3 thoughts on “Vem-me à memória uma Europa solidária”

  1. Eu penso que nem solidariedade, nem Comissão Europeia existem mais. Agora é um salve-se quem puder. Marcelo não o diz, porque é um dissimulado.

  2. o martelo anda em campanha para a presidência faz praí uns 15 anos e vai continuar outros 15 na esperança de vir a ser aclamado pelo povo sem sufrágio, portantes há que manter a imagem do parvo alegre que se ri com as cócegas que faz no seu próprio umbigo. já faltou mais para aparecer na casa dos segredos. bora lá sujar a grécia para ajudar a limpar portugal e a eleger um martelo.

  3. Ahn! e os gregos professor Marcelo?
    – Os gregos?!!!!
    – Sim, o povo, o zé pagode, os pobres, os reformados, os que não sabem para onde se hão-de vira?
    – Aaah! Esses… esses que se lixem, pois não sou grego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.