Palestina

Não são donos sequer da sombra

Que no chão projectam ao passar.

Tudo ou quase tudo lhes foi tirado

A terra, os ribeiros, as ovelhas dispersas pela terra

Os títulos de posse das pequenas quintas.

Tudo ou quase tudo

Menos o futuro amarrotado num bolso

Menos a esperança, menos o olhar.

__

(in «Leme de Luz» Edição Sol XXX Poesia 1993)

3 thoughts on “Palestina”

  1. E a má consciência com que olhamos para tudo isto?
    Resolução da ONU 1947 DIvisão da Palestina em 55 % para Israel 44% Palestina
    Logo em 1948 diminuição da parcela da Palestina pela expulsão de 700 mil palestianos do território que lhes fora destinado, nas décadas seguintes com a profileração de colonatos a parcela foi diminuindo, sendo hoje menos de 20% da inicial estando hoje praticamente sitiados num campo de concentração, privados do acesso à água, super controlados e super vigiados.
    Israel dá-se ao luxo de destruir quando quer (e já o quis várias vezes) um país inteiro, raptando e matando milhares de palestinianos, incluindo governantes democráticamente eleitos, cometendo impunemente crimes de guerra contra populações civis, através dum exímio terrorismo de estado, apoiado por uma forte comunicação social que sufoca e domina os media, apoiado pela parcial potência dos E.U.A e pela vergonhosa passividade da UE.
    Perante tamanho abandono,que futuro, que esperança?

  2. Votaram no Hamas e isso tem consequencias. Querem acabar com uma nação e isso tem consequências. Lançam qassans para populações civis e isso tem consequências.
    Ainda tem sorte porque se fosse ao contrário estariam todos mortos e acabava-se a pessanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.