Re-Dixit

 

 

 

 

 

 


“Nutro uma admiração imensa pelos homens calvos. Vejo, sempre que lhes olho para a careca, e se tiverem a pele lavada e bem polida, uma pessoa de grande capacidade intelectual e de incomparável valor.” 

42 thoughts on “Re-Dixit”

  1. :),
    sinhã.

    Continuas sem entender, é, Cláudia? Vá: não sejas tão insultuosa e exigente para contigo. Toma lá um beijinho. Chuac!

  2. Poderias aprender, por exemplo, a pontuar um texto, minha querida Cláudia: essa vírgula depois de “contigo” – uma desgraça, meu Deus. Uma desgraça. Mas toma lá um beijinho de afecto – de compaixão, vá. Chuac!

  3. Vá, Cláudia: aprender não custa. Experimenta retirar a unidade que colocaste entre vírgulas para ver se a frase faz sentido. Agora respira fundo. E toma lá um beijinho. Chuac!

  4. Existe algo de muito demente para, sistematicamente e sem razão aparente, não gostar de um nick e ser o primeiro ou o segundo a comentar só para dizer mal.

    Diariamente na blogosfera cruzamo-nos com textos ou autores maus e o passo seguinte, pelo menos para uma pessoa normal, é fechar o texto e partir para outro.

    Porque a maravilha da blogosfera está nisso mesmo. Podemos optar por ler ou não, gostar ou não. Não temos que levar com aquilo que não queremos. E ninguém nos obriga, felizmente, a vomitar nos comentários dos posts de que não gostamos (neste caso das pessoas que não gostamos).

    Cláudia até aqui eu achava que eras só uma tontinha, sem vida própria e com muitos recalcamentos. Mas eras só isso: uma tontinha.

    Depois de ver que até no teu blog quando apanhas o único comentador que diz que tens uma foto gira e tu aproveitas para, até aí, falar mal do CC e depois destas ultimas cenas, concluo que tu és um caso grave de psiquiatria. E urgente. Trata-te.

    (Escusas de responder. Por principio não falo com bêbados nem com loucos.)

  5. claudinha, estás tramada: só dás calinadas e parece-me que vais ouvir, hoje, a lição número dois – relativa a negações.:-)

    olá MB, como estás? é bom ter-te por cá a apreciar a empatia mórbida da vizinha.:-)
    (eu, agora, dava-lhe um cházinho de cascas de cabola. e quentinho.):-D

  6. sim, bem disposta.:-) olha, dá para todos os malzinhos, MB. :-D

    obrigada por este momento de risota. a tua estima faz-me cócegas, maria. :-D

  7. Vá, Cláudia: aprender não custa. A negação de uma negação o que é que dá? Pois. Agora respira fundo. E toma lá mais um beijinho. Chuac!

    Um beijo, mb. Estás bem?

    Não gostas de calvos, maria?

  8. As caixas de MB deveram debitar dinheiro e não palavras.

    E trata-te que não deves andar a ver bem o meu blog. Compra óculos, caixinha da esquina (sempre dás jeito, não é por nada).

  9. Cláudia

    Eu prometi que não respondia. E desta vez juro que é a sério. Mas se há coisa que eu não admito é que me façam passar por parva.

    Então fica aqui o copy-paste e o link.

    XXXX said…
    (……….)
    claudíssima, bela foto, vinha eu dizer antes de ver o peixe. Bela foto indeed.

    Cláudia said…
    Obrigada. Não me melindro. Só com a nova aquisição asiática do Aspirina B. Mais nada

    Daqui

    http://portugalwithin.blogspot.com/2009/03/peso-da-regua.html#comments

    E agora diz-me: o que é que uma coisa tem ver com a outra? Não estás obcecada? Não és doidinha de todo? Trata-te.

    P.S.- Se o melhor argumento que consegues é continuar com a conversa das caixas multibanco, então tenho muita pena de ti. E pena é o pior sentimento que se pode nutrir por alguém. Passa bem.

  10. CC

    (ainda não tinha visto)

    se não és nada isso quererá dizer que és tudo?

    Diz-me qual é a sensação de seres tão, mas tão desejado, ao ponto de só poder ser mascarado com fel?

    :-))

    (gargalhando sozinha)

  11. Ai, minha caixinha MB querida, mas que grande azedume. Experimenta ioga, minha filha. Há quem diga que faça bem. A não ser que isso seja SPM. Sabe-se lá… As caixas de MB, antes de largarem as preciosidades, processam muita coisa. É natural que um fusível tenha disparado algures :-)

  12. Cabeludo mas bem tratado, maria?

    É bem possível que o seja, sim, mb. O que é que tu achas?
    Beijo.

    Vá, Cláudia: não custa aprender. “Há quem diga que faça bem” – pensa bem se há concordância nesta tua frase. Pois. Agora respira fundo. E toma lá mais um beijinho. Chuac!

  13. CC

    Que desilusão. Shame on you.
    Esse é o maior prazer que consegues dar à piquena?

    ( Eu não acho nada a não ser que estou pagar TV Cabo e afinal bollywood está aqui)

    :-)
    Beijo

  14. Vá, Cláudia: aprender não custa nada. Falava – é uma pena não o teres entendido – de concordância verbal. Mas se te dei prazer: maravilha. Toma lá mais um: chuac.

    Beijo,
    mb.

  15. Vá, Cláudia: aprender não custa. Mas, lamento, não vou dar-te a terceira lição grátis do dia. Queres saber: paga. Mas tu sabes que não há concordância verbal na frase. Tenta descobrir porquê. Depois respira fundo. E toma lá mais um beijinho. Chuac!

  16. Claudia, perdes o teu tempo com pedantezecos de cabeça oca que vieram armar a sua tenda para o Aspirina. Ninguém lhes liga, assim é que deve ser.

  17. Para mim, sempre.
    E parece que para ti também, caro CC. Acabou por alimentar a teu gosto por palavras vetustas e a tua inveja pelos homens de frondosos e exóticos recursos capilares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.