8 thoughts on “Cábulas de história no futuro”

  1. Ainda que a despropósito, quero deixar aqui isto: http://youtu.be/HM-E2H1ChJM
    que tirei do Jugular a quem daqui felicito pela brilhante ideia de repescar este inolvidável momento do CASABLANCA a propósito das eleições francesas e da união das esquerdas contra o nazi-fascismo da menina Le Pen!

  2. Nos anos 11 fizeram o mesmo a Portugal, que aprendeu direitinho a lição de como se destrói uma economia frágil “enquanto o diabo esfrega um olho”!

  3. Os gregos não aprenderam? Aprenderam e de que maneira; aprenderam que não podem confiar nos europeus, que a solidariedade, no seio da UE, é uma treta; que nas horas de aperto é o cada um por si, e o vizinho que se foda. Aprenderam que os paises e as instituições que lhes causaram a ruina, foram aqueles que mais ferozmente os crucificaram; que os politicos corruptos que falsearam, com o apoio de bancos e instituições internacionais, os dados objectivos da sua economia, foram os primeiros a por-se de fora e a deixar os outros a arder na fogueira
    Finalmente, aprenderam que terão que encontrar a resolução dos seus problemas por si próprios, sem ajuda de ninguém, pois que a ajuda que lhes ofereceram só os enterrou mais e mais. Com amigos destes…

  4. A PROPÓSITO: ALGUÉM ME SABE EXPLICAR O QUE ACONTECEU AO “CÂMARA CORPORATIVA” E AO MIGUEL ABRANTES, QUE DESDE 16 DO CORRENTE NÃO DÃO SINAIS DE VIDA?

  5. óspois , os zés povinhos europeus , que tinham votado para entrar na UE , união de Estados Soberanos da europa , começaram a perceber que tinham entrado mas era no IV reich e prontos , aconteceu vira o disco toca o mesmo na europa , graças à resistance !!!

  6. acho que o abrantes encravou com o caudal de asneiras do governo. já requisitaram um servidor de alta prestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.