Orçamento bipolar: nacional nas causas, internacional na substância

Coisa estranha.
Quando ouvimos o Governo justificar este OE para 2012, descobrimos que no que toca às causas do mesmo, elas são exclusivamente nacionais; quando toca à substância infernal do documento, está tudo explicado pelo cenário internacional.
Nunca tinha visto uma fuga descarada destas: nacional nas causas, internacional na substância.
Mas não enganam ninguém, já toda a gente percebeu: este é o OE que o Governo quer, é uma opção política livre. Tem uma parte técnica, sim, mas é uma gigantesca estratégia ideológica desenhada a pretexto da crise.

7 thoughts on “Orçamento bipolar: nacional nas causas, internacional na substância”

  1. Estranhissima, de facto. Mas a lógica é simples: culpa do Sócrates estarmos aqui, culpa da conjuntura internacional não conseguirmos sair. É uma mensagem eficaz, reconheço, e que não é fácil de combater.
    (A parte ideológica é que tenho mais dúvidas)

  2. Os políticos andam esquizofrénicos: ou defendem o projeto europeu (que ainda ninguém percebeu que tipo de interesses protege) ou são a favor de um nacionalismo e pedem-nos união para combatermos a Europa. Esta bipolaridade devia ser banida.

  3. Com estes políticos , tenho saudades do sporting do tempo do Peyroyeo ou do Diniz, apesar destes argentino-hispanos-holandeses tambem serem interessantes.

    Só não decorei ainda o nome deles todos, por isso continuo ateu.

  4. Já agora seria interessante o desenho ideológico caracterizador deste governo porque, seja dita a verdadinha, gajos extremamente estúpidos e analfabrutos como eu precisam sempre dum boneco para os ajudar no ra(n)ciocínio. Porque acredito que o boneco trará neste caso, por força da natureza democrática, o universal avental do costume que configurará, completamente consonante, confirmatório e em harmonia, mais euro menos euro, com hipotéticos governos socialistas – ou comunistas, for that matter. Ou CDSianos, porque o zoo tem muito bicho, mas são todos animais de que gosto muito, como manda o breviário de conselhos bondosos da Sociedade Protectora.

    Ai, Jesus, quando me irrito o meu coração começa logo, bum, bum, bum.

  5. Vasco Lourenço clarividente: estes governantes são um bando de mentirosos.
    Num momento tão grave para a Europa e para Portugal elegeu-se para governar o barco da nação um bando de mentirosos. Apadrinhados pelo PCP e BE. Grandes padrinhos, grande baptizado. Grande beberete.
    Nobre povo, nação valente. Nunca o Eça cantou esta coisa.

  6. JA AGORA ISABELINHA, ONDE ESTAVAS , QUANDO O INCOMPETENTE E CRIMINOSO GOVERNO SOCIALISTA ERA GOVERNO EM PORTUGAL? AFINAL ERAM OS INCOMPETENTES E IGNORANTES SOCIALISTAS QUE GOVERNAVAM E A ELES COMPETIA NEGOCIAR COM A TROYKA. E, PELO ACORDO, LOGO SE VÊ COMO AQUELA CAMBADA NÃO PERCEBIA PATAVINA DO ASSUNTO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.