Alguém explique, faxavor

Depois de três semanas de prisão domiciliária para a enorme maioria da população e restrições em vigor para ajuntamentos de todos os tipos, donde estão a vir as centenas de novas infecções diárias?

Sabemos que o vírus tem entre 4 a 6 dias de média para a incubação e que uma quarentena de 14 dias é considerada suficiente para provar a sua inexistência no organismo (ou assim a ciência pensa até esta altura). Também sabemos que há milhares de indivíduos a trabalhar fora de casa, alguns em locais de risco imediato de infecção permanente (nos serviços de saúde que directamente lidam com doentes de covid-19), outros em contacto com o público (cuidados, farmácias, transportes, alimentação, supermercados, segurança, obras, etc.), outros em serviços estatais. E, fatal e infelizmente, sabemos que há um número indeterminado de pessoas que não respeita nem o isolamento social nem sequer a distância física.

Donde, demográfica e sociologicamente, quem é que está a ficar infectado e onde?

14 thoughts on “Alguém explique, faxavor”

  1. nos hospitais. um tipo/a vai ao hospital ( seja profissional de saúde , dos transportes de doentes , doente ,ou acompanhante ) e traz carradas de bichos , pára aqui , pára ali , vai à casa e tal e zás , uma data deles atrás. aliás , gostava de saber se nos lares onde aparece isso , se levaram algum idoso ao hospital há pouco tempo ou se alguém que lá trabalha foi lá.
    em torres e ovar foi a treta do Carnaval.

  2. esqueci-me do pessoal das limpezas e refeitórios e dos administrativos , nos hospitais. trabalha meio mundo num hospital.

  3. Há os infetados que deveriam estar confinados em casa mas continuam a passear os cães. Quem viola esse confinamento, que é absoluto, comete um crime de desobediência mas não há meios de controlo.

  4. Como já aqui tive oportunidade de referir milhões de vezes, o vírus transmite-se por aerossol e, por esta via, o vírus fica viável para contágio por 3 horas pelo menos. Nem me vou dar ao trabalho de apresentar os estudos em que me baseio, porque são públicos e de reputadíssimas. Procurem-nos vocês porque já tenho dado muita esmola para o peditório de ignorância que é a caixa de comentários deste blog.
    Valupi, custa-lhe muito entender o quão fulminante é esta forma de contágio? Sabe as distâncias que podem percorrer os aerossóis? Precisa que lhe faça um desenho, ou prefere continuar a insultar os comentários que, de boa-fé, tenho feito neste seu blog? O espanto atordoado com que faz pergunta com que termina o seu post é próprio de quem não percebe nada do que está a acontecer. Antes de perguntar, informe-se, a resposta está à frente do seu nariz.
    O uso de máscara é, pois, fundamental, para qualquer pessoa que ponha os pés fora da porta da sua casa, como, aliás, os chineses perceberam em não mais do que 2 semanas, açambarcando de imediato todo o mercado europeu.

  5. Colado com cuspo, qual é o número de farmácias que fecharam, em Portugal ou noutro país qualquer que tenha a epidemia no seu território, por infecções por coronavírus dos respectivos farmacêuticos? E quantos desses casos, se por acaso conseguires descobrir os números, foram provados terem resultado do atendimento ao público?

  6. Os lares e residências geriátricas, os provedores das Misericórdias e os presidentes das Câmaras devem lidar com todos (idosos, pessoal, fornecedores, visitas) como se fossem positivos, mesmo que sejam negativos. Distância e higiene máxima nos contactos é o que impede os contágios. Esqueçam os testes! Um negativo hoje pode ficar positivo amanhã. Esta mensagem não tem passado.

  7. Os animais de estimação e as patinhas dos mesmos (solução com álcool diluído). Aqui na rua, de manhã, é uma festa de donos e de cãezinhos. E depois vão para casa. O importante são os protocolos, tudo o que entre em casa tem de ser higienizado à porta. Incluindo a mente, que é para esta seguir os tais protocolos. :-)

  8. E não, Colado com Cuspo, o consenso científico, é que o expelimos (transmitimos) ao respirar, quando tossimos e sobretudo se espirrarmos. Depois, fica em superfícies. Plásticos e cartão é uma merda, para aí umas 48 horas, o que obriga a medidas de quarentena filha da puta,sempre que saio de casa, tudo higienizado, até as chaves e o sacana do cartão de multibanco e eu próprio e isto não é feito à papo seco, a cena é muito bem planeada, o que higienizar primeiro e como. Daí que cada saída de casa seja uma aventura. Daí que as pessoas que mantêm as cadeias de limpeza, de comida, de medicamentos, de água, de luz, de gás, telecomunicações, já para não falar de médicos, enfermeiros e todos os que entram em hospitais sejam heróis. Merecem ser muito melhor pagos. Merecem a melhor comida e os melhores salários e se não tivesse a merda do passos e amigos hoje porventura teríamos melhores serviços públicos. E quem não se convencer disto que vá bardamerda que o barco está cheio.

  9. “Donde, demográfica e sociologicamente, quem é que está a ficar infectado e onde?”
    Já agora quantas pessoas morreram de gripe normal? É que no ano passado morreram 3000 pessoas e este ano ainda não ouvi nada sobre isso.

  10. quanto ao aerossol , tem a ver com ar condicionado , espaços fechados ( elevadores) e sobretudo em contexto hospitalar.

    “Brusaffero ha precisado que la transmisión por vía aerosol (suspensión de partículas en el aire) es una hipótesis planteada y demostrada solo «en contextos particulares, especialmente en el ámbito sanitario»”

    https://www.abc.es/sociedad/abci-coronavirus-circula-aire-mas-tiempo-pensado-y-replantea-mascarillas-202004031725_noticia.html

  11. Maioritariamente no norte, por causa das viagens entre países, seja pela praga do turismo e d a.ojamento local, seja pelas deslocações internacionais dos empresários industriais .
    A praga trazida de fora, já está cá dentro, logo, há contaminação na comunidade . O encerramento das fronteiras é uma treta . Passa tudo .

    A medida de voltar a abrir as escolas vai ser uma catástrofe. Alegam que as crianças e os adolescente não são vítimas potenciais do vírus .
    Mas os pais não vão levar e trazer os filhos da escola ? E depois, porventura, não irão levar os filhos para os avós ?
    Toda essa mobilidade social vai levar a um alastramento.
    E à destruição do que até aqui se conseguiu, com o isolamento .

  12. “ Há os infetados que deveriam estar confinados em casa mas continuam a passear os cães. Quem viola esse confinamento, que é absoluto, comete um crime de desobediência mas não há meios de controlo. “

    Eu chamo a isso, ir passear à custa do cão .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.