Vamos lá descascar Cavaco

Foi um deslize, alguém disse. Acontece a qualquer um, ouvi. Nada disso. Quem se queixou da sua magra reforma da CGA, dizendo não saber ao certo quanto receberia pelos aninhos descontados no Banco de Portugal, foi o Presidente da República, o único Órgão unipessoal eleito por sufrágio universal direto.
Foi o titular desse Órgão, Cavaco, que inclinou a cabeça quando afirmou que não pode receber o vencimento da Presidência, embora não fizesse muita questão nisso, porque o empático Cavaco sabe que tantos, mas tantos portugueses na mesma situação.
O homem que nunca enganou muita gente mostrou-se. Não foi um deslize, não foi um episódio, foi Cavaco: um homem pouco sério, dissimulado, mentiroso, sem pingo de humanidade ou empatia.
Ele sabe, quando fala, que não se trata de não poder receber o vencimento da presidência, mas de a lei dar-lhe uma opção que não, ninguém tem, em tempos de dificuldade, de escolher entre esse vencimento, que ronda os 6523 Euros e as suas miseráveis pensões que andam entre os oito e os 10 mil euros mensais.
Na verdade, para estadista, ficava-lhe bem ter optado pelo vencimento de Presidente, mas não vamos pedir tanto ao homem sério.
O comunicado posterior agrava o dito, aquelas palavras agravam a revelação do que temos em Belém. É o comunicado do homem do estatuto dos açores ou do homem das escutas de Belém. É sempre Cavaco, o pior político do Regime.
Descascando melhor o homem através deste filme de terror, a sua mentira adensa-se, quando há um silêncio sepulcral sobre o ódio que o sorvedor de Euros teve, também por isto, ao anterior Governo.
Se em 2005 a lei permitiu optar entre vencimento e pensões, mas só com 1/3 de uma das opções, excecionando do seu regime o PR, em 2011 – recordam-se? –, passou a ser ilegal acumular vencimentos e pensões. Aqui Cavaco, que gostava mais do outro regime – ai, pois, – escolheu a reforma do banco de Portugal e a da CGA. Ou seja, optou pelas suas pensões e evitou o corte de 10% no seu salário como Presidente, depois do monstruoso corte de 5% no ano anterior.
Fez bem, se pensarmos nos seus gastos pessoais. É que as reformas, apesar de congeladas, não eram objeto de qualquer redução salarial. Era escolher entre 6523 Euros e 10 mil Euros.
Sendo a perspetiva de Cavaco uma – números -, e tendo a lei do seu lado, tratou da sua vida, com ódio, ódio profundo ao Governo que perseguiu.
Isto tem pernas, e agora que continua com muito dinheiro, mas que perde subsídios na CGA, por causa dos mil e tal euros e ganha ali, chegou o momento de Cavaco dizer basta. E disse. Disse com um ar tentativamente humano e mentiroso. Ele acha que o povo é estúpido.
Porque pensa que nos vê refletido no espelho.

11 thoughts on “Vamos lá descascar Cavaco”

  1. Esta de o Cavaco abrir a carteira e já termos visto o próprio cotão das suas algibeiras, é bom que vire moda essa entre a polticada toda destes 36 anos.

    Força Cavaco e não escondas a cara

  2. quando das estórias mal contadas, bpn & escutas, houve hipótese legal de correr com o cavacóide, mas nessa altura não apareceram petições e muito menos manifs de indignados. agora que se trata de uma bronca a condizer com a gravata maconde, tá tudo preocupado com a prenda do bolo rei. bora lá fazer petições e manifs para o gajo esclarecer quanto é que ganhou com o prejuízo do bpn, quem lhe pagou campanhas e quem andava a escutar quem, a mando de quem. aí vão ver que já foi tudo esclarecido no faiçebuque, a irritação passa a alerta vermelho, deixa de prestar declarações e começam as ameaças porque ele sabe onde lhe dói. o resto é folclore para o louceiro aparecer na tv, a isabel ter uns momentos de glória e dar uma folga ao governo.

  3. “Ele acha que o povo é estúpido.
    Porque pensa que nos vê refletido no espelho.”

    estúpidas são considerações destas e se nos vê é reflectidos, que o acordo não abrange quantidade. cada vez que o bronco desbronca as nossas isabéis salivam irracionalidade rive gauche. e o querido mudou a casa para belém quando devia afinar a função comentadeira aqui do blogue.

  4. Descasquemos, pois então.
    Já comparou com o discurso do Obama?
    Temos o que merecemos, senhor Alegre.
    Jnascimento

  5. cadê o jel & homens da luta que não perdiam uma contra o socras? o patrocinador cancelou o financiamento e indemnizou com uma ida ao festival da chanson.

  6. Também digo com a Isabel: isto nâo foi mais um deslize de Cavaco, isto é a sua verdadeira alma virada do avesso. E os portugueses não estâo a gostar nada de ver. Pode-se enganar muitos durante muito tempo, mas não se enganam todos durante todo o tempo.
    Afinal o homem convencera-se mesmo que nunca se enganava! É no que dá eleger para presidente da república uma “máquina de calcular”. Alguma memória e nenhuma cultura.
    A figura que nós fizemos!

  7. Cara Isabel,
    o Cavaco já há muito que está descascado, mas há sempre alguém a tapar-lhe os buracos que ele abre com uma desfaçatez bisonha, bastar-nos-á dar uam volta pela Net para ir vendo quais as acusações que lhe são feitas e que nunca foram exploradas pelos jornais, sabe-se lá porquê…
    Se são verdade ou mentira, não o sei, porém onde geralmente há fumo…
    Os escândalos que se abateram sobre ele e muitos dos seus próximos são públicos e estão publicados um pouco por todo o lado.
    Se à mulher de César não basta ser séria, segundo o vulgo, deveria Cavaco não apenas sê-lo mas também parecê-lo, infelizmente, por ninharias muitas das vezes se perde a prudência.
    Os deslizes de Cavaco são já muitos e geralmente revelam tiques de onde a solidariedade ou a preocupação com o seu semelhante estão quase sempre ausentes.
    Às vezes vale mais aparecer com a boca cheia de bolo-rei, do que não a ter assim preenchida e dar-se ares de partilha de necessidades com um povo, que na sua grande maioria ganha mal e porcamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.