O jogo do Duque

A cena passa-se na Universidade de Harvard. Um responsável está no seu gabinete, a estudar possíveis parcerias com universidades portuguesas, o que envolve pesquisar sobre a qualidade e excelência do seu corpo docente.

Cenário I: Lendo vários papers e artigos de opinião destes, chega à conclusão que as universidades são compostas por académicos de classe mundial.

Cenário II: Lê este artigo do João Duque, presidente do ISEG.

Jogo: em qual dos cenários o responsável de Harvard acha favorável avançar com parcerias?

Pergunta para bónus: deverá o Expresso, em nome do interesse nacional, suprimir artigos de opinião que revelam ao mundo que nos meios académicos portugueses pessoas como João Duque chegam ao topo da hierarquia?

(Agradecido à Shyznogud pelo link)

10 thoughts on “O jogo do Duque”

  1. O que JD propôe é que a imagem de Portugal no exterior se transforme rápidamente na de um país de aldrabões.
    Só um louco inconsciente pode defender publicamente que se minta para obter financiamentos ou turistas.
    É o caminho mais curto para nunca mais ter nem uma coisa nem outra.

  2. Depois de ler o artigo sobre a ZBD (ZaraBaDana?) fiquei com uma covicção.
    O Sr., quando nasceu,aterrou de bico com os cornos no alguidar da placenta.
    Só pode…

  3. Portugal não anda nada bem… Mas mudar, como?

    Como chega a participar na definição de serviço público da comunicação social?

    Cenário 1: Cunhas, amigos no poder

    Cenário 2: sorte, casualidade

    Cenário 3: Ausência de elementos mais competentes

  4. Respostas na mesma moeda:

    Cenário 2 (se aqui as “élites” chegaram onde chegaram, imagino como anda a coisa em Harvard)

    Bónus: o Expresso suspira por mais dez artigos do género deste: são uma maravilha para o negócio do papel e da net.

  5. Só nos saem duqes e senas tristes.

    Cenário 1. O duque é burro.

    Cenário 2. O duque é asno.

    Cenário 3. O duque é uma cavalgadura.

    ……

    Cenário 1278. O duque é um animal do presépio e não é a vaquinha!

  6. Alguém reparou na forma subtil como o estarola usa o email do ISEG para uso pessoal? Será que o pobre diabo precisa da muleta do ISEG?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.