MOAB e FOAB – cultivemo-nos enquanto podemos

Segundo o terrível e quase sempre escabroso Daily Mail, a “mãe” de todas as bombas ( Massive Ordnance Air Blast – MOAB – ou, para facilitar, “mother of all bombs”) tem afinal um “marido”, que é o “pai de todas as bombas”. Mas estão separados. Ele vive na Rússia e é ainda mais potente e portentoso. Quatro vezes mais. Vai buscar, Trump. Tenho uma maior que a tua.

Um puto e uma incógnita (há a hipótese de Putin estar atónito) dos quais dependemos todos.

 

Father Of All Bombs

Mass: 7.1 tons

TNT equivalent: 44 tons (88,000lbs)

Blast radius: 300 metres (984ft)

Guidance: INS/GPS

Mother Of All Bombs

Mass: 8.2 tons

TNT equivalent: 11 tons (21,600lbs)

Blast radius: 150 metres (492ft)

Guidance: GLONASS

 

Não percebo é uma coisa: por que razão a MOAB é guiada pelo sistema GLONASS (o GPS russo)?

5 comentários a “MOAB e FOAB – cultivemo-nos enquanto podemos”

  1. Sobretudo vindo de uma portuguesa que deve ter aplaudido o esforço português quando, após a invasão de Timor, se quedou por estender toalhas brancas e pelo uso de roupa branca…era a solidariedade, enquanto portugueses morriam à mãos de assassinos… na altura, até houve uns quantos políticos que se manifestaram perante a US embassy em Lisboa…estavam muito chocados porque os USA nada tinham feito….

  2. Ah! O que estariam todos aqueles esquerdistas portugueses a comer então? Bolo de chocolate? Uma boa pinga? Tenho de perguntar ao Saraiva…parece que o “pai da liberdade” achava que Clinton era maluco por se ter deixado apanhar nas facadinhas do matrimónio….logo, também deve saber, se se comia chocolate ou uma sopa mais “gourmet”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *