Why Liberals Are More Intelligent Than Conservatives

Voltemos ao Satoshi Kanazawa, psicólogo evolucionista, agora vendendo o peixe de que os liberais são mais inteligentes do que os conservadores. Mutatis mutandis, aplica-se a sua tese à diferença entre a direita e a esquerda europeias. E vai assim:

– Os conservadores só querem desviar recursos para aqueles da sua família e círculo de amigos e interesses. Nisto, reproduzem as formas ancestrais de socialização e criação de riqueza, pois durante 99% do tempo da sua existência a Humanidade viveu espartilhada em grupos muito pequenos, assim tendo cristalizado este comportamento tribal.

– Os liberais querem desviar recursos para o maior número de indivíduos que conseguirem, portanto abdicando do critério do conhecimento e interesse pessoal ou particular para doarem bens a terceiros. Este comportamento leva à defesa do Estado social e respectivos impostos.

– Em conclusão, os conservadores são primários, vivendo ainda no passado, enquanto os liberais são sofisticados, estando já adaptados aos novos mega-aglomerados humanos nas cidades e respectivas novas necessidades.

É, mais uma vez, um simplismo de arrebimbomalho. Porque o apoio social pode gerar inércias que diminuem a inteligência. A propósito, não deixa de ser sugestiva a lembrança da redução de inteligência que se constata nas espécies animais domesticadas, as quais atrofiam o seu leque de respostas ao meio dadas as condições de segurança proporcionadas pelos humanos. E é também um simplismo porque o desvio de recursos para o seu grupo de vivência e poder pode levar a um aumento das condições que facilitam o desenvolvimento da inteligência: por exemplo, o ensino privado de luxo será melhor do que o ensino público mediano ou medíocre; ou o maior consumo de bens e experiências aumenta o fosso de competências e oportunidades entre os privilegiados face aos remediados e pobres.

Seja como for, a questão aplica-se como uma luva a Portugal: quem é mais inteligente, a esquerda ou a direita?

36 thoughts on “Why Liberals Are More Intelligent Than Conservatives”

  1. Que raio de pergunta, Valupi! É como querer saber se um portista é mais inteligente que um benfiquista ou um católico mais inteligente que um budista. Então não vês que nestas coisas, vá-se lá saber porquê, as emoções se sobrepoem à razão? Falo por mim, que não faço ideia porque sou portista e porque sempre me inclino para a esquerda. Tenho umas suspeitas, mas não chega para explicar tanto empenho…tanta “aversão”aos lampiões e tanta azia à nebulosa a que chamamos direita.

  2. Eu sou muito canhoto, mas concedo à direita a prioridade em algumas funções.
    Para cortar bifes e assim…

    Agora (mais) a sério: em face dos resultados à vista, se algum dia lhes conseguem medir o QI esse será o dia da morte definitiva das ideologias.

  3. A questão é que também já se descobriu que o QI não chega para a adaptação inteligente à realidade. Aqui o maniqueista do Kanazawa recorre muito a esse indicador, mas e o QE? Os do QE elevado têm de ter QI QE e com isso tanto podem ir parar à esquerda como à direita, ao benfica ou ao sporting, ao mistiscismo ou ao ateismo…

    Caramba, este psicólogo deve estar num nível muito baixo da escala de evolução..psicológica.

  4. Se não te importares, se não te for muito complicado, sei lá, se estiveres para aí virado, podes, dentro desta teoria fantástica, explicar os irmãos Portas?

  5. Alguém devia, talvez, testar o QI do senhor Kanazawa. Que estudo tão estúpido.
    Algumas observações:
    – As pessoas começam muitas vezes por ser de esquerda na juventude, e passarem a ser gradualmente mais de direita à medida que envelhecem. Como dizem os americanos, “if you’re not a liberal when you’re young, you don’t have a heart. If you’re not a conservative when you’re old, you don’t have a brain”. Este fenómeno, bem conhecido, acontece normalmente quando as pessoas ficam mais velhas e sábias. O estudo identifica as tendências na “early adulthood”. Não nos diz o que acontece depois. E a fase jovem, como podem confirmar o Barroso, Pacheco, e grande parte das nossas elites, é transitória e muitas vezes estúpida.
    – Este estudo aplica-se ao conceito de “liberal” e “conservative” nos EUA, que neste campo é o seu próprio microcosmos, sem grandes ligações ao que nós chamamos “esquerda” e “direita” na Europa. A “esquerda” americana, representada pelos Democratas, estará algures entre o PSD e o CDS por cá. Os Republicanos estão numa posição que consideraríamos de extrema-direita. Basta dizer que nos EUA, quem defende um sistema de saúde universal gratuito é considerado de extrema-esquerda, praticamente comunista. Por cá, é um direito considerado óbvio.
    – Quanto a querer contribuir para o “bem comum”, não me parece que haja grandes diferenças de atitude. A “esquerda” é normalmente o recipiente das contribuições, seja do estado seja dos papás, daí também a tendência de ser “de esquerda” quando se é jovem e a vida é fácil, enquanto a “direita” é normalmente quem mais contribui, quando se está inserido mais profundamente no mundo profissional e o sentido de responsabilidade aumenta.
    – Não sei se há algum estudo que identifique as posições politicas entre os que trabalham no sector público, que depende dessas contribuições, e os que trabalham no sector privado, que sustentam o público. Mas adivinho os resultados. Por isso, a questão do interesse próprio não creio que se aplique. Ambos defendem os seus.
    – Quanto a abdicarem do conhecimento e/ou interesse no destino das contribuições, os “conservadores” têm uma saudável desconfiança do governo e dos burocratas que decidem, muitas vezes também por interesses próprios. Neste caso, parece-me uma desconfiança de louvar, já que o destino dessas contribuições pode também ser ditado por critérios de interesses, mas neste caso da “esquerda”. O auto-interesse e o “proteger os seus” novamente. No controlo directo, podemos nós próprios avaliar da eficácia dessas contribuições.
    – No que diz respeito a estudos deste género conduzidos por psicólogos, haverá sempre quem defenda tudo e o seu oposto. Parece-me mais um caso óbvio de uma conclusão premeditada à procura de um estudo que o justifique. O que em psicologia, perdoem-me os que trabalham nessa área, é particularmente fácil.

  6. Vega9000, eu acho que esse psicólogo tem uma tendência provocadora, nada mais. O intuito dele, com estes estudos, é pôr o mundo a fervilhar… E o Valupi, que gosta de provocações também, vem para aqui atirar postas de peixe que é para nos pôr a falar também. Entendem agora? :-D

  7. claudia, alinhar em provocações destas é um dos meus grandes prazeres. Aliás, costumava entrar em discussões sobre Sócrates com um dos meus amigos, magistrado do mais reaccionário que há, via gmail, durante dias a fio. Nunca ganhava (era impossível convencê-lo do que quer que fosse, pior que o Mário Pinto), mas a discussão só por si valia a pena. Como vale aqui.

  8. Atenção: este Kanazawa interpreta a realidade adentro de uma lógica evolucionista que relaciona os comportamentos com supostas alterações do cérebro no seu movimento de transformação antropológica. Assim, se os conservadores estão contra o Estado social, ele identifica aí um traço passadista, logo menos evoluído, portanto menos inteligente.

    Nestes grades traços, a realidade americana é igual à europeia. Lá como cá, a direita quer menos Estado, menos impostos, menos regulação, mais mercado, enquanto a esquerda quer o Estado suficiente para um certo ideal universalista de justiça, segurança e qualidade de vida. As semelhanças, inclusive na retórica, nas reacções das direitas respectivas a Obama e Sócrates são espectaculares.

    E por isso trouxe o debate para aqui, embora a esquerda à esquerda do PS me pareça ainda mais estúpida do que a nossa direita.

  9. É obvio que ser de esquerda é ser mais inteligente. Não o digo apoiado em nenhum estudo do chinoca mas por amor próprio:))
    Vega as tuas noções são no minimo peculiares.
    Quer dizer o Pacheco e o Barroso quando jovens eram estupidos, agora são o quê? Um pouco piores creio, basta ver a confusão que criam onde se metem. calunias, difamações, mentiras, etc…a questão é que se venderam aos tipos certos, não tem nada de wise mas sim de oportunismo, arrivismo etc… Depois não é a esquerda o recipiente das prestações sociais mas sim os mais pobres ou desvalidos seja qual for a sua ideologia…enfim estereotipos.

  10. Agora estou à espera que esse iluminado conclua que:

    1 – As mulheres, pelo facto de terem lutado por papeis que ancestralmente não lhes eram atribuídos, desenvolveram mais o cérebro e são mais inteligentes que os homens.

    2 – Pela mesma lógica, os gays são mais inteligentes que os straight..

  11. É evidente que o mais inteligente é o ambidestro. No centro está a virtude. E também no futebol, quem joga com os dois pés é mais artista do que o limitado que só chuta à esquerda ou à direita.

  12. Voltando ao texto.Mesmo compreendendo a antitese em relação ao chinoca não achas Val que comparares o apoio social à diminuição de inteligência lembrando as especies de animais domesticados, é de um behavourismo quase radical? para dizer o minimo.

  13. K, não passou de um apontamento que se relaciona com as temáticas da evolução e da inteligência. Não apresentei nenhuma tese, sequer uma hipótese. É uma anedota, mas a qual me aparece sugestiva.

  14. Fosgasse, Edie, deixaste-me de rastos…
    Não sou de direita, não sou gay e sou agnóstico. Não me livro, pois, de me assumir burro.
    :)

  15. OK eu disse antítese por excesso…mas tu compreendeste..a questão é que é sugestiva demais, como anedota é até bastante boa, escusava era de ser à custa do people que beneficia do apoio social.:)

  16. OK, shark. Não vamos desanimar. Essa variedade de “burros” como tu vai ter de lutar tanto contra os preconceitos sociais e dos especialistas em antropologia psicológica da treta que se tornarão os inteligentes do futuro… Pensa bem no orgulho que trarás aos teus netos.

  17. Sim, tens razão. Temos que pensar adiante. Um dia o mundo ainda vai admirar o fóssil da minha massa encefálica.
    (Falta saber que parte do mundo, a da esquerda ou a da direita…)
    :)

  18. Como anedota no sentido de informação avulsa, não de piada. E, repara, o seu sentido faz parte da retórica da direita, com mais alarido em Portas e no CDS, daí ter trazido o exemplo.

    É um argumento clássico contra o Estado social, isso de se estar a premiar a incompetência e de se estar a promover a indolência. Curiosamente, e aqui vai outra anedota, as opções desta direita contradizem a doutrina social da Igreja.

  19. Sim a igreja defende a solidariedade social.Para esta direita tudo se resume a criterios de racionalidade economica e a Igreja servirá atraves das misericordias para fazer o outsourcing das politicas sociais.

  20. K,

    só um apequena achega. Muitas das misericórdias já são totalmente laicas. Em contrapartida, várias ONGs supostamente laicas estão ao serviço da Igreja (católica).

  21. deixa estar tubazão eu sou gay e teimoso que nem um burro, se mais não fôr – será que este circunflexo estará bem com o novo acordo?

  22. K, lamento mas não concordo com essa dos vendidos, arrivistas e oportunistas. Isso encontra-se tanto à esquerda como à direita (excepto, claro, na pureza virginal do BE). Se estamos a falar de estereótipos, esse é mais um. E como não falamos de extremos, as diferenças entre a esquerda e a direita no que se refere ao estado social, em Portugal e no resto da Europa (excluo aqui os EUA pelas razões que referi) não têm a ver com a existência deste, que é unânime, mas com a sua extensão e funcionamento. Lá porque o PC, e muita “esquerda”, desata aos berros que “querem acabar com o estado social” quando alguém da direita faz uma proposta não quer dizer que seja verdade. O que disputo aqui é essa noção de que a direita rejeita o “bem comum”. A direita tem, isso sim, outros conceitos sobre o que é esse “bem comum” e como lá chegar, apostando mais no individualismo e na responsabilização pessoal. Dificilmente isso os torna “menos inteligentes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.