Se Cavaco nada fizer no prazo de 8 dias contados da data da receção do OE, pois assim será

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=2912685

Bem sei que a direita já disse mais do que uma vez que parte deste OE é “culpa” do TC, quando o TC adiou os efeitos da sua decisão e o Governo teve o luxo inconstitucional de brincar às contas com duas remunerações de funcionários públicos e mais duas (reformas e pensões) de reformados e pensionistas. Como se viu, a brincadeira ajudou nas contas, mas sobretudo no efeito recessivo causado pela contração do consumo imedita por parte dos atingidos, aquando do anúncio da medida inconstitucional. É um efeito psicológico imediato, pois.

 Agora voltam a atacar quem descontou 14 vezes por ano uma vida inteira para uma pensão ou uma reforma, roubam dinheiro alheio, roubam remunerações e fingem que devolvem um ou uma, imediatamente aniquilados por um sistema fiscal maoista.

Tem o Governo, o PSD e ultimamente o CDS por estranho que aquela coisa chata de nome Constituição me permita agir com mais 22 Deputados e que se o TC nos der razão, manda a democracia calar ou, em comentando com o termo “culpa”, explicar, no quadro de um Estado de direito, que a “culpa” é de quem, de acordo com a decisão soberana, violou a Constituição e não do decisor soberano defensor da constitucionalidade.

 

12 thoughts on “Se Cavaco nada fizer no prazo de 8 dias contados da data da receção do OE, pois assim será”

  1. O Sr. Presidente da República não vai fazer nada, aprova de caras este Orçamento Geral de Estado para 2013. Ao fazê-lo, deixa de ser o Presidente de todos os portugueses para passar a ser o Presidente do PPD/PSD. Se o Sr. Presidente o fizer, deixa de ser o meu Presidente da República. Fico orfão de Presidente da República e darei início ao meu combate verbal em relação a ele.

    De todos os orgãos judiciais em Portugal, aquele em que ainda me revejo, é no Tribunal Constitucional. Não tenho dúvida que a Dra. Isabel Moreira vai tomar a iniciativa, assim como outros deputados, de enviar este orçamento, da roubalheira, ao Tribunal Constitucional para a fiscalização preventiva.

    Finalmente, espero que o Tribunal Constitucional actue de acordo com a Constituição e não se movimente por questões partidárias. Se assim fosse, era o fim da democracia em Portugal.

  2. Como se não vivesse-mos há muito em plena crise política, demasiados continuam a opinar que devemos evitar uma crise política quando se fala em eleições. Mas verdade é que a consulta eleitoral é a única solução aceitável para encontrar uma alternativa que nos liberte da imagem, perante a Europa, de aluno obediente, para sermos um país soberano que não quer ser um mercado de mão de obra barata à disposição dos países ricos. O orçamento de estado para 2013, em que ninguém acredita, vai levar-nos à indigência, pôr-nos à beira de uma existência terceiro-mundista. Quer queiramos ou não, a única solução aceitável para evitarmos o pior, é a queda do governo e a consulta eleitoral.

  3. uma pergunta: a isabel moreira,deputada por quem nutro simpatia,sabe se há ou não, outros camaradas que vão fazer o mesmo,à semelhança da posiçao tomada anteriormente quando do 13.mes e subsidio de ferias? se sabe que há, qual o motivo para agir de uma forma tão desgarrada? espero que não tenham ficados condicionados pela a estrategia do infiltrado da troika no governo,quando disse que havia dois Ps.

  4. eu falava da fiscalizaçao preventiva,por isso referi a posiçao tomada por mais alguns deputados do ps, quando do subsdio de ferias e 13 mesmo. se agora é outra coisa lamento o lapso .quanto ao dispensavel protagonismo, só posso ter que dar o lugar aos ignatz deste país por infelizmente me faltar arcaboiço intelectual e politico para tal.

  5. oh da cambra! deves ter umbigo tipo furnas, o que escrevi foi prá isabel e se não tens arquibaloiço, brinca no carrossel, pode ser que te apanhes a ti mesmo, o protagonista. fica à vontade para embirrar, mas depois não te queixes do nível canino do paleio.

  6. gaspar, já está a preparar os portugueses para a competição com os chineses .ontem no transporte publico que utilizo variadas vezes,ouvi por telemovel uma moça na casa do 25/ 30 anos dizer a uma amiga: como estás desempregada vou-te dizer o que eles me estão a pagar (empresa de limpezas): na 1. hora= 1 euro,na 2. hora= 1 euro,na 3.= e todas as seguintes a 3.5 euros.Sem comentarios.

  7. Correr com este assessor do ministro das finanças já não é só uma questão política, é também uma questão de saúde pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.