A prova final do descalabro estratégico da oposição

Manuel Alegre vem avisar a malta contra os perigos de Sócrates. Ele não sabe, e nunca o poderá saber, mas acaba de passar um atestado de competência política ao seu alvo.

23 thoughts on “A prova final do descalabro estratégico da oposição”

  1. Tão sintonizadinhos que ele e ela estão. Quem é mestre de quem e que fazem no sítio onde apesar de tudo, lhes convem estar, que o seguro morreu de velho, e o esquecimento é terrível.
    Porque não fundam o seu espaço elutam pelo seu alargamento e deixam aos mortais os compromissos necessários?
    Joaquim

  2. Manuel Alegre dá-me asco. Conheci-o ao vivo há perto de 40 anos e já então ele tinha este tique de esticar o pescoço como se fosse um mau actor a declamar no papel de D. Fuas Roupinho. É um monte de vaidade. Gosta de namorar as mulheres dos amigos (minhas, nunca). Trai. Como político também trai, como hoje se viu bem. A única coisa valiosa que fez em toda a sua vida (incluindo a vida literária, na minha modesta opinião pessoal) foi a locução diária na rádio Voz da Liberdade, emitida à noite desde Argel nos anos 60. Era ele a voz da liberdade. Depois de muitas inépcias, conspirações e incompetências no pós-25A, foi-se tornando nesta falsa, mas imponente figura de “homem da cultura”, “homem de esquerda”, “defensor da liberdade” (dizer com voz grossa e entoação teatral), “histórico” e “reserva moral” do PS, com trejeitos de J.-P. Chevènement. Ambiciosão, foi lealmente esmagado por Sócrates na luta interna pelo poder no PS. Nunca lhe perdoou. Primeiro, tentou ultrapassar Sócrates por fora, candidatando-se à presidência da República contra o candidato do partido. Conseguiu uma coisa extraordinária: esta inédita cohabitação harmoniosa Cavaco-Sócrates (lembram-se da Soares-Cavaco?) que me parece estar para durar. Depois faltou-lhe a coragem para tentar uma cisão no partido. Prefere continuar dentro a fazer estragos – até ser expulso? Instiga a sua Helena, outra ambiciosa avessa à democracia interna, a quebrar com a direcção do partido e a candidatar-se à Câmara por fora. A Alegre de saias lá consegue dois vereadores em Lisboa. O gajo já deve estar a fazer projecções à escala nacional. Quanto dará, Helena? O PS devia pô-lo na rua já, antes que o tumor rebente.

  3. Um tipo para quem a redução do défice público é ‘um alibi nacional’ não devia ter tido o descaramento de se candidatar a PR. Com o poeta Alegre a mandar, isto iria à bancarrota final em três meses.

  4. Caro Nikita:

    Falta ainda dizer que o filho – o menino Francisco Alegre – tem um grande tacho político e a sua irmã – de Agueda – é deputada.

  5. O político-modelo de Alegre, o ambiciosão frustrado J. P. Chevènement, abandonou o PS e criou o Movimento dos Cidadãos, hoje Mov. Republicano e Cidadão. Vê-se donde veio a inspiração à Alegre de saias para o seu Cidadãos por Lisboa.
    Que tal agora um Cidadãos por Portugal, ó poeta Alegre? Vá lá, que se faz tarde.

  6. That’s it! I knew it all along, guys and gays! O Valupi é a Namorada Secreta do fucking prime-minister, aquela mesma gaja que alguns jornalistas de fofoca e aldrabice do Balsemão Bilderberger diziam sofrer de problema crónico nos ovários.

    E vocês andavam todos a pensar que o Blogoff, esse comentador sessentão das traições manuelinas e guisados socialistas, era só um dos muitos filhos bastardos do Krutchov, não andavam? Pois estão enganados, meus meninos, há outra andorinha empoleirada nesse cabo de alta tensão: o gajo é também um pianista procurado pela Interpol, e agora também pela superpolícia Europol, há muito anos por ter gamado um piano de cauda, um desses Steins, aos organizadores do concurso Viana da Mota, enraivecido por não lhe terem atribuido o primeiro prémio do certame em que participou. E olhem que um piano desses não é nada barato.

    Acreditem nesse Nikitina e vão ver o funeral que levam. É pior que votar no Francisco Louceiro de Marranal de Cima. Que é também lá perto de Águeda, pois.

  7. Sertorius, corre o boato de que vais ser um dos candidatos à chefia do PSD, sendo que tu já terias recolhido apoios no Centro Paroquial de Belas e no Grémio das Antigas Enfermeiras do Miguel Bombarda.

    Confirmas?

  8. Valupi:

    Tenho aqui uma Antiga Enfermeira do Miguel Bimbarda a perguntar se continuas a achar que a Ministra da Educação não tem responsabilidade no caso charrua.

  9. Manuel Alegre, o político, morreu com o 25 de NOV75.Sobraram-lhe, de então, duas palavras: liberdade e cidadania. Já morreu. Caridosamente,espera pelo funeral

  10. Estás tramado Valupi, as manas do Miguel não te largam. Mas deitares abaixo um homem cheio de patriorismo de panela e dicionário como tu parece contrasenso de manicónio movido a baterias recarregáveis.

    Repara na cena que tu e o Venâncio andam aqui a armar. Tu amas o Sócrates e ele ama o Alegre.Como é que vocês vão resolver isto se só há uma cama de casal?

    Não era eu que queria estar numa situação dessas. Meu rico cu!

  11. E não te esqueças de mandar estes posts para o Laboratórios de Análises Grafológicas, com cópia dos resultados à Susana. Para evitar levares com os cinco digits, como diz o Don Juan. Sim, o teu primo. Esse mesmo.

  12. Não dramatizes ò Bombarda, basta fazer uma operação de [i]outsourcing[/i] para a amazona (ou será uma glamazona) Catarina 100 nada.

    Como ela é muito selectiva teremos que ver se ela só dá nalgada à esquerda ou se também dá à direita.

  13. Ai que ela hoje está tão pacífica!

    Mas olha lá um galheteiro é sempre uma coisa muito útil, desde logo pelo azeite.

    O vinagre também merecia um comentário, mas agora não quero falar disso …

  14. Luizinho, não levantes falsos testemunhos sobre mim, que até sabes que eu sou um encanto de criatura (bê lá se queres apanhar!).

    E o Valupi que me perdoe estar aqui nos comentos do post dele a trocar receitas.

  15. Sertório, meu maganório, lisongeias-me na idade. Quanto ao Steinway de cauda, é verdade o que contas, só te enganaste no nome. Olha, não consegui resistir àquela cauda. Mas agora somos felizes, embora andemos sempre a monte. Nunca comeste uma cauda no monte?

  16. “Luizinho, não levantes falsos testemunhos sobre mim, que até sabes que eu sou um encanto de criatura (bê lá se queres apanhar!).”

    Descansa, entendeste mal a referência ao vinagre, problemas autobiográficos.

  17. Vocês estão todos a precisar de ir a banhos para a piscina da Soledade. Mas vão ter de esperar, pois está lá a decorrer o congresso da heteronímia.

  18. É preciso ter muito cuidado com isso da heteronímia que só atrai gajos esquizos.

    O Pxicólogo betrinário com certeza sabe disso.

    Em todo o caso se forem para a piscina levem sempre o Fernado Venâncio e a Catarina 100 nada, podem não saber os nomes uns dos outros, mas sempre ficam a saber os I Pês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.