Um sociólogo com um discurso aterrador

Ele dá pelo nome de Alberto Gonçalves e é apresentado pelo Diário de Notícias de hoje como «um cronista reconhecido pelo seu estilo contundente». Não há exagero, pois a sua entrada nas páginas 8 e 9 do DN deste domingo fez mais estragos que um elefante numa loja de cristais.

O homenzinho usa um estilo («dizer mal de tudo») parecido com Vasco Correia Guedes (que assina Vasco Pulido Valente) e faz também lembrar um tal Pedro Arroja que nos anos 90 ficou conhecido por querer privatizar a PSP, a GNR e os Tribunais. Começa por se definir em relação aos americanos dizendo-se recém-chegado de Nova Iorque onde há tudo o que ele gosta numa grande cidade: «livrarias a sério, museus dignos desse nome e restaurantes abertos até de madrugada». Com este cartão de visita, já não estranho os insultos ao governo da Palestina, a José Afonso e à Brigada Vítor Jara. O homenzinho utiliza comas para a palavra antifascismo e finge nada saber sobre o Aljube, Caxias, Peniche e Tarrafal, mas já utiliza comas para se referir a José Afonso como «Zeca» e chama ociosos e desempregados às pessoas que se manifestaram em Viseu e Santa Comba Dão contra a construção do Museu de Salazar.

Está visto que com um cronista destes o Diário de Notícias está à procura de grossa polémica. Mas alguma coisa não bate bem nesta prosa: se o homenzinho gosta tanto de Nova Iorque e dos seus centros comerciais abertos toda a noite, então vá viver para lá e deixe em paz os leitores do DN não estragando a manhã a quem atravessa o Chiado para beber a bica, saborear o sol e ler o seu jornal.

Sociólogo ou suciólogo – eis a questão.

José do Carmo Francisco

11 thoughts on “Um sociólogo com um discurso aterrador”

  1. Zé do Carmo,

    Tentar livrar-se de um cronista, mandando-o para longe, em 2007… Tu até duma ilha da Polinésia podias escrever no Aspirina.

    Tens de rever as tuas condenações.

  2. Ja agora podes dizer ao Arroja ,porque nâo privatizar as tragédias!32 Mortos e 29 feridos alguns graves,muma casa do saber ”Univercidade”na Verginia um dos estados mais parasidicos,no pais do privatizado

  3. Se ele esteve em New York porque nâo disse que existe ruas que se entra e nâo existe a minima certêza que nâo sai de la vivo,estar em New York porque tem amigos no poder e sair acompanhado com um guarda armado é um coisa vivêr la é uma outra.Tem 12 milhôes d’habitantes existe dezênas de crimes por dia desde o viol justo a uma tareia d’um maniaco que nâo goste do teu cabelo,é bla,bla para se fazer importante,a realidade é complétamente oposta,gostou muito de Manhatan mas nâo pôs os pés no Bronx,plantei uma arvore na 5 avenida com Lexinton,ao outro dia ja nâo estava la.Os restaurants abértos ou éram as pizarias ou os hot dogs na melhor das hipotesses o Mac Donnalds.Esse Arrojas déve ser um outro Bull SHITEUR

  4. As coisas estarão a mudar no DN, e não surpreende.
    Se começou por mudar a direcção, não foi por certo para baixar ainda mais as tiragens.
    Há sempre quem jogue na cartada da tabloidização, já que o país está cada vez mais tabloidizado.
    E um dia destes que diário justificará ainda o gesto de o comprar?

  5. O JCF não estranhará mais esse papagaio.
    Há bastantes por aí, e são todos iguais no currículo, no discurso, na inanidade, nas concepções de vida, no descrédito, e na cor das cuecas que se vêm`à transparência.
    Só não se lhes conhece a espórtula que recebem dos donos, e avacalhando um jornal talvez lhe aumentem a audiência. O estardalhaço paga, no imediato.

  6. Nas minhas viagens na aranha por vezes tombo em coisas esquecidas,Jaime Cortesâo”E o sigilo dos Descobrimentos Portugueses”.Onde me caiu a certitude que decadencia começou no século 17,foi no século 18 que a maioria dos escritores tivéram a liberdade de dar livre curso as suas ideias.O boulevérsamento Portugues começou com varias ideias politicas vindas do estrangeiro!Foi la tambem que começou as guérras civis e a debandada para o estrangeiro, o que foi uma pérca enorme para Portugal.O Centro Virtual de Camôes é um tesouro para a imformaçâo de Escritores Poétas medecina.Verdadeiramente rico em imformaçôes de todo o género.Os meus Parabens

  7. “Essa do gajo chamar “desempregados” aos gajos contra o museu de Santa Cumba: olha o descaramento do traste!

    Realmente… bastava chamar-lhes desocupados que era mais objectivo

  8. Annonimous.
    Eles riam-se da vinda do computer,os jornais cresciam como chanpignons,mas o Bill pregou-lhes uma déstas ”crosses” nâo contaram que éra uma nova géraçâo!E que éra menos caduca que o que eles pensavam.É o homem mais rico no planeta e nâo para,e eu quando comprei o primeiro computer ao meu miudo a 30 anos perguntava-me a que servia éssa coisa que me custava carisimo4000 dollars,hoje nâo passo sem ele,mudo a todos os 2 anos e sempre a prender,mas nâo chego aos 57 mil milhôes como o Bill Gattes!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.