Vinte Linhas 776

Uma memória de Dinis Machado sobre a Barateira

No dia 13-2-1994 Dinis Machado celebrou os meus 43 anos com o poema manuscrito que me ofereceu. Escreveu o prefácio para o meu livro «Os guarda-redes morrem ao Domingo» edição da Padrões Culturais (11 contos, 11 crónicas, 11 poemas) e recordou os 80 anos da Livraria Barateira – fundada em 1914. Assim: «Como trazia os livros por atacado, tive aprendizagens simultâneas, resplandecentes e confusas. Já mais velhinho, cheio dos fumos da adolescência, trocava com os parceiros da minha confraria os livros alugados em grupo, numa espécie de cultura de cooperativa, regras de mercado que convinham às nossas bolsas e permitiam leitura desregrada. Na escola, dormindo muitas vezes pelo tédio, pela distracção e pelo invisível sono matinal, esperava o toque da campainha para me ver cá fora e partir à descoberta do continente barateiro e outras maneiras lúdicas de celebrar a existência como ir ao cinema ou jogar à bola. Posso dizer que tive na Barateira a escola paralela com a vantagem de não ser obrigado a aprender o que não conseguia aprender e não ter que responder, no coração da asneira, a perguntas doutorais. Eram só vantagens a começar pela coexistência pacífica entre as letras vetustas e as modernistas, se é que assim se pode chamar a esse caldeirão de letras. Império empírico de um rapaz destinado a pôr Shakespeare na sombra, a Barateira faz parte da minha formação, esse curriculozito tão exíguo e obstinado. E pergunto-me: – Serias capaz de te reconhecer sem todos aqueles anos de prateleiras que levavas para casa, essa feira inconcebível de trocas e baldrocas? Acho que não, confesso.»

Para quem começou na Barateira com «O Mosquito», as anedotas do Bocage e alguns calhamaços cujos títulos tinham sugestões aventurosas – não está nada mal.

8 thoughts on “Vinte Linhas 776”

  1. Com o meu pedido de desculpas neste momento não falo sobre o post.Passei hoje de tarde pelo hospital de S.João no Porto,e reparei num cartaz enorme da direita(PSD) que dizia com um jovem sentado no chão: porreiro pá, e ao cimo a frase: Dez anos de socialismo temos 21% de jovens no desemprego.A narrativa é lixada… é que agora sao 36% de jovens no desemprego só em 10 meses de governo de direita reaccionaria. Subiu mais 15% e não vamos ficar por aqui..Tenham vergonha!

  2. boa denúncia, Maria Rita. Embora me pareça que pedes o impossível, no final do comentário,a este tipo de gente.

  3. êu já disse a este gajo, vulgo, ser errante da blogosfera, que ele sofre do défice de atenção, e tem a mania que é mais culto que os outros e só se dá com cultos. Ainda por cima é IGNORANTE! Porque o gajo não sabe quem o lê e nem lhe passa pela cabaça que quem o possa ler, o faz a convite apenas para mostrar os dentes, para se distraír com a mediocridade dos servis, dos gajos que mostram o cu por tres tostões. Caso dele. FOGO, este gajo lembra-me os grafitis mal amanhados nos bairros sociais de EL SEGUNDO, num certo país, aquela merda é de fugir, pelo cinzento e pela pobreza que demonstra,«. Ó páh, queres ser conhecido? Baie a escrebere a caganeira que largas sempre que pegas nas manápulas nas paredes da linha férrea de cascais, pah, ou então abre um quisoque no guincho, na praia dos cães e ´chama-lhe a tasca literária do Zeca galhão. Oube, ó bardas, tens de ter em atenção que se aproxima a época das feiras, pá, é melhor darrres emprego ao cimento, á bécula e ao outro acólito que te mija loubores pra cima. O cimento sempre pode falar das guerras do ultramar, a bécula pode angariar piças e nabiças e os outros, ainda não percevi bem o que dizem, para além de te acompanhaem no caguedo. Granda anormal, se tibesses cartas de garndes escritores, ninguém te paraba, BAIDOSO, CU ENGELHADO, 666.

  4. Oh xico! E a tudo isso, o que diz Molero?
    O Dinis Machado dizia neste seu livro que há tipos que são doidos por centrais sindicais. Pois se te conhecesse bem diria que há tipos que são doidos por escrevinhar em blogs mas só fazem merda.
    Que temos nós com a tua vida, pá! Se namoraste a Judite e mais 3 gajas, se eras paneleiro, nós não temos nada com isso. Fazes-me lembrar um gajo que conheci que foi deputado e que na sua secção de residência exibia uma proposta de adesão de seu filho ao PS e estava assinada por Mário Soares. E dizia o sujeito com muita que era das relações do Marocas. Um dia tivemos uma reunião com Mário Soares e colocámos essa questão. Resposta de Mário Soares.
    -Eu não conheço esse sujeito, sei que foi escolhido para a lista de deputados por ser dum sindicato dos CTT e mais nada. Ele apareceu no meu gabinete a pedir-me para avalizar a proposta de adesão do filho e eu fiz-lhe a vontade.
    Assim és tu. Conheceste tanto esses escritores como eu conheci a Amália Rodrigues. Não sejas vaidoso, por ti isso não tem importância mas estás a desvalorizar este blog que perde por ter a escrever merdas gente como tu.

  5. Ah! E já agora outra coisa. Esqueceste-te de falar hoje no Spoeten, pá e isso é imperdoável. O maior clube português (em dívidas) e nem uma palavra tua, porra!
    Viva o Sporten!!!

  6. O gajo é do BENFICA pázinhos, É do BENFICA e não é comuna de berdade, queria sere do CDS, mas os gajos lá olharam prá manera cumó gajo assinaba e mandaram-no imbora. Dapois pensou na igualdade pombalina e lembrou-se de ser comuna como o marquês de pombale. Figuraõe!
    O gajo nem tem cartãoe de sóssio do Sportém pázinhus, nem carta de condussãoe, pás, o gaju tá no mundo birtuale e dize tudo o que lhe bem à caveça, prontos, pás, é o queu axo.
    Ainda se atrebe a dare lissões de iscrita à bloguista isabele, ó Zeca, cumestes pá, nobamente, mesteste-te com uma apreciaçãoe que a Senhora fez de um libro, pá, e está bem feita pá, saves purquê pá? Bou-te escrebere mal agora: porque tem alma, tem sentimento, a leitora entrou na letra, no espirito do autor, ponderou ou saíu-lhe espontaneamente o sentimento que a leitura lhe mandou ditar para o papel. Perceves, pázinhu? Quando oubires falare de BARRO, lembra-te desta pá.

    Tás proibido de falare do sportem pá, já vasta os provlemas que o cluve tem para tu ainda estares a empolgá-los. BENFIQUISTA! XUMBASTE NA 3ª CLASSE, baie pró tanque, labar a roupa com sabão clarim, que esse debe ser do teu tempo, carago. Morcãoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.