Vinte Linhas 281

O centenário do Benfica passou quase despercebido

No passado dia 13 de Setembro aconteceu uma coisa só possível em Portugal. O Sport Lisboa e Benfica atingiu os cem anos de vida mas não houve quaisquer celebrações. Nem na TV nem nos jornais ditos desportivos que são três nem na rádio ouvi qualquer referência à efeméride. Só mesmo em Portugal é que é possível um clube festejar o centenário quatro anos antes da data. Sabemos todos, que o Sport Lisboa e Benfica festejou o centenário em Fevereiro de 2004 perante a silenciosa conivência dos jornais desportivos diários. Os mesmos jornais para quem é mais importante o joelho do jogador Mantorras do que a falência da SAD do Farense, o clube mais representativo do Algarve. A verdade em história só existe com documentos e o primeiro documento a referir-se ao Sport Lisboa e Benfica tem data de 13 de Setembro de 1908. Faz agora cem anos. Em 1904 foi fundado o Sport Lisboa cujo emblema tinha uma águia e uma bola; em 1906 foi fundado o Grupo Sport Benfica cujo emblema tinha a bola e a roda da bicicleta. O novo clube, nascido em 13 de Setembro de 1908, juntou no seu emblema a águia e a bola do Sport Lisboa e a roda da bicicleta do Grupo Sport Benfica. Esta monstruosa manipulação da história só não teve eco na página 9 do «Diário de Notícias» do passado dia 13 que, discretamente embora, chama a tenção para o facto ter sido em 1908 que surgiu o nome do Sport Lisboa e Benfica. Antes não havia nem esse nome nem esse emblema nem esses estatutos. Por isso não faz sentido festejar um centenário aos 96 anos. Mas num país com uma imprensa desportiva completamente narcotizada pelo medo das direcções de alguns clubes tudo é possível. Até o centenário do Benfica passar quase despercebido.

15 thoughts on “Vinte Linhas 281”

  1. Só num país narcotizado pelo joguete da bola que atende pelo nome de futebol, deste lado do atlântico – noutras paragens chamam-lhe soccer ou football association – é que isso é verdadeiramente importante ou digno de nota.
    Que interessa se o mercado dos combustíveis está a ser alvo de cartelização?
    Que importa que o sistema público de ensino tenha vindo a ser vilanizado nos últimos 15/20 anos?
    Quem é que quer saber as razões subjacentes à inflação e às subidas das taxas de juro?
    Que importa que os jornalistas deste país escrevam cada vez mais inanidades e barbarides quase todas elas carecidas do devido fundamento; aposto que a maioria das coisas que escrevem (mal e repletas de erros gramaticais, lexicais e contextuais) provêem das suas férteis mas estéreis imaginações?
    Os jornalistas da bola – que desportivos haverá aí uns 2 – apenas habitam o fundo da escala…
    Quem importam as notícias e os assuntos que verdadeiramente contribuem para o nosso rumo de vida, quando um clube qualquer decide antecipar a sua “verdadeira” (???) fundação?
    Isso é que importa!
    Pão e Circo!
    Pão ainda vai havendo mas o Circo é forte e tudo está bem (é um circo especial, os palhaços são os espectadores).

  2. Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Os meus comentários sobre aquele evento não podem ser espezinhados pelos teus. Uma coisa é o centenário do Benfica assinalado aos 96 anos e sobre isso nada dizes. Outra coisa é o estado a que isto chegou. Só queria que não atropelasses as minhas palavras na ânsia de revelar as tuas. Nem oito nem oitenta.

  3. Bjorn Pal (borg?)

    O que tem o cu a ver com as calças?! Então lá porque o petróleo e outras merdas nos arreliam já não se pode falar de mais nada? Se calhar o cavalheiro até já pôs de parte aquele velho hábito do acasalamento, uma heresia certamente quando o petróleo sobe. Veja lá se a patroa vai abastecer a outra bomba….

    O futebol pode ser alienante? Pode, como muitas outras coisas. Mas onde é que o petróleo ou o preço das batatas entra nesta conversa? Uma manif em dia de jogo? Uma cacetada como castigo por cada golo festejado? Pense lá mais um bocadinho.Promete?

  4. Um sportinguista não deve ser faccioso, Zé do Carmo. Queres à viva força que o Sporting seja anterior ao Benfica. Deixa lá o clube da águia ter nascido em 1904. É que nasceu mesmo! Não se chamava Benfica? Paciência, mudou de nome. Não foi caso único.

    De certo modo, também o Sporting nasceu em 1904, sob o nome de Campo Grande Football Club. E quem eram os fundadores desse clube? Os irmãos Gavazzo, o Visconde de Alavalade, o José Roquete (Alvalade), o José Stromp, etc. ou seja, os mesmos que dois anos depois, em 1906, formaram (por cisão interna, nota bem!) o Campo Grande Sporting Club – este o primeiro nome que o Sporting, fundado em 14 de Abril de 1906, realmente teve. Só em 1920 é que uma assembleia geral decidiu de forma arbitrária e disparatada adoptar a data de mudança de nome de CGSC para SCP, 1 de Junho de 1906, como data de fundação do clube! A história tem destas falsidades. O nome e o emblema não interessam, o que interessa é o clube, a agremiação desportiva, que pode mudar de nome e de emblema. Como Portugal mudou oficialmente de nome (República Portuguesa), armas, bandeira e hino em 1910 sem deixar de ser Portugal.

  5. O que o JCF diz faz todo o sentido.
    Antes de 1908 havia duas instituições distintas que se fundiram numa outra, que só nessa data passa a existir. Os falsificadores da história até podiam ser coerentes e celebrar as datas de fundação do Sport Lisboa e do Grupo Sport Benfica. Ou seja: podiam celebrar três vezes o centenário e isso até faria algum sentido.
    E não, não foi apenas mudança de nome. Em 1908 Sport Lisboa e o Grupo Sport Benfica extinguiram-se. As pessoas que formavam ambos criaram um novo clube: Sport Lisboa e Benfica.

  6. Caro Nik, vai por aí uma grande confusão.
    Em relação ao Sporting as suas (dele) raízes encontram-se em Belas, ainda hoje as mais belas são sportinguistas.
    Quanto a isto:
    «Como Portugal mudou oficialmente de nome (República Portuguesa), armas, bandeira e hino em 1910 sem deixar de ser Portugal.»
    não tem grande lógica, a única coisa que os «republicanos» fizeram foi alterarem a cor da bandeira, o hino? foi escrito em 1890 na Monarquia, portanto. As armas sofreram poucas alterações.
    Deixou de ser Portugal sim, é uma república, república portuguesa e não um Reino, Reino de Portugal.

    Caro José Carmo Francisco,

    Tenho o recorte do DN Sport de 2008.09.13 curiosamente (ou talvez não) não está disponível «on-line» é taxativo: 100 anos.
    Pela minha parte fiz os possíveis:
    «O Benfica faz hoje 100 anos, bolas…
    Ninguém liga quantos estamos na mó debaixo (o Benfica está em 11.º na Liga Sagres).
    Gosto do passado.
    Gosto de recordar.
    Obviamente, hoje o SLB luta para conseguir um lugar na taça UEFA (foi 4.º na época passada) mas não devemos apagar a História.
    Gosto de pensar o SLB como um grande clube “desconcordo”, completamente, que ninguém lhe cante os parabéns, hoje.»
    http://santamargarida.blogspot.com/2008/09/1554-sport-lisboa-e-benfica-cem-anos-de.html

  7. pedro oliveira, a confusão é toda na tua cabeça. O Sport Club de Belas jogou um único jogo, em 1902, e desapareceu. Esfumou-se – diz o site do Sporting. A bandeira de Portugal mudou completamente com a República: desenho, cores e armas. As armas perderam só aquela grande coroa que as encimava. E ganharam aquela grande esfera armilar. Pouca coisita… Essa de o actual hino ser do tempo da Monarquia é o maior disparate que já ouvi. Uma coisa é escrever uma letra e uma música. Outra coisa é essa letra e essa música serem o hino de Portugal. Vai-te instruir.

  8. Caro Nik, não fui eu que falei no Campo Grande, nós no Sporting não falsificamos a História (nem os resultados desportivos) não temos necessidade de atirar com a nossa fundação para uma data mítica.
    A nossa fundação está documentada: 1906.
    A do Sport Lisboa e Benfica, também: 1908
    «Socorro-me agora do livro “Glória e Vida de Três Gigantes” distribuído em fascículos com o jornal “A Bola” a partir de 10 de Fevereiro de 1995.
    Podemos ler, escrito pela pena de Homero Serpa, no fascículo de 15 de Fevereiro de 1995: Mas o dia 13 de Setembro de 1908, data da fusão dos dois clubes, aprovada por unanimidade e aclamação, numa Assembleia participada por gente dos dois lados, passou à história como sendo o do nascimento do Sport Lisboa e Benfica.»
    Homero Serpa, pai do director do jornal oficioso do Sport Lisboa e Benfica.

    Fui-me instruir (sou bem mandado)
    Ao contrário do que pensa a esfera armilar não foi inventada pelo Buiça e pelos outros «valentes»

    «A esfera armilar, um antigo emblema pessoal de Dom Manuel e já usado na bandeira das naus da Carreira do Brasil, foi apropriadamente acrescentada por Dom João IV à bandeira real, para simbolizar o Reino de Portugal e Brasil (decreto de 1816.05.13). sendo a coroa colocada em cima da esfera. Note-se que o escudo volta a ser de ponta redonda, no formato dito português.»

    foi, também, utilizada por estes gajos:
    El-Rei Dom João VI (1816-1826)
    ( El-Rei Dom Pedro IV (1826), Rainha Dona Maria II (1826-1828) e El-Rei Dom Miguel (1828-1833))

  9. Continuas a teimar, Pedro Oliveira. Só te respondo porque és do Sporting.

    Quem falsificou a história foi a assembleia geral que, em 1920, decidiu que a data de MUDANÇA DE NOME (de Campo Grande Sporting Club para Sporting Club de Portugal) era a data de FUNDAÇÃO do clube, o que é falso. Até o site do Sporting reconhece isso sem problemas: «Em 14 de Abril de 1906 a recém-criada colectividade adoptou a designação provisória de Campo Grande Sporting Club. A 1 de Julho do mesmo ano, por sugestão de António Félix da Costa Júnior, passou a chamar-se Sporting Clube de Portugal.»

    Eu disse que a República mudou as armas nacionais: tirou a coroa real e pôs a esfera armilar na bandeira nacional (esfera armilar que NÃO estava lá no dia 4 de Outubro de 1910). Volto a afirmá-lo, até te renderes à evidência. És casmurro.

  10. Caro Nik,

    Releia o «post»…
    Já leu?
    Fala do centenário do Sport Lisboa e Benfica, não é?
    Tem opinião?
    Concorda comigo, com José Carmo Francisco e com outros comentadores que o citado clube completou 100 anos em 2008.09.13, não concorda?
    Concorda… ok
    Quanto à História do Sporting tem excelente bibliografia à venda no
    Alvaláxia (há mundo para além da internet).

    (se estiver interessado posso digitalizar alguns documentos e enviar-lhe, um abraço)

  11. Não concordo nada, pá. Estas guerras de datas de fundação são parvas. Em futebol, as únicas guerras de que eu gosto são as que se passam sobre a relva, à volta de uma bola. O resto é fanatismo e conversa fiada. Saudações leoninas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.