Re-Intermitência

 

 


“E deste, gostas”, pergunta-me, entusiasmada e viva, F., ao mesmo tempo em que aponta para a zona dos seios. “Sim, fica muito bem. Ainda melhor do que o modelo anterior”, respondo. “Óptimo. É maravilhoso saber que, ao contrário de todos os outros homens, não achas que o meu peito é demasiado grande”, confessa-me, feliz e aliviada. “Porque haveria de pensar isso”, pergunto-lhe, surpreso. E, alegres e de braço dado, abandonamos a loja de pára-quedas.

13 thoughts on “Re-Intermitência”

  1. Desculpa Sinhã! Talvez tenhas razão. É que eu sou do tempo da “belezura” da Françoise Hardy, da Silvie Vartan e do soutien.(Eh pá, quem é que me manda meter nestas polémicas?)Cumprimentos cá do velhote. Adeus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.