A factura de Conceição

Quando nasceste caiu todo o peso da Terra

Sobre os ombros já tão cansados da tua mãe

Venceu a vida sobre a morte em pé de guerra

Que tinha levado o teu pai para outro Além

Não pudeste sentir a força dos seus braços

Quando regressava a casa ao fim dos dias

Nem ele sorriu dos teus primeiros passos

Ou emendou as tímidas palavras que dizias

Agora tu devolves à tua mãe essa ternura

De há cinquenta anos mas em duplicado

É quase como quem paga hoje uma factura

Cujo vencimento nunca foi ultrapassado

Uma factura feita das lágrimas e dos sinais

Uma soma de muitos cuidados e de paixões

Corres por ela nos corredores dos Hospitais

Se pudesses eras tu que fazias as transfusões

2 thoughts on “A factura de Conceição”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.