Não se pode chamar madeirense a um clube da São Miguel

lagoa_das_7cidades.jpg

Não bastava ao Sporting Clube de Portugal ter um director de jornal que aparece sempre de braços cruzados e se assumiu como director de comunicação pouco tempo antes de serem divulgados em praça pública os ordenados dos jogadores da equipa «A».

Agora surge uma notícia errada chamando madeirense ao Marítimo Sport Clube de Ponta Delgada. É ver o site «www.sporting.pt» para ler o texto do enviado especial do site e do jornal à Academia em Barroca de Alva no dia 25-3-2007 para ver como designam como madeirense a equipa açoriana. Na página 10 do jornal de 27-3-2007 o erro surge repetido e percebe-se porquê: nem o redactor nem ninguém leu o texto errado que assim passou do site para o jornal.

Ora a Calheta é uma freguesia muito especial em Ponta Delgada e diz muito aos sportinguistas. Ali nasceu Mário Jorge, jogador leonino e internacional que nunca esquece de referir o facto de ter nascido na Calheta. Esta confusão de atribuir um bilhete de identidade diferente ao clube micaelense tem a ver com uma questão que é transversal à sociedade portuguesa actual: os jovens nunca perguntam – nem quando sabem nem quando não sabem. Bastaria ter estado atento à maneira de falar das pessoas do banco dos suplentes pata perceber que eram dos Açores.

Eu próprio vi jogar essa simpática agremiação desportiva no dia 18-3-2001 em Alcochete num jogo cujo árbitro foi Luís Rato, o treinador Rui Palhares e o delegado António Atanásio. O resultado foi 19-0 e marcaram os golos: Bruno Severino (1), Miguel Veloso (1), Emídio Rafael (1), Zezinando (2), Bruno Filipe (3), João Moutinho (1), Bruno Soares (4), Vítor Farinha (3), Amílcar Pinto (1) e Ricardo Dias (2). Qual madeirense qual carapuça…

10 thoughts on “Não se pode chamar madeirense a um clube da São Miguel”

  1. Os teus anos como jornalista do Sporting deixaram-te bem marcado, não resta dúvidas. E não passa uma dos ignorantões mal informados… Um dia destes, se tivermos sorte, até irás explicar-nos, tintim por tintim, como é que um desporto re-inventado e regulamentado pela classe burguesa e aristocrática albiónica e aproveitado pelas igrejas da mesma terra se tornou na merda nais alienante dos tempos modernos.

    Mas, enfim, isto é Democracia – não tivessem os gregos usado o desporto para darem aos seus homens a preparação física necessária para ganharem batalhas e darem pontapés no cú dos escravos.

    Irra…

  2. Zé do Carmo,

    Ponto 1. O senhor chama-se Rapide. Que queres? Há por aí pior.

    Ponto 2. Aqui ninguém se admire de ser tratado por tu. Aguenta.

    Ponto 3. O senhor (e até poderia ser senhora) pode não ter saco. Menos ainda viola.

    Ponto 4. Isto é um jogo. Nos melhores momentos, um jogo do sério. Com a galhofa por prémio.

  3. Estou a aprender mas não é fácil. Custa um bocado. Estou ainda na recruta dos «blogs». Percebe-se. Talvez na «especialidade» consiga aproximar-me dos que já estão «prontos». Não é fácil, isto.

  4. Parece-me que vocês se afastaram do ângulo da questão que é: a IGNORÃNCIA de um dos actuais “jornalistas” DA CONFIANÇA do ACTUAL presidente do Sporting”. E essa, é real como ficou demonstrado.
    Por outro lado, o Sporting é um clube de futebol como outro qualquer, com sócios que se espalham por todas as classes sociais de Portugal e mesmo das ex colónias. Há até sportinguistas como eu própria, anticlericais! e esta?

  5. josé do carmo francisco o senhor é uma pessoa inlustícima .mas por favor não se esconda o senhor nasceu em santa catarina no brasil tem um pouco de sangue brasileiro é uma mistura brasileira e portuguesa com certeza.

  6. Nasci em Santa Catarina (Caldas da Rainha – Leiria – Portugal) ora essa. Não brinque com coisas sérias! Veja se percebe…

  7. Antes fosse da Madeira. Talvez assim o clube chegasse a algum lado. É que o Maritimo da Madeira é conhecido em todo o lado, e tem filiais na Venezuela, etc etc Este maritimo dos Açores nem sabia que existia.. nem eu.. nem alguém que tem mais que fazer que andar a xafurdar os nomes de todos os clubes de meia-leca. Já agora, isto de gente que se ofende por ser chamado de “tu” em blogs e internet em geral.. há gente que nunca devia ter passado para esta coisa das novas tecnologias.. ainda vivem no tempo dos reis, rainhas e das cartas seladas transportadas por um correio a cavalo. Haja paciência pa parolos! No dia em que na internet também passar a vigorar a palhaçada bem portuguesa do “Sr. Dr.” pra cá e do “Sr. Engenheiro” pra lá, é o dia em que a internet em Portugal deve ser fechada e selada! Já não basta sermos o único país na europa em que se chama de “Sr. Dr.” a todo e qualquer caramelo que tenha um curso superior, nem que seja de “Atiranço da Carica”. Dr. é quem é médico ou quem tem um doutoramento, e mesmo assim já é um favor acrescentar-lhes “Dr´s” antes do nome. Acorde-se para o que é importante e para o que realmente tem relevância!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.