Vinte Linhas 396

Quando um cão é tinhoso todos lhe atiram pedras

Acabo de ouvir revoltado (mas não surpreendido) uma pobre «pivot» da RTP1 a dizer três vezes quase seguidas que o Sporting perdeu de novo um jogo de futebol. Não sei (nem tenho que saber) se é por ignorância ou se é por maldade e má fé mas a verdade é que o Sporting perdeu pela primeira vez este ano. Depois dos empates com Twente, Nacional da Madeira e Fiorentina, esta foi a primeira derrota. Nunca mas nunca se pode dizer de novo quando é a primeira vez.

O problema é que as expectativas do Benfica estão muito altas: foram gastos milhões de euros e entraram na equipa nove jogadores novos. O problema é que o F.C. Porto mantém as expectativas que existem naquele clube desde 1983 – «é preciso ganhar sempre, custe o que custar e doa a quem doer».

Eu sei que o treinador do Sporting, além de outros erros, prescindiu do melhor dos quatro guarda-redes (titular da sua selecção nacional) e que teima em apresentar na baliza um jovem ainda muito verde. Mas isso não explica que a mesma «pivot» não tenha dado relevo ao facto de, logo aos 3 minutos, o árbitro ter passado ao lado de uma grande penalidade na grande área do Braga. Pois. Essas coisas não interessam mas dizer que o Sporting perdeu de novo quando foi de facto a primeira derrota, isso já interessa.

Se juntarmos a isto o facto de os do F.C.Porto andarem a fazer barulho por causa da expulsão do Hulk (que só pecou por tardia) para desviarem a atenção do escandaloso fora-de-jogo com que foram salvos em Paços de Ferreira, percebe-se melhor o alcance das coisas. Quando um cão é tinhoso todos lhe atiram pedras.

13 thoughts on “Vinte Linhas 396”

  1. Se queremos que nos respeitem temos de nos dar ao respeito.
    O Sporting já perdeu este ano – 2009.
    Em jogos oficiais na época 2009/2010 ainda não tinha perdido mas agora já perdeu.
    Ao exigirmos rigor aos outros, temos, também, que ser rigorosos.
    Qual é a novidade do Sporting ser prejudicado pelas arbitragens?
    Sempre foi…
    Esta época vai ser discutida taco-ataco entre os árbitros pró-Porto e os árbitros pró-Benfica.
    O Benfica já leva vantagem, dois «penaltys» e duas expulsões a favor, o Porto um «penalty» a favor e três expulsões uma contra e duas a favor.
    O Sporting, bem o Sporting já lhe viu sonegado um «penalty» uma expulsão aos quatro minutos de jogo.
    Não teve influência no resultado diz a pseudo-imprensa desportiva.
    Não?

  2. Amigo JCF,

    Vamos lá … ter calma. Isto não é o fim do mundo. E o SPC ainda há-de ganhar muitos jogos esta época. E nomeadamente ao Porto, que é para cá o lampião ganhar o campeonato.

  3. Nestas coisas do futebol e porque tenho a minha paixão alagartada sempre muito à flor da pele, quando oiço um gajo que dá pelo nome de Rui Santos pedir a cabeça de Paulo Bento apetece-me manda-lo para um sitio muito feio. Obviamente que nunca o faria. Mas, lá que percebo os motivos porque em tempos lhe deram umas “pingas na tromba” lá isso entendo e bem… Xiça que o homem é daqueles a quem apetece barra-lo de merda e puxar-lhe o lustro!

  4. O fc corruptos não dá hipóteses a ninguém! Tem o sistema bem oleado e os árbitros, observadores e outros agentes (q inclui presidentes do Conselho de Justiça da FPF, prontos a fazer o que for necessário para proteger o status) que querem ser alguém sabem o que fazer! O fora de jogo escandaloso com que evitaram a derrota contra o Paços mostra bem do que falo!

    A propósito do “é preciso ganhar sempre, custe o que custar e doa a quem doer” recomendo o link abaixo: http://www.youtube.com/watch?v=afbIC4bObQc&eurl=

  5. A análise é um pouco exagerada. Além do mais, há uma falta sobre o Meyong na grande área do Sporting cujo penalti ficou por assinalar. Quanto ao resto, está-se mesmo a ver que o Benfica será o grande levado ao colo do ano!

  6. Pedro Oliveira não percebes que o problema é a expressão «de novo» e não a palavra perder. Pedro Morgado não percebes que o penalty por marcar contra o Braga foi aos 3 minutos, não percebes mesmo ou estas a fingir???

  7. Caro Zeca, os «lagartos» podem não saber marcar marcar «penaltys» mas pelo menos têm um capitão português (internacional em todas as selecções) que assume a marcação dos mesmos.
    O Benfica foi contratar um «cróifete» ao Paraguai com nome de inspector da PIDE que em duas oportunidades falhou ambas…
    Antes perder com um futebol lutador e empolgante (ver jogo com a Fiorentina) praticado por jogadores portugueses formados no clube que ganhar jogando com onze estrangeiros contra nove jogadores da equipa adversária.

  8. Caro Pedro, quando acabares de chorar respode a esta pergunta: por que reclamam tanto penáltis se depois não sabem transformá-los em golos?

  9. «Pedro Oliveira não percebes que o problema é a expressão «de novo» e não a palavra perder»
    Percebo.
    O meu amigo diz:
    «mas a verdade é que o Sporting perdeu pela primeira vez este ano. Depois dos empates com Twente, Nacional da Madeira e Fiorentina» e isso não é verdade. A verdade é o Sporting perdeu pela primeira vez em jogos oficiais na época de 2009/2010.
    Este ano, o ano de 2009, começou no dia 1 de Janeiro e desde essa dia até hoje, INFELIZMENTE, o nosso Sporting já perdeu muitas vezes.

    «por que reclamam tanto penáltis se depois não sabem transformá-los em golos?»

    Zeca Diabo?

    Que raio de pergunta…
    O Sporting nunca perdeu uma Taça dos Campeões Europeus com um obscuro clube holandês -PSV – por causa num «penalty» falhado.
    E do cantinho de Morais… já ouviste falar?
    Época 2009/2010 – Liga com nome do patrocinador do Benfica (Sagres):
    O Benfica já teve oportunidade de converter dois… 100% de ineficácia.
    O Sporting até agora não falhou nenhum

  10. Pedro OLiveira eu sei muito bem que o que a pobre pivot disse é o mesmo que eu pensei – esta ano no sentido de esta época desportiva. Nada mais. O ano civil para aqui nada conta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.