O falso Sporting-Benfica de 1907

No passado dia 29 de Setembro, o jornal A Bola publicava uma foto supostamente «histórica»: os presidentes do Sporting e do Benfica em alegre confraternização num campo pelado de Carcavelos, celebrando o centenário do primeiro derby entre «leões» e «águias».

Ora, a verdade é que o Sport Lisboa e Benfica só foi fundado em Setembro de 1908 e não poderia ter disputado nenhum derby em 1907. Consultando os jornais da época vê-se, na página 2 do Diário de Notícias de 2-12-1907, na rubrica «Vida Sportiva», uma notícia sobre o jogo entre o Sporting Clube de Portugal e o Sport Lisboa, cujo resultado foi de dois «goals» contra um. O jornal O Século dá uma notícia mais desenvolvida, sendo os elementos os mesmos.

Mas o livro Repórteres e reportagens de primeira página, de Jacinto Baptista e António Valdemar, na sua página 41 e sob o título «O primeiro Sporting-Benfica em 1907», vai mais longe. Ao citar as duas notícias do dia 2-12-1907, os seus autores tentam (num certo sentido) emendar a história: acrescentam um parêntesis recto e as palavras «e Benfica». Fazem essa operação duas vezes como quem repreende os zelosos jornalistas de 1907.

Simplesmente, os jornalistas de então limitaram-se a escrever a verdade: em 1907 não havia o Sport Lisboa e Benfica, que só foi fundado em Setembro de 1908. Logo não houve nenhum derby em 1907.

Os basbaques de 2007 (a começar pelos presidentes dos clubes) lá engoliram mais esta patranha do jornal A Bola.

José do Carmo Francisco

19 thoughts on “O falso Sporting-Benfica de 1907”

  1. Site do SLB:
    No dia 28 de Fevereiro de 1904, na Farmácia Franco, situada na Rua de Belém, foi fundado o Grupo Sport Lisboa (primeira designação), por iniciativa de jovens do bairro de Belém e de ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa.

    Mas se o autor deste post esteve lá, quem sou eu para duvidar ;-)

  2. É mesmo isso, Jorge. «Verdades deturpadas» tão deturpadas que até jornalistas e historiadores cuja honestidade não está em causa cometem destes «deslizes». Como sabes só há história com documentos e não há nenhum documentos antes de Setembro de 1908 a referir o Sport Lisboa e Benfica.

  3. Pois, mas a explicação existe, chamava-se Grupo Sport Lisboa, tal como outros clubes, como são dados os exemplos do Real Madrid e do Manchester United. Tal como a Associação Académica de Coimbra voltou ao nome original, em tempos chegou a chamar-se Clube Académico de Coimbra, mas era o mesmo nome, e durante esse tempo não havia, com toda a certeza, nenhum documento relacionado com futebol a referir “Associação Académica de Coimbra”. Uma questão é o nome, outra é a instituição em si. E a instituição Grupo Sport Lisboa e a instituição Sport Lisboa e Benfica são a mesma. E essa é a história.

  4. Jorge,

    Eu também tenho a impressão de que isto é pura casuística, que só tem importância por diminuir (por se pensar que diminui) o adversário de eleição, o Benfica.

    O Zé do Carmo parece estar a fazer história. Mas não faz senão ideologia.

    [Terei que acrescentar que, eu próprio, não tenho qualquer clube?]

  5. Da Enciclopédia Luso-Brasileira, da Verbo:
    “O S. L. B. resulta da fusão realizada a 13.9.1908 entre o Sport Clube de Benfica e o Sport Lisboa, fundado em 28.2.1904 por 24 sócios…”
    Da “Cronologia do Século XX”, edição do Círculo de Leitores, na parte referente ao ano de 1908:
    “Fundação do Sport Lisboa e Benfica (13 de Setembro).”

  6. Daniel,

    O clube SLB pode ser, na realidade, de tal maneira a continuação do «Lisboa» que a adesão do «Benfica» (o nome que vingou) não impediu que o clube datasse de 1904.

    Nesse sentido, a parte entre «[]» de Jacinto Baptista e António Valdemar é simplesmente um esclarecimento, não uma falsificação da História.

    Querer à viva força que assim não seja, eis o que me parece suspeito. Sobretudo da parte dum sportinguista incondicional, apostado – por definição – no apoucamento do rival. Repara na linguagem: os «basbaques» a «engolirem» a «patranha».

    Que diz, a este respeito, a leitura neutra da História?

  7. Fernando,
    Por mim, o Benfica pode reclamar a fundação logo a seguir à conquista de Lisboa que não me incomoda. O FCP lembrou-se, pela cabeça do Pinto da Costa, de que era do século XIX, e deixa andar. O meu desportivismo ainda é romântico, de tal maneira que, por exemplo, me custou tanto a morte do José Águas como agora a do Juca. Mas que o tema é discutível, lá isso é.

  8. Caro José e Daniel,
    não é por 4 anos que nos vamos chatear.

    Há muitos sportinguistas que reconhecem 1904 como o ano da fundação, como podem ler no link que eu enviei: “Júlio de Araújo, historiador do futebol com obra publicada – “Meio Século de
    Futebol (1888-1038)”, sportinguista ilustre, presidente do Sportng CP entre 14 de Julho
    de 1922 e 20 de Julho de 1923, contemporâneo dos factos, refere nesse livro de 1938,
    bem como em artigos dispersos pela imprensa da época, a fundação do Benfica em
    1904! Nunca teve dúvidas.”. Se um contemporâneo, sportinguista que chegou a ser presidente do clube, não teve dúvidas, como é que outros mais tarde vêm levantar essas dúvidas? (Nota: parto do princípio que não são contemporâneos da fundação dos clubes ;-) )

    O símbolo do Sport Lisboa já era uma águia, pelo que foi mesmo o primeiro encontro entre “águias” e “leões”, quer queiram, quer não.

    Eu até nem me importo que o Benfica tenha menos 4 anos, até aumenta a média de títulos por ano, que já de si era superior ao Sporting.

  9. Com essa da média é que me tramaste, Jorge. Põe lá então o Benfica fundado em 1147, que isso atenua a coisa muito mais.

  10. Daniel,

    Não desconverses. Trata-se da tese – clubista, e não histórica – do JCF. De quem eu gostava que tivesse um olhar mais calmo sobre a realidade.

    Os dados do Jorge são, creio, absolutamente convincentes.

  11. Fernando e Jorge
    A sério. Claro que o testemunho do Júlio Araújo vale mais que qualquer opinião. A única dúvida será saber se a intenção foi fundar um clube novo, extinguindo os anteriores, se fundir no Sport Benfica o Sport Lisboa, ou se aquele neste.

  12. O emblema explica tudo: a roda da bicicleta do Sport Clube de Benfica (1906) juntou-se à águia e à bola do Sport Lisboa (1904) e fundaram o Sport Lisboa e Benfica em Setembro de 1908. Não há nenhum documento anterior a 1908 com as palavras juntas Sport Lisboa e Benfica. SEm documentos não há história; existe apenas lenda.

  13. Encontrei na Torre do Tombo um documento que prova que a massagista do Sport Clube de Benfica fez um bobó ao defesa central do Sport Lisboa em 12 de Agosto de 1906, pela tardinha. Como na altura ainda não havia burocratas da FPF, acho que a data de fundação do Sport Lisboa e Benfica pode ser recuada de dois anos e contada a partir daquele agradável evento.

  14. Só por provocação:
    (O União de Santarém, apesar da antiguidade dos clubes que se fundiram para formá-la, assume 1969 como data da sua fundação.)
    Do jornal “O Mirante”
    Arquivo: Edição de 03-04-2003
    SECÇÃO: Desporto
    FUTEBOL: União de Santarém recuperou património antigo de grande valor afectivo para o clube
    A direcção da União de Santarém recuperou na segunda-feira a maioria das taças do clube e das colectividades que lhe deram origem – Os Leões de Santarém e a União Operária. Os troféus estavam depositados num pavilhão camarário e há bastante tempo que os directores estavam no seu encalço, embora a descoberta tenha acontecido por um feliz acaso. Agora vão ser limpas e colocadas em local de destaque na sala que funciona como sede do clube.

  15. jcfrancisco,
    claro que não há referência, porque não era esse o nome na altura. Se formos por essa lógica, a Alemanha não tem qualquer título mundial de futebol, dado que os 3 títulos conquistados são todos da RFA. Não há nenhum documento, não há história.

    Daniel,
    acontece o mesmo com o Grupo Desportivo de Chaves, que tem a data da fusão de outros dois clubes, 1949. Mas estamos a falar de clubes rivais, que competiam entre si, e que se uniram e fundiram as equipas. No caso do Benfica, estamos a falar de uma equipa de futebol (Sport Lisboa) que se fundiu com outra (Sport Benfica), que não tinha equipa, apenas instalações. Qualquer das datas faz para mim sentido, mas sempre foi assumido que era a mesma equipa. Se não me engano, houve há algum tempo uma fusão entre o Portimonense e o Torralta, a única diferença é que o nome continuou a chamar-se Portimonense, não lhe chamaram Portimonense e Torralta.

  16. Jorge, sabes o que salvou o Benfica com a fusão de dois clubes? Foi ter havido o Sporting. Porque a grandeza de um e outro (bem sei que pende mais para o SLB) dependeu sempre dessa rivalidade. Vê lá o que aconteceu ao futebol em Santarém depois de a União Operária e os Leões se terem fundido: quase desapareceu. E do Chaves, com pena minha e de quem gostaria de um Portugal mais desportivamente uniformizado (que saudades do Lusitano de Évora!), já pouco se diz.
    Quanto ao Portimonense e o Torralta, sabes bem que este clube foi uma invenção da respectiva sociedade. O único caso de sucesso em Portugal, com sócios e adeptos a sério, referente a uma empresa, foi, já imaginas de quem falo, o Grupo Desportivo da CUF.
    Dou-te outro caso, do meu concelho. Houve em tempos o Benfica Águia e o Sporting Ideal. Jogos épicos! Acabaram, para ser fundado o Futebol Clube Ribeiragrandense. Deu em nada. Tiveram de ressuscitar o vemelho e o verde para reavivar o entusiasmo. Só que o Águia quis voar tanto na 3ª divisão que, devido a dívidas insolúveis, desapareceu. Infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.