonha com o diamante que permanece por lapidar. Falta corpo, sangue, sexo no Natal. Falta nudez e luz para que se reaprenda o que é a santidade, o que é a pureza. A visão gloriosa do parto, dos corpos que precisam de se separar para se poderem conhecer e reunir, é a mais católica das experiências humanas. Caminho, verdade e vida que nos chamam para dançar. A todos, humanos, animais e plantas. Sempre a dançar, a renascer.

18 thoughts on “Feliz Natalidade”

  1. O mal é que a festa de 25 de Dezembro é muito anterior à Cristandade, e já antes do ano 0 da nossa Era se tratava de uma festa de consumismo e excesso – a Saturnália. Valupi, meu caro, nada a fazer: se em 2008 anos a multidão de santos das Igrejas não pôs cobro a esta prática gentílica, nada indicia que o meu caro amigo venha a ter sorte. Em todo o caso, não se sinta desmoralizado – em frente com o Natal all night set!

  2. Festas Felizes e um Ano de 2009 cheio de amor, paz, muitos sucessos e alegrias; são os votos do Cogitare em Saude…

    E que nos encontremos sempre de boa saúde para para o ano estarmos aqui novamente a renovar estes desejos.

  3. ok Valupi, agora vou brincar com o inverso do tempo, e não, não é andar para trás,

    mas vai demorar um tanto, o Pomian, o Rawls, o Badiou e claro a matemática e a geometria, além de ser bela fartei-me de ler que era necessária para os guerreiros,

  4. HJC, bem sei. Mas a minha proposta é igualmente excessiva. Se for essa característica um dos pré-requisitos, talvez já não falte tudo.
    __

    Vera Carvalho, muito obrigado. Espero que os teus desejos se realizem, a começar por ti.
    __

    Z, essa Armandina é a cara, e o perfil, da resistência. Mostra que para se apoiar a avaliação é preciso estar de consciência tranquila. Já para a recusar, há de tudo.
    __

    claudia, então porquê? Explica lá isso melhor.
    __

    susana, onde está agora “sexo” estava “carne”. Mudei porque “carne” estava demasiado colado a “corpo”, semântica e simbolicamente, enquanto “sexo” era mais específico, directo.

  5. Tanto o Pinóquio, como eu, estamos completamente de acordo. Para o ano, aceitem esta sugestão de presente de Natal para a vossa cara metade: uma Bíblia Sagrada e um filme pornográfico. Ganha a religião, ganha o sexo e ganha a relação.
    Em quê? Descubram-no enquanto as vossas sombras dançam na noite mais longa do ano.

  6. susana, sim, “carne” tem conotações muito densas neste contexto cristão.
    __

    claudia, não posso concordar mais. Tudo o que é espiritual é sensual.
    __

    Z, não apostes nessa revolução primaveril, porque não é de caos que precisamos.
    __

    Grilo Falante, curiosa sugestão. Não deve ser oferta comum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.